Imagem da matéria: Pesquisa mapeia quais as criptomoedas mais negociadas na Argentina
Foto: Shutterstock

Uma equipe de pesquisa da Axxiome, empresa de consultoria global do setor financeiro digital, fez um levantamento junto às principais corretoras de criptomoedas na Argentina para saber quais os ativos digitais são mais usados pelo público no país. O resumo do levantamento foi publicado pelo site de economia Infobae no domingo (05).

Para chegar às criptomoedas mais usadas, a equipe de pesquisa da Axxiome, Adila, trabalhou com as diferentes categorias de ativos criadas ao longo dos tempos, sendo classificado o Bitcoin como a única criptomoeda e as demais altcoins.

Publicidade

Das altcoins se destacam os ativos com projetos considerados relevantes na criptoconomia, como Ethereum e Solana, por exemplo. Também foram destacadas as stablecoins e as meme coins, que são ativos nada escassos, denominados muitas vezes como ‘shitcoins’, termo usado no meio cripto para ativos sem um propósito. 

As corretoras que colaboraram com o mapeamento foram: ArgenBTC, Belo, Buenbit, Lemon Cash, Let’s Bit, Ripio, Satoshi Tango, Tienda Crypto e Defiant Crypto Wallet. No total, diz a publicação, o mapeamento reduziu os ativos mais usados para 49 tokens diferentes. Das plataformas citadas, a Defiant Crypto é a que tem mais tokens listados; ArgenBTC, a menos.

Bitcoin é clássico

O Bitcoin continua sendo o principal ativo virtual na Argentina e já até recebeu o apelido de ‘Bitcoin Blue’, em alusão ao ‘dólar azul’, como é chamado o dólar paralelo no país. E é na criptomoeda que os argentinos mais apostam como reserva de valor.

“Bitcoin já é um clássico. Foi a primeira criptomoeda e hoje é a que possui maior capitalização de mercado”, destacou a Adila, segundo o Infobae.

Publicidade

Stablecoins em ascensão na Argentina

Em seguida vêm as stablecoins (moedas estáveis pareadas em moeda fiduciária, como o dólar por exemplo). A modalidade de moeda está virando um dos ativos favoritos entre os cidadãos e já toma espaço do bitcoin. Como são poucas criadas até o momento, o destaque fica para a DAI que aparece listada em todas as exchanges, seguida pela pioneira Tether (USDT) e USD Coin (USDC). 

Altcoins é liderada pelo Ethereum

O destaque das altcoins se resume ao Ethereum e a tokens de projetos como Solana, Avalanche, Matic, cujos ativos tocam suas Exchanges Descentralizadas (Dex) no mundo das DeFi (Finanças Descentralizadas).

“Você pode usá-las para muito mais coisas, como pagamentos ou estratégias de investimento como pools de liquidez em troca de um retorno”, disse à reportagem o gestor financeiro da Buenbit, Manuel Calderón, que também é professor de criptomoedas na Universidad Torcuato Di Tella, em Buenos Aires.

Meme coins

Por fim, as moedas meme ou “meme coins”, com ficaram conhecidos esses ativos altamente voláteis e especulativos, como definiu Calderón. Outro ponto é que esses meme coins não têm um suprimento máximo, o que significa que uma quantidade infinita pode ser extraída.

Publicidade

Dogecoin (DOGE) é a meme coin mais popular e também a mais listada entre as principais plataformas de criptomoedas da Argentina.

VOCÊ PODE GOSTAR
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Conselho nega recurso do “Faraó do Bitcoin” e mantém condenação de R$ 34 milhões da CVM

CRSFN manteve a condenação, no valor total de R$ 102 milhões, a GAS Consultoria, Glaidson Acácio (o Faraó do Bitcoin) e sua esposa Mirelis Diaz
Imagem da matéria: Mercado debate se astro Hulk Hogan realmente aplicou golpe com memecoins Solana

Mercado debate se astro Hulk Hogan realmente aplicou golpe com memecoins Solana

O lutador profissional Hulk Hogan foi acusado de fraude com memecoins de celebridades, mas diz que os tuites “não eram meus”
Vitalik Buterin posa para foto na ETH Taipei 2024

Criador do Ethereum, Vitalik Buterin explica qual é o erro dos tokens de celebridades

O veterano do setor cripto criticou a captação de dinheiro pelas estrelas, afirmando que o hype pode ser aproveitado para fazer o bem
Imagem da matéria: Nova York processa minerador de criptomoedas e exchange cripto por fraude de US$ 1 bilhão

Nova York processa minerador de criptomoedas e exchange cripto por fraude de US$ 1 bilhão

Autoridades acusam a exchange cripto NovaTech e a empresa de mineração AWS Mining de “envolvimento em esquemas de pirâmide ilegais”