Imagem da matéria: O que rolou na semana no mundo cripto: queda do mercado desacelera, Universal Music faz parceria com o LimeWire, G7 busca regulamentação
A queda livre do mercado desacelera, a Universal Music faz parceria com o LimeWire e o G7 busca regulamentação. Foto: Shutterstock

Embora grande parte da atenção da indústria tenha sido gasta na autópsia e na recuperação do colapso histórico da Terra e do colapso simultâneo do mercado, diminuir o zoom e examinar o quadro geral mostra uma semana sem dúvida mais esperançosa do que a semana anterior.

Para começar, a queda livre de sete semanas do mercado finalmente desacelerou.

Publicidade

A criptomoeda líder Bitcoin subiu 0,69%, para US$ 29.265, enquanto o Ethereum caiu apenas 0,88% nos sete dias, para US$ 1.968, até o momento.

Não houve grandes perdas entre as 40 principais criptomoedas por capitalização de mercado. Alguns projetos até prosperaram, com o BNB explodindo 10% para US$ 307, a moeda de privacidade Monero subindo 24% para US$ 175 e Cosmos adicionando 9% para US$ 10,86.

E como ficou o quadro dos destroços?

TerraUSD (UST), anteriormente uma stablecoin atrelada ao dólar, está sendo negociada atualmente por uma fração acima de 6 centavos. Enquanto isso, LUNA, a moeda que deu valor ao UST, atualmente vale cerca de US$ 0,0001.

Há apenas duas semanas, havia 342 milhões de LUNAs em circulação. Hoje, são pouco mais de 6,5 trilhões.

As novidades da semana

Na segunda-feira, o Australian Tax Office emitiu uma declaração descrevendo suas quatro principais prioridades para o “Tax Time 2022”, e entre elas estava a tributação de ganhos de capital de criptomoedas. O comissário assistente da ATO, Tim Loh, disse: “Através de nossos processos de coleta de dados, sabemos que muitos australianos estão comprando, vendendo ou trocando moedas e ativos digitais, por isso é importante que as pessoas entendam o que isso significa para suas obrigações fiscais”.

Loh também teve um aviso severo para os investidores de criptomoedas que podem estar relatando perdas: “Lembre-se de que você não pode compensar suas perdas de criptomoedas com seu salário e salários”. De acordo com as diretrizes do ATO, registrar uma perda líquida de capital pode dar direito ao contribuinte a uma redução nos ganhos de capital futuros, mas não em qualquer outra renda.

Publicidade

As autoridades australianas desejam regular as criptomoedas rapidamente e prometeram tirar o setor “das sombras” com uma estrutura regulatória “líder mundial”. Na sexta-feira, o maior banco do país, o Commonwealth Bank of Australia, interrompeu seu piloto de negociação de criptomoedas. O CEO do Commonwealth Bank, Matt Comyn, enfatizou a volatilidade dos criptoativos e recomendou mais regulamentação em um briefing de tecnologia nesta semana.

De acordo com a edição de segunda-feira do “Digital Asset Fund Flows Weekly” da CoinShares, durante o crash do mercado da semana passada, as instituições despejaram quase US$ 300 milhões em fundos de Bitcoin negociados em bolsa. O chefe de pesquisa da CoinShares, James Butterfill, disse ao Decrypt: “É o maior [investimento em fundos Bitcoin] desde outubro de 2021 e o 19º maior semanal desde que os registros começaram em 2015”.

No Twitter naquele dia, o cofundador do Twitch, Kevin Lin, anunciou que sua empresa de jogos Web3, Metatheory, levantou US$ 24 milhões em uma rodada de financiamento liderada por Andreessen Horowitz.

A Metatheory atualmente usa NFTs em seu jogo DustBreakers, embora sob Lin sejam esperados mais títulos baseados em blockchain. Ele disse em um comunicado: “Depois de me afastar do Twitch para explorar o que está por vir na indústria, eu realmente acredito que o blockchain abrirá as portas para ainda mais possibilidades e terá um grande impacto no espaço de jogos, narrativas e construção de comunidades”.

