Por que a Tether emitiu US$ 5 bilhões em USDT esse ano
Foto: Shutterstock

O CTO da Tether e da Bitfinex, Paolo Ardoino, revelou hoje por que a Tether emitiu US$ 5 bilhões nos últimos seis meses, a maior quantidade na história da empresa.

Depois aumentar constantemente seu valor de mercando, a Tether agora superou o XRP para alcançar o terceiro lugar entre as criptomoedas com maior capitalização, com um valor de mercado de US$ 9 bilhões. Mas o que está por trás desse grande aumento na demanda?

Publicidade

Falando ao podcast “On The Brink With Castle Island”, Ardonio disse que a demanda foi impulsionada pelas exchanges que almejam dinheiro, especialmente depois que o mercado caiu em meados de março.

“Nos dias 12 e 13 de março, quando houve uma grande queda de 50% no Bitcoin, vimos pessoas presas em exchanges porque não conseguiam movimentar seus dólares com rapidez suficiente para aproveitar as condições do mercado ou se protegem”, explicou.

Ele sugeriu que a entrada de dinheiro não vinha de fora do setor de criptomoedas, mas de exchanges que queriam mais Tether.

“Acredito que o Tether esteja absorvendo parte da riqueza em dinheiro que está depositada em contas bancárias em muitas outras bolsas”, disse ele, acrescentando: “Vimos mesas de balcão que começaram a negociar massivamente também no Tether”.

Publicidade

Ardoino também falou sobre as entradas e saídas da Bitfinex, sua situação bancária e se o Tether pode crescer para US$ 200 bilhões.

Para contextualizar, a Bitfinex e Tether são duas empresas separadas, administradas pelas mesmas pessoas. A Tether é responsável pela emissão da stablecoin Tether (USDT), que agora possui um valor de mercado de US$ 9 bilhões. Cada stablecoin em dólar é apoiado pelas reservas da Tether, embora a empresa nunca tenha produzido uma auditoria para garantir isso.

Bitcoin saindo da Bitfinex

Na entrevista, Ardoino foi perguntado por que grandes quantidades de Bitcoin (BTC) estavam saindo da Bitfinex, enquanto grandes quantidades de Ethereum (ETH) estavam entrando – um fenômeno que fez muitos analistas se perguntarem o que estava acontecendo. De acordo com dados da Glassnode, desde meados de março 126.845 BTC foram sacados da Bitfinex.

Ardoino explicou que várias grandes compras de balcão foram o motivo da súbita liquidez em suas participações em Bitcoin.

Ele também observou que por meses, se não anos, o preço do Bitcoin na Bitfinex havia sido mais alto do que em outras bolsas, mas isso foi revertido desde 12 de março (quando houve uma grande queda no preço do Bitcoin). Ele sugeriu que isso levasse a mais oportunidades de arbitragem, onde os traders compram Bitcoin por um preço mais baixo na Bitfinex e vendiam em outras bolsas para obter lucro.

Publicidade

“No lado do Ethereum, vimos um fluxo realmente considerável, mais de US$ 1 milhão em Ethereum nos últimos dois ou três meses”, disse Ardoino antes de sugerir que poderia ser devido a preparação para o lançamento do Ethereum 2.0.

O caminho para os US$ 100 bilhões

Ardonio também foi questionado sobre a escalabilidade do Tether e como ele funcionaria com os bancos se o valor de mercado do projeto continuasse crescendo.

“Teoricamente não é complicado ir de zero a US$ 200, US$ 300 bilhões, mas se você ultrapassar US$ 100 bilhões ou mais, fica mais complexo lidar com bancos”, disse Ardoino.

O Tether teve dificuldades no passado com seus parceiros bancários. Perdeu US$ 750 milhões em suas reservas quando as contas de um banco panamenho foram apreendidas pela polícia. Para resolver isso, criou uma criptomoeda projetada para funcionar como um empréstimo da comunidade para cobrir essas perdas, que pretende pagar de volta. Também parou de pagar dividendos a seus acionistas.

“Acredito que, se tivermos que chegar a US$ 100 bilhões, provavelmente seria necessário um banco de primeiro nível para nos ajudar na empresa. Quanto mais você cresce, mais precisa de diversificação e mais precisa acelerar o jogo e lidar com bancos muito maiores a cada vez”, disse ele. Mas há nuvens se acumulando na economia global que podem atrapalhar os planos de expansão da Tether.

Publicidade

O espectro das taxas de juros negativas – em que os bancos cobram dos depositantes para manter seu dinheiro – foi discutido recentemente por vários bancos centrais. Se implementado, o Tether teria que pagar aos bancos que detinham suas reservas de caixa. “Seria possível ainda empatar nessa situação. Manter ainda o capital e investimentos super seguros. Eu acho que é mais difícil se você tiver US $ 100 bilhões, mas se você tiver US $ 9 bilhões, é definitivamente algo que pode ser alcançado ”, disse ele.

Talvez haja um limite para o rápido crescimento do Tether, afinal.

*Traduzido e republicado com autorização da Decrypt.co

BitcoinTrade: Negocie criptomoedas com segurança e agilidade!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. 95% dos depósitos aprovados em menos de 1 hora! Acesse: bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Biografia do criador da FTX mostra uma balança (ainda) desregulada | Opinião

Biografia do criador da FTX mostra uma balança (ainda) desregulada | Opinião

“Sem Limites” de Michael Lewis (Editora Harper Collins), é uma obra que explora os erros do mercado através da vida e carreira de SBF
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

Aprovação do ETF de Ethereum pode acontecer antes do esperado, diz Coinbase

Maior exchange de criptomoedas dos EUA, a Coinbase está confiante de que a SEC aprovará ETFs de Ethereum à vista muito em breve, apesar do pessimismo mais amplo
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas
Imagem da matéria: Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é "provável", dizem fontes próximas à SEC

Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é “provável”, dizem fontes próximas à SEC

Fontes disseram à Fox Business que a SEC está se baseando em decisões judiciais recentes para dar o sinal verde aos ETFs de Ethereum