Imagem da matéria: Poupança ainda deixa as criptomoedas "comendo poeira" no Brasil, revelam Anbima e Datafolha
Shutterstock

A Caderneta de Poupança ainda é o investimento favorito dos brasileiros, muito à frente das demais opções. Essa é uma das conclusões da 6ª edição do Raio X do Investidor Brasileiro. A pesquisa, relativa ao ano de 2022, mostra que 26% dos entrevistados possui aplicação na modalidade.

É um valor muito superior ao das outras opções. O levantamento revela que na segunda posição vem os fundos de investimento — 6% dos homens e 3% das mulheres optam pela modalidade — e deixa as criptomoedas “comendo poeira”: apenas 5% dos homens e 1% das mulheres disseram ter valores aplicados em cripto.

Publicidade

O inverno cripto de 2022 — nome como ficou conhecida a crise do setor – parece ter freado qualquer possibilidade de aumento desses percentuais.

A pesquisa mostra que o 1% relativo às investidoras é a mesma proporção que havia sido registrada em 2021; mesmo entre os homens, o crescimento foi modesto, de apenas 1 ponto percentual frente aos 4% do ano anterior.

O Raio-X é uma pesquisa anual realizada pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) em parceria com o Datafolha.

Uma das boas notícias trazidas pelo estudo é o aumento total da quantidade de mulheres investidoras no Brasil, quando se leva em conta todos os tipos de investimento. O Raio-X mostra que 33% das brasileiras disseram ter dinheiro em algum produto financeiro em 2022, contra os 28% apurados no ano anterior.

Publicidade

O aumento no número de investidoras é uma tendência que também foi confirmada pela Receita Federal mesmo dentro do universo cripto. Números da entidade mostram que, em janeiro de 2022, as mulheres foram responsáveis por 15,7% das transações de criptoativos — um número que saltou para 25,8% em janeiro de 2023.

Perfil da mulher investidora

Na análise do perfil das mulheres que investem, o Raio-X mostra que 44% delas têm ensino médio e 35% têm o ensino superior, com faixa etária concentrada entre 35 e 44 anos (23%) e entre 45 e 59 anos (25%). Metade das investidoras (50%) pertence à classe C.

De acordo com a pesquisa, as mulheres investem com o objetivo principal de ter segurança financeira (47%), ou seja, é a possibilidade de conseguir juntar uma reserva que as atrai. Em segundo lugar aparece o retorno financeiro (23%) e, em um terceiro lugar mais distante, poder retirar o dinheiro sem prejuízo em caso de necessidade (7%).

Busca por informações

A pesquisa mostra ainda que, para buscar informações sobre investimentos, as mulheres seguem preferindo falar, principalmente, com o gerente ou especialista em investimento presencialmente (28%), seguidos de amigos e parentes (20%), comportamento parecido com os homens.

Publicidade

Já quando questionadas sobre quais os canais de informações que utilizam para buscar mais detalhes sobre produtos financeiros, o meio mais mencionado por elas que investem foi a TV (35%) seguida do YouTube (32%), preferência inversa ao dos homens, com os percentuais de 30% e 42%, respectivamente.

VOCÊ PODE GOSTAR
Mão segurando celular com logo da Toncoin e no fundo ícones do Telegram

Rede TON do Telegram vai se conectar ao Ethereum via blockchain de segunda camada

Em meio ao boom dos jogos do Telegram, The Open Network está pronta para lançar uma camada 2 compatível com Ethereum em colaboração com a Polygon
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin cai 5% para US$ 54 mil com início dos pagamentos da Mt. Gox

Manhã Cripto: Bitcoin cai 5% para US$ 54 mil com início dos pagamentos da Mt. Gox

O preço do Bitcoin chegou a atingir US$ 53.898 após uma carteira da Mt. Gox transferir US$ 2,7 bilhões
Imagem da matéria: Regular setor cripto com moderação é essencial para o crescimento da economia, dizem especialistas

Regular setor cripto com moderação é essencial para o crescimento da economia, dizem especialistas

No evento Febraban Tech, executivos da Microsoft, MB e Citi avaliaram o papel da regulação para permitir a inovação no mercado brasileiro
Imagem da matéria: BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

O Departamento de Justiça dos EUA disse que a BitMEX se envolveu em “evasão intencional” das leis combate à lavagem de dinheiro