Publicidade

Na terça-feira, a imprensa sul-coreana informou que a Comissão de Serviços Financeiros (FSC) do país e o Serviço de Supervisão Financeira (FSS) lançaram inspeções de “emergência” em exchanges de criptomoedas domésticas após o colapso do Terra. Nesse mesmo dia, a imprensa informou que o legislador conservador Yun Chang-Hyun está pedindo audiências sobre lucros potencialmente inescrupulosos por algumas das principais exchanges de criptomoedas do país durante a crise do LUNA.

A gigante do banco de imagens, Getty Images, anunciou na terça-feira que está em parceria com a empresa de colecionáveis ​​digitais Candy Digital para transformar em NFTs algumas imagens de sua biblioteca com mais de 500 milhões de arquivos, que serão vendidos no mercado da Candy. 

O antigo serviço de compartilhamento de música LimeWire, plataforma que foi desativada — e que anunciou seu próprio mercado baseado em Algorand em março —, disse, também na terça-feira, que assinou um contrato com a gravadora Universal Music Group.

O acordo permitirá que artistas da Universal ou de seus muitos selos – como Interscope, Def Jam, Motown, Geffen, EMI e Virgin, entre outros – lancem colecionáveis ​​tokenizados através do de um marketplace da LimeWire.

Na quarta-feira, ao depor no subcomitê do Congresso, o presidente da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), Gary Gensler, mandou um recado para às exchanges de criptomoedas, que se elas não se registrassem “francamente, vamos continuar a aplicar o que o Congresso nos deu, fiscalização e aplicação das leis”.

Publicidade

Embora as palavras de Gensler não possam abalar empresas como Binance e Coinbase, elas indicam os holofotes de Washington sobre criptomoedas. Falando em uma videoconferência da Chainalysis, o presidente da Commodity Futures Trading Commission (CFTC), Rostin Behnam, disse que o regulador de derivativos dos EUA continuará adicionando mais recursos para combater fraudes e manipulação nos mercados de criptomoedas.

No resto do mundo, o recente colapso do mercado foi suficiente para assustar as sete maiores economias do mundo em uma ação multilateral. Na quinta-feira, a Reuters informou que um texto que está sendo elaborado por ministros das Finanças e banqueiros centrais dos países do G7 pede ao Conselho de Estabilidade Financeira (FSB), com sede na Suíça, que avance uma “regulação consistente e abrangente” antes da próxima reunião do Grupo na Alemanha.

O presidente do Panamá, Laurentino Cortizo, disse a um repórter da Bloomberg na quinta-feira que pode vetar um projeto de lei de criptomoedas aprovado pela Assembleia Legislativa de seu país no mês passado.

Cortizo quer uma garantia de que o projeto cumprirá os padrões globais de combate à lavagem de dinheiro antes de aprová-lo. Se passar, os panamenhos poderão usar criptomoedas como forma de pagamento. O projeto também menciona que Bitcoin, Ethereum, XRP, Litecoin e Stellar seriam aceitos.

Na sexta-feira, um grupo de republicanos no Congresso apresentou um projeto de lei para “proteger” a capacidade dos investidores de adicionar Bitcoin aos planos de aposentadoria 401(k).

Se aprovado, o projeto de lei proibirá o Departamento do Trabalho dos EUA de restringir o tipo de investimentos que os titulares de contas 401(k) podem adicionar às suas economias de aposentadoria, como o Bitcoin, que a Fidelity Investments planeja disponibilizar ainda este ano.

*Traduzido com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
criptomoedas caindo no fogo

Manhã Cripto: onda vendedora em mercados globais pressiona criptos; OKX lança rede de segunda camada

Expectativa por realização de lucros com a proximidade do halving puxa o Bitcoin, que acaba pressionando as outras criptomoedas
Celular com logotipo da BInance

Binance lista 6 novos pares de negociação com USDC e lira turca

A corretora também vai incluir os novos pares em seu serviço de robôs de negociação (trading bots)
moedas de bitcoin e ethereum sobre mesa envernizada

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 70 mil e Ethereum desacelera após maior salto em mais de um mês

Traders de criptomoedas pisam no freio nesta terça-feira (9) depois do rali do Ethereum durante a madrugada
moeda de bitcoin com bandeira dos EUA no fundo

Proprietários de criptomoedas são uma força na eleição dos EUA de 2024, diz estudo

Quase um em cada cinco eleitores possui criptomoedas, o que os torna um eleitorado potencialmente poderoso em novembro, segundo a Galaxy Digital