Imagem da matéria: Peter Thiel critica Ethereum, Warren Buffett e outros “inimigos” na conferência Bitcoin 2022
(Foto: Shutterstock)

Peter Thiel não se importa com Ethereum nem como algumas grandes figuras das finanças. Na quinta-feira (7), ele compartilhou publicamente sua “lista de inimigos” em participação à conferência Bitcoin 2022, em Miami.

Thiel, co-fundador do PayPal, chamou Warren Buffett, presidente e CEO do Berkshire Hathaway, de “vovozinho sociopata de Omaha” – terra de nascimento do bilionário investidor. Jamie Dimon, presidente do JP Morgan, e Larry Fink, CEO da BlackRock, também compõem a lista de Thiel dos inimigos que ele deseja “expor”.

Publicidade

Ao fazer uma pausa para distribuir dinheiro à plateia, Thiel acusou os três magnatas financeiros de facilitarem um sistema que encobre vieses institucionais e políticos contra o Bitcoin.

“Os bancos centrais estão falidos. Estamos no fim do regime das moedas fiat”, declarou Thiel. Thiel acredita que o Bitcoin é a alternativa final a todo o sistema financeiro tradicional.

“Bitcoin não é o Ethereum como um sistema de pagamentos, não é um e-ouro… É algo como o [índice] S&P 500 — é o mercado de ações como um todo” disse.

Apesar de o Ethereum ser a segunda maior criptomoeda por capitalização de mercado, Thiel não tem certeza se o projeto consegue manter seu status no longo prazo.

Publicidade

“Bitcoin e Ethereum são esses dois pontos opostos e extremos do espectro”, disse, afirmando que o Bitcoin possui “baixa velocidade e alto valor” enquanto Ethereum tem “alta velocidade”. Para Thiel, taxas de energia do Ethereum “precisam cair”, acrescentando que a rede “precisa remover completamente o atrito para que funcione”.

Em seu discurso, o executivo do PayPal também não deixou barato para a indústria de tecnologia, com uma possível referência ao que ele considera como empresas com viés liberal, como Meta, que estão presas a regulações governamentais.

“Empresas conscientes são meio controladas pelo governo de uma forma que o Bitcoin nunca será”, explicou Thiel.

Embora Thiel não tenha mencionado nomes, chamou qualquer empresa ESG — empresas e grupos de investimento que levam fatores ambientais e de governança social em consideração em vez da pura maximização de lucros — de “fábrica de ódio” quando o assunto é Bitcoin.

“Quando você pensa em ESG, deve pensar em PCCh”, declarou Thiel, fazendo referência ao Partido Comunista do governo chinês.

Esta não foi a primeira vez que Thiel compartilhou suas preocupações em relação ao governo chinês. Em 2021, ele havia dito que o Bitcoin poderia ser usado como uma “arma financeira chinesa” e que americanos deveriam estar atentos à forma como a China está desenvolvendo sua própria moeda digital.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Gary Gensler, presidente da SEC

ETFs de Ethereum provavelmente serão lançados até agosto, afirma presidente da SEC

Gary Gensler espera que os ETFs de Ethereum à vista entrem em operação no verão dos EUA — entre julho e agosto, mas ainda não respondeu se o ETH é valor mobiliário ou commodity
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin ensaia recuperação e Trump diz apoiar a mineração de BTC nos Estados Unidos

Manhã Cripto: Bitcoin ensaia recuperação e Trump diz apoiar a mineração de BTC nos Estados Unidos

Donald Trump disse, após um evento de campanha com mineradores de Bitcoin, que ele quer “todo o Bitcoin restante feito nos EUA”
moeda de ethereum com bandeira dos EUA

ETFs de Ethereum à vista podem ser lançados nos EUA até 2 de julho, prevê analista

Eric Balchunas, analista de ETF do Bloomberg, considerou três fatores para sua previsão; veja sua análise
Jerome Powell, presidente do Fed, mostrado em tela de computador

Bitcoin cai para a casa dos US$ 67 mil após Fed manter taxa de juros

Jerome Powell afirmou que a busca do banco central dos EUA pela meta de 2% de inflação ainda não acabou