Imagem da matéria: Pesquisa global revela qual é a opinião dos brasileiros sobre criptomoedas
De origem chinesa, a Huobi agora está baseada em Cingapura (Foto: Shutterstock)

No Brasil, as criptomoedas são associadas principalmente a conceitos positivos, como o futuro do dinheiro e a propriedade digital. Os dados são de uma pesquisa encomendada pela Consensys, fornecedora de tecnologias web3 como a carteira MetaMask. O levantaento mostram como o setor é visto pelas populações de diferentes países ao redor do mundo. 

Os entrevistados foram perguntados sobre qual conceito mais associam às criptomoedas. No Brasil, em primeiro ficou “Futuro do Dinheiro”, com 21%, seguido por “O futuro da propriedade digital” com 15%. Em terceiro ficou “Alternativa ao ecossistema financeiro tradicional” com 10%. 

Publicidade

Só na quarta colocação surge uma associação negativa: 7% citaram “Crime de lavagem de dinheiro” como principal conceito associado aos criptoativos. 

A pesquisa, com uma amostra de 15.158 indivíduos de 18 a 65 anos, foi realizada entre 26 de abril e 18 de maio de 2023, em 15 países: Brasil, Alemanha, Argentina, Coreia do Sul, Estados Unidos, Filipinas, França, Índia, Indonésia, Japão , México, Nigéria, Reino Unido, África do Sul e Vietnã. Os resultados oferecem informações únicas sobre as opiniões do público em geral sobre o ecossistema web3 e as criptomoedas.

No Brasil, 1.005 pessoas responderam à pesquisa, e os resultados seguiram a tendência internacional. Apenas 35% sentem que são recompensados adequadamente por suas contribuições na internet, enquanto 69% acreditam que devem ser os proprietários do que produzem, e 56% acreditam que adicionam valor à internet.

“A pesquisa confirma o surgimento de um paradigma de confiança descentralizada que capacita usuários e comunidades. A era do builder está alinhada com o ethos da Web3, onde todos podem contribuir. A Consensys tem como objetivo ser um guardião confiável para builders e desenvolvedores, apoiando o empoderamento da comunidade e o impacto global positivo”, destaca Joe Lubin, fundador e CEO da Consensys.

Publicidade

Dos 15.158 respondentes globais acreditam que devem ser donos do que produzem na internet. Metade deles (50%) está convencida de que adicionam valor à internet. No entanto, apenas 38% sentem que são compensados de forma justa por suas contribuições.

A pesquisa foi conduzida pelo YouGov, grupo internacional de tecnologia para pesquisa online e análise de dados.

Outros dados da pesquisa sobre o Brasil

  • Um em cada cinco brasileiros conhece o conceito de Web3
  • 98% dos entrevistados já ouviram falar de criptomoedas
  • 59% dizem saber o que são criptomoedas
  • Mais da metade dos respondentes no Brasil não tinha ouvido falar sobre as falências de grandes companhias de cripto em 2022
  • Quase metade dos brasileiros acredita que as criptomoedas devem ser fortemente regulamentadas

Não perca dinheiro. No Mercado Bitcoin, você pode fazer staking de Ethereum de maneira segura e simples. Abra sua conta agora e comece a ganhar recompensas sobre seus investimentos em criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem no escuro sugere hacker confuso

Ataques hacker no mercado cripto caíram pela metade em março, aponta relatório

Levantamento diz que queda na exploração de protocolos DeFi vem ocorrendo mês a mês
Imagem da matéria: Scarpa quer desfecho de ação contra Willian Bigode por golpe cripto: “Já passou da hora”

Scarpa quer desfecho de ação contra Willian Bigode por golpe cripto: “Já passou da hora”

O jogador do Atlético Mineiro está desde o ano passado atrás dos valores investidos na WLJC Gestão Financeira através de Bigode
logo da solana em celular

São Paulo recebe Solana Build Station no Ibrawork

O ponto alto da última edição das Build Stations no Brasil será o prêmio concedido especialmente durante o Pitch Day, no dia 6 de abril
Imagem da matéria: Adolescentes são presos por extorquir investidor de criptomoedas em hotel de luxo

Adolescentes são presos por extorquir investidor de criptomoedas em hotel de luxo

O hotel Harbour Grand Kowloon, em Hong Kong, era frequentemente utilizado para a negociação informal de criptomoedas