Imagem da matéria: Policiais que extorquiram R$ 1 milhão em bitcoin de investidor viram réus em Goiás
Foto: Shutterstock

A Justiça de Goiás acatou a denúncia do Ministério Público contra os três policiais civis acusados de extorquir R$ 1 milhão em bitcoin de um investidor que visitava a cidade de Alto Paraíso de Goiás (GO), no início de fevereiro.

Além dos três policiais, um guarda civil da cidade de Cristalina (GO) também se tornou réu após as investigações indicarem seu envolvimento no crime. Segundo informações divulgadas pelo G1 na sexta-feira (25), o guarda emprestou o carro utilizado pelos policiais durante a extorsão.

Publicidade

No dia 5 de fevereiro, o trio de policiais sequestraram um empresário em Alto Paraíso de Goiás quando ele saia da pousada em que estava hospedado no horário do almoço. 

Sob ameaça de arma de fogo, a vítima foi forçada a entrar no carro dos policiais e transferir para eles 4,485 BTC, o que no momento do roubo era equivalente a cerca de R$ 1 milhão.

Comprovante da transferência de bitcoin
Comprovante da transferência de bitcoin (Imagem: Reprodução/G1)

Os policiais sabiam que o empresário que visitava a cidade era do ramo de cassinos e ao sequestrá-lo, o obrigaram a mostrar as contas bancárias e carteiras de criptomoedas que tinha no celular.

Após a extorsão, o empresário foi até a delegacia local para denunciar o ocorrido. No boletim de ocorrência ele descreveu que o trio de policiais estavam armados com pistola, fuzil e metralhadora. 

Publicidade

Além de roubar sua reserva de bitcoin, os policiais deram um prazo de 24 horas para a vítima mandar mais dinheiro, ameaçando de morte seus familiares caso o empresário não cumprisse o combinado.

Os policiais se mostraram propensos a repetir a extorsão de criptomoedas uma outra vez no futuro, já que quando sequestraram o empresário, o forçaram a revelar o nome de pessoas que ele conhecia e que possuíam bitcoin.

Policiais têm dez dias para se defender

Segundo o G1, os policiais civis envolvidos no esquema, Wiliam Da Silva Ribeiro, Reges Alan Alves dos Santos e Antônio Henrique Afonso Alves, vão responder pelo crime de extorsão mediante sequestro. 

O guarda civil Patrick Carneiro Caetano de Sousa também se tornou réu por ajudar os policiais a executar a extorsão.

Publicidade

Os quatro homens envolvidos no esquema terão dez dias para responder por escrito sobre a acusação.

A defesa dos policiais Reges Alan e Antônio Henrique disse ao G1 que irá apresentar as provas da inconsistência dos fatos no processo, mas alegam que a transferência das criptomoedas feita pela vítima foi rastreada e não aconteceu no mesmo horário dos fatos.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
miniaturas de pessoas minerando bitcoin em meio a pedras e folhagens

Renda de mineradores de Bitcoin cai para menor nível após o halving

A receita dos mineradores de Bitcoin caiu mais que a metade na virada de abril para maio
bitcoin e ethereum em grafico vermelho de queda

Bitcoin e Ethereum passam a cair e provocam liquidações de US$ 150 milhões

Tanto o Bitcoin quanto o Ethereum despencaram na manhã de sexta-feira (10), provocando uma onda de liquidação de longo prazo
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Análise: o preço do Bitcoin está novamente sendo ditado pela política do Fed

“Análise dos últimos 40 dias revela uma maior alinhamento com as expectativas de taxa de juros para junho”, diz firma de análises CoinShares