Imagem da matéria: “O dólar e o ouro subiram, mas o astro foi o bitcoin", diz presidente do Mises Brasil
(Foto: Reprodução/Facebook)

“A Bolsa surpreendeu, mas outros ativos tiveram desempenho superior: o dólar subiu 29%, e o ouro, 56%. O astro, contudo, foi o bitcoin”, disse o presidente do Instituto Mises Brasil, Helio Beltrão, em sua coluna na Folha de São Paulo no início da semana.

No entanto, no artigo, intitulado ‘O crescimento do bitcoin’, o economista alertou: “O risco de momentos como o atual é que todo exagero na alta enseja uma correção significativa”.

Publicidade

Para Beltrão, o mundo em 2021 carece de um dinheiro global via internet devido à fragmentação e centralização de sistemas financeiros. Logo, ele parece sugerir que isso motiva as pessoas a adquirir o bitcoin, já que um dos maiores problemas para quem não tem uma conta em banco é fazer uma transferência internacional.

Ele destacou o aumento da maior criptomoeda do mercado usando um dos conceitos que o bitcoin ganhou desde que surgiu, “a internet do dinheiro”. Porém, não é o que acontece na vida real.

“O bitcoin não tem sido usualmente utilizado como meio de pagamento, que é a proposta dos demais”, escreveu Beltrão, acrescentando:

“Ao contrário, gradualmente avançado como reserva de valor, apesar de sua volatilidade alta. Mais de 60% de todos os bitcoins não saíram da carteira do dono nos últimos 12 meses. Ou seja, seu uso primário tem sido reserva de poupança de longo prazo”.

Publicidade

Ouro e Bitcoin

Beltrão ressaltou os termos ‘ouro digital’, comumente usados para realçar a escassez da maior das criptomoedas cujo valor de mercado é de mais de US$ 700 bilhões no momento do texto. Ou seja, um ativo que não confere direito a rendimento, não paga juros nem dividendos, mas que é escasso e por isso o interesse público.

Falando em escassez, assim como o bitcoin é finito, pois só vão existir 21 milhões de unidades, Beltrão também ‘desenhou’  a escassez do ouro: “Todo o estoque do metal acima do solo perfaz um cubo com apenas 21 metros de altura, que cresce pouco mais que 1% ao ano”.

Novos investidores na Bolsa e Bitcoin

Beltrão também destacou os “mais de 2 milhões de brasileiros que passaram a investir em Bolsa nos últimos 18 meses, em especial a partir do início da pandemia”. Para ele, os novatos se deram bem ao pegar o mercado em seu pior momento. “Tiraram onda dos profissionais”, disse.

Ele disse que a Bolsa surpreendeu, mas o destaque ficou para o  ouro, dólar e bitcoin, ressaltando o crescimento em cinco vezes o valor da criptomoeda. Essas performances, disse, atraiu pela primeira vez uma onda de investidores institucionais de grande porte, como Microstrategy, e investidores individuais, como Paul Tudor Jones. 

Publicidade

“Alguns apostam que Elon Musk, da Tesla, será o próximo e que a Amazon, mais dia, menos dia, passará a aceitar a criptomoeda em suas transações”, comentou.

Outro ponto que Beltrão enfatizou foram os aplicativos que estão se popularizando no mundo, como Alipay e WeChat, pro amplo, sinal de inclusão financeira global. Sobre isso, ele ainda destacou a emperrada moeda do Facebook e o Pix no Brasil como inovações.

Alta do bitcoin

O bitcoin superou a marca de R$ 200 mil pela primeira vez na história às 21h50 desta quarta-feira (06) em forte movimento de alta que já dura alguns meses. Em dólar, a criptomoeda também bate recordes e supera os US$ 37 mil.

A capitalização de mercado total — ou o preço combinado de todas as criptomoedas atualmente em circulação — ultrapassou a marca de US$ 1 trilhão.

VOCÊ PODE GOSTAR
criptomoedas, criptoativos, regulação, Brasil, projeto de lei

Quase 80% dos brasileiros desejam mais regulamentação em cripto, aponta pesquisa

Pesquisa que abrangeu América Latina teve 827 respondentes no Brasil, entre usuários e não usuários de criptomoedas
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

Polícia Civil de SP pede prisão de donos da Braiscompany e mais dois funcionários

Antônio Neto Ais já está preso na Argentina, enquanto Fabrícia Campos está em liberdade condicional
moedas de Bitcoin sobre notas de ienes

Anúncio de investimento em Bitcoin faz ações de empresa asiática disparar 90%

Seguindo o manual da MicroStrategy, a empresa japonesa Metaplanet está atraindo forte interesse dos investidores
Casa à beira de rio no Butão

Governo de Butão vai intensificar mineração de Bitcoin no Himalaia com investimento de R$ 2,5 bi

O governo do país asiático vai apostar em hardwares de ponta para compensar os efeitos do halving do Bitcoin que acontece este mês