miniaturas de pessoas minerando bitcoin em meio a pedras e folhagens
(Foto: Shutterstock)

Especialistas afirmam que a enorme alta de preço do Bitcoin – interrompida, por ora, por uma forte queda – pavimentou um caminho seguro para as empresas de mineração de Bitcoin após o halving.

Em janeiro, a Cantor Fitzgerald estimou o custo total médio para minerar uma moeda para várias empresas de mineração de Bitcoin de capital aberto após o halving em abril, que reduzirá pela metade as receitas dos mineradores em termos de BTC. O Bitcoin era negociado a US$ 40 mil na época, deixando apenas duas de 13 empresas na zona de lucro.

Publicidade

Com o preço de hoje de US$ 67 mil, no entanto, todas as empresas analisadas – incluindo Marathon Digital (MARA), Riot Platforms (RIOT) e Iris Energy (IREN) – estariam firmemente no verde.

Os números de desempenho auto relatados pelos mineradores parecem confirmar isso.

Em sua “Atualização para Investidores” de fevereiro, a Iris Energy disse que seu custo de eletricidade por BTC era de US$ 20.158, implicando que gastará aproximadamente US$ 40 mil para minerar moedas após o halving.

É um sinal promissor para compradores de longo prazo de ações de mineração, cujos investimentos têm sangrado substancialmente desde o lançamento dos ETFs de Bitcoin à vista em janeiro.

Enquanto outros indicadores de desempenho do Bitcoin, como MicroStrategy (MSTR) e Coinbase (COIN), se recuperaram substancialmente da queda pós-lançamento, a maioria dos mineradores continua a cair à medida que temores em torno do halving assolam toda a indústria.

Publicidade

A CleanSpark (CLSK) é uma das únicas exceções, com alta de 57% desde o início do ano, mais ou menos em linha com os ganhos do próprio BTC. Tanto pelas medidas da empresa quanto pela análise da Cantor, o custo de mineração por moeda da CleanSpark permanecerá abaixo de US$ 37 mil – e provavelmente muito mais baixo.

“A CLSK está fazendo as coisas bem, crescendo rapidamente e fazendo isso por meio de diluição, o que provavelmente é a melhor maneira”, disse Anthony Power, CEO da Power Mining Analysis, ao Decrypt. “A CLSK cresceu 6.0 exahashes por segundo (60%) desde o início do ano – é por isso que o preço da ação está mais alto.”

Power nomeou a Bitdeer como outra concorrente altamente eficiente, dizendo que é “a empresa de mineração de BTC completamente integrada verticalmente.” Entre sua frota de mineração própria, serviços de hospedagem, mineração baseada em nuvem e produção de ASIC, o “custo em dinheiro” por Bitcoin minerado da empresa estava em apenas US$ 18.319 até o terceiro trimestre de 2023, segundo os cálculos dos analistas.

“Custos em dinheiro são tudo o que você precisa pagar com dinheiro”, explicou ele. “Exclui depreciação e compensação em ações.”

Publicidade

A estimativa de janeiro da Cantor colocou o custo por moeda minerada da Bitdeer em apenas US$ 17.744 após o halving, substancialmente mais baixo do que todos os concorrentes.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Entenda o que causou o apagão cibernético ao redor do mundo

Entenda o que causou o apagão cibernético ao redor do mundo

Problema em software da CrowdStrike afetou sistemas da Microsoft e derrubou computadores ao redor do mundo
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Worldcoin (WLD) sobe 40% após estender bloqueio de tokens por mais 2 anos

Parte dos tokens foi bloqueada para permitir que o protocolo amadurecesse, explicou a empresa
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Os ETFs de Bitcoin à vista negociados nos EUA captaram US$ 654,3 milhões entre os dias 5 e 9 de julho
Celular com logotipo da BInance

Binance lista novos pares para Ethereum, Pepe, BNB e Solana

A corretora também vai incluir os novos pares em seu serviço de robôs de negociação