Bored Ape
Shutterstock

Tudo o que alguma vez foi inventado, surgiu para resolver um problema. No caso dos NFTs, os populares Tokens Não Fungíveis, eles foram criados para abordar as limitações de seus antecessores, que surgiram na blockchain do Bitcoin.

Foram necessários vários anos para que os NFTs se desenvolvessem e chegassem ao seu estado atual. Algumas das primeiras explorações sobre a propriedade digital no cenário cripto começaram em 2012, com o advento das “moedas coloridas.”

Publicidade

Em resumo

  • Algumas das primeiras explorações sobre a propriedade digital no cenário cripto começaram em 2012 com o advento das “moedas coloridas.” Elas foram desenvolvidas na blockchain do Bitcoin.
  • Os NFTs foram inventados devido à limitações desses tokens na blockchain do Bitcoin, já que as moedas coloridas só funcionavam se todos os participantes concordassem com seu valor.
  • Ao contrário da blockchain Bitcoin, a blockchain Ethereum permite uma abordagem muito mais aberta.

Tokens pré-NFT: moedas coloridas

Ao contrário dos NFTs modernos, que normalmente estão ligados à blockchain Ethereum, as moedas coloridas foram desenvolvidas na blockchain Bitcoin. As moedas coloridas visavam representar uma variedade de ativos, digitais e físicos, bem como os NFTs.

No entanto, devido às limitações dentro da blockchain do Bitcoin, as moedas coloridas só funcionavam se todos os participantes concordassem com seu valor. Assim, se um único participante na transação discordar que uma moeda colorida está ligada a um determinado ativo, o sistema entra em colapso.

Mudança para a blockchain Ethereum

Nos anos seguintes, houve várias outras tentativas de emissão de ativos na blockchain. Estas incluem a contraparte da plataforma peer-to-peer, que eventualmente viu os primeiros ativos emitidos para a blockchain Bitcoin. 

Foi apenas por volta de 2017, quando esses proto-NFTs foram transferidos para a blockchain Ethereum, que todo o potencial de vincular ativos à blockchain se tornou possível.

Publicidade

Ao contrário da blockchain Bitcoin, que foi projetada expressamente para o uso do ecossistema de tokens Bitcoin, a blockchain Ethereum e os contratos inteligentes permitem uma abordagem muito mais aberta. Isso provou ser benéfico para a criação dos primeiros NFTs como os conhecemos hoje e permitiu que os NFTs estivessem irrevogavelmente ligados a ativos específicos.

Os NFTs ligam o mundo digital ao mundo real

A singularidade de um NFT também significa que ele pode ser uma ponte entre o mundo digital dos criptoativos e o mundo real dos objetos físicos. Os NFTs comprovam a propriedade digital e fornecem um registro inviolável de transações envolvendo um ativo digital. 

Nos últimos anos, os entusiastas de NFTs começaram a explorar aplicativos para vinculá-los a ativos do mundo real também. Por exemplo, a empresa imobiliária Fabrica utilizou NFTs juntamente com fundos tradicionais para facilitar transações imobiliárias mais rápidas, seguras e significativamente mais baratas. Nesse caso, os NFTs são usados para representar pedaços de imóveis. 

Em outros casos, marcas populares de vestuário e moda como a GAP e a Nike lançaram NFTs que vêm com peças únicas de roupas físicas. Este mundo de “NFTs físicos”, que inclui um componente NFT digital e um ativo físico vinculado, tem potencial para uma rápida expansão. 

Publicidade

Embora não fosse necessariamente o problema original que os NFTs foram concebidos para resolver, eles podem, no entanto, representar uma parte significativa do futuro desta tecnologia daqui em diante.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

Participe da comunidade de WEB3 que mais cresce no Brasil. Clique aqui e venha conversar no Discord com os maiores especialistas do país.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: IA e mineração de Bitcoin vão obrigar rede elétrica do Texas a crescer mais que o previsto

IA e mineração de Bitcoin vão obrigar rede elétrica do Texas a crescer mais que o previsto

CEO da ERCOT, que controla a rede elétrica do Texas, disse que nos próximos seis anos a capacidade do estado vai precisar praticamente dobrar
Imagem da matéria: McDonald's lança seu próprio metaverso - e os proprietários de NFTs do Grimace são VIPs

McDonald’s lança seu próprio metaverso – e os proprietários de NFTs do Grimace são VIPs

A rede de fast food McDonald’s acaba de lançar um mundo metaverso para clientes de Singapura, com vantagens especiais para titulares de NFTs do Grimace
Celular com o logo da CVM e notebook aberto no site da Comissãod e Valores Mobiliários

Caso contra Atlas Quantum exemplifica a longa demora para CVM julgar processos

O prazo médio para a Comissão de Valores Mobiliários terminar de julgar Termos de Acusação é de quatro anos e meio
moeda cardano ADA com graficos ao fundo

Charles Hoskinson diz que hard fork ‘Chang’ será marco na história da Cardano

Agendado para este mês de junho, a atualização Chang levará a Cardano para a versão 9.0