Imagem da matéria: Polícia Civil encontra fazenda de mineração de bitcoin usada por traficantes no RS
(Policial observando equipamentos de mineração de criptomoedas. Imagem: Reprodução/Polícia Civil)

A Polícia Civil de Porto Alegre (RS) encontrou um centro de mineração de bitcoin no Morro da Embratel, que fica no bairro Glória, zona leste da cidade. O local foi descoberto na terça-feira (23) durante uma ação de combate ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro no Bairro Cascata.

Segundo o G1, a polícia abriu uma investigação para apurar se a receita oriunda dos equipamentos é usada no tráfico de entorpecentes. No entanto, a reportagem afirma que as “moedas virtuais eram usadas para pagar fornecedores e lavar dinheiro.”

Publicidade

De acordo com o site, um homem que fazia a segurança do local foi preso em flagrante. Com ele, foi encontrada uma arma de fogo com numeração raspada. A polícia ainda apreendeu uma motocicleta cuja placa era clonada.

Fora isso, na estrutura do local, a polícia identificou furto de energia elétrica usada para alimentar os equipamentos de mineração e outro homem também foi preso.

Ele havia se apresentado como proprietário do local e negou ter conhecimento dos equipamentos, que a polícia estimou valer cerca de R$ 150 mil.

Em nota, o site da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul disse que os delegados que participaram da ação estimaram que a atividade de mineração ali realizada poderia movimentar em torno de R$ 500 mil.

Publicidade
(Equipamentos usados para mineração de criptomoedas. Imagem: Divulgação/Polícia Civil)

Valor de equipamento e lucro é menor

O Portal do Bitcoin consultou o especialista Allex Ferreira, que teve uma fazenda de mineração de bitcoin na China, para analisar as imagens.

Ferreira disse que, de acordo com os equipamentos, o responsável deve estar ganhando apenas o suficiente para pagar taxas nas exchanges.

“O que tem de máquina não deve valer mais de R$ 20 mil. O faturamento não deve ser mais de R$ 2 mil”, disse.

Suspeito era monitorado

O delegado Thiago Benneman revelou que o suspeito já era monitorado pela polícia. Ele disse, também, que este foi o primeiro caso do tipo no Estado.

Publicidade

Conforme reportado, antes, o delegado Adriano Nonnemacher já havia alertado que a suspeita era de que os valores gerados na mineração de bitcoin possivelmente eram usados para pagar fornecedores de drogas e armas, inclusive fora do país.

Os equipamentos foram apreendidos para a perícia de informática junto ao Instituto Geral de Perícias, que também participou da ação, segundo o site da Polícia.

A polícia agora trabalha para identificar outras pessoas envolvidas na criação do “laboratório” a fim de identificar possíveis crimes.

O primeiro passo já foi dado: o homem preso que cuidava do local tem antecedentes por tráfico e homicídio de um policial militar.

Caso semelhante em São Paulo

No mês passado, a Força Tática da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) recebeu uma denúncia anônima e localizou uma mineradora de bitcoin que supostamente pertencia a membros do PCC, uma das maiores facções criminosas do país.

Segundo a denúncia anotada pela PM, a mineradora era usada por membros da organização para lavar dinheiro oriundo de atividades ilícitas.

Publicidade

A polícia seguiu ao local, cercaram a residência e invadiram — as portas estavam fechadas, mas não trancadas, o que facilitou a entrada dos policiais. Não havia ninguém na residência.

A polícia recolheu, então, todos os equipamentos e os levou para o 47º Departamento de Polícia de Capão Redondo, bairro da Zona Sul de São Paulo.


Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Cofre dourado no formato de baleia receb moedas shiba inu SHIB

Baleias voltam a encher os bolsos de Bitcoin, mostra análise

A acumulação acelerada de baleias é um sinal de que o mercado altista do Bitcoin ainda está ativo
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Estudo mostra que 61% dos investidores brasileiros não pretendem vender Bitcoin

Pesquisa realizada pela Bitget releva otimismo pós-halving do Bitcoin
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais