Imagem da matéria: Plataforma Catálogo P2P vai encerrar as atividades; dono cria projeto para facilitar declarações à Receita Federal
Shutterstock

O proprietário da plataforma Catálogo P2P comunicou seus parceiros na tarde desta segunda-feira (17) sobre o fechamento definitivo do site, que existia desde 2018 e foi a base inicial do mercado de negociação direta de criptomoedas entre entusiastas no Brasil, mantida este tempo todo de forma voluntária e por doações.

“Venho por essa mensagem comunicar que a plataforma Catálogo P2P será descontinuada em 01/05/2023 e ficará somente com o arquivo (sem contatos e novos votos) até 31/12/2023, quando será encerrada em definitivo. Foi uma decisão muito bem pensada e não há possibilidade de a plataforma continuar ou ser adquirida. Irá simplesmente acabar!”, diz a mensagem assinada pelo dono da Catálogo P2P, que se identifica apenas como Carlinhos Mises.

Publicidade

Procurado pelo Portal do Bitcoin, Mises disse que a decisão foi tomada devido a desafios decorrentes do cenário regulatório para o mercado de criptomoedas. Um usuário da plataforma, que prefere não se identificar, diz que o site recebia muita pressão regulatória e possuía altos custos, com baixo apoio financeiro dos negociantes P2P.

Novo projeto junto à Receita Federal

O voluntário responsável pelo Catálogo também afirmou que agora deve se dedicar ao projeto IN1888 Report, com o objetivo de “facilitar o report das negociações de PF/PJ/Exchange à Receita Federal via arquivo no e-CAC”.

A IN 1888 é uma instrução normativa da Receita que regulamenta os reportes que as corretoras nacionais devem fazer ao fisco para servir de base à declaração de Imposto de Renda dos clientes.

O sistema funcionará através do preenchimento voluntário de uma planilha fornecida pela plataforma com todas as transações cripto a serem declaradas. O programa então converte para um arquivo .txt seguindo os padrões da Receita Federal que pode ser importado diretamente no e-CAC.

Publicidade

Mercado sem intermediários

Desde a criação do portal, entusiastas de criptomoedas se cadastravam no site e publicavam anúncios de compra e venda de ativos digitais, encontrando seus pares em um formato totalmente ponta-a-ponta, sem intermediários operando os valores negociados.

Cada usuário poderia então avaliar e recomendar outros usuários, desde que possuíssem uma conta verificada no Facebook — contribuindo para a formação de um ecossistema próprio baseado na boa reputação dos negociantes.

“O Catalogo foi minha primeira experiência realmente usando cripto fora de uma corretora. Foi a primeira vez que usei a rede do Bitcoin para enviar BTC para outro endereço. É uma pena que vá fechar. Ele realmente marcou minha história e eu usei muito a plataforma. Ajudou muita gente” — disse outro entusiasta que também prefere não se identificar.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto falando diante de um microfone

Presidente do Banco Central se reúne com MB um dia após anunciar agenda da regulação do mercado cripto

O Banco Central divulgou ontem os próximos passos para a regulação do setor cripto e espera concluir o processo até o final de 2024
moedas de Bitcoin, Solana e Ethereum emparelhadas - ao fundo gráfico de mercado

Solana será a próxima criptomoeda a ganhar um ETF? Especialistas respondem

Veja também se Dogecoin, Toncoin e outras criptomoedas poderão futuramente estrear no mercado financeiro tradicional como o Bitcoin e o Ethereum
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”