Foguete decolando entre nuvens
Shutterstock

A criptomoeda nativa da exchange falida FTX, o token FTT, está dando um salto de 32% na tarde desta quinta-feira (19) depois que o novo CEO, John J. Ray III, afirmou que está analisando a reativação das operações da corretora criada por Sam Bankman-Fried (SBF).

Ray disse que ainda está tentando descobrir e recuperar os ativos perdidos da FTX e encarregou um grupo de explorar a possibilidade de reiniciar o braço internacional da empresa, segundo reportagem do Wall Street Journal.

Publicidade

“Existem partes interessadas, com as quais estamos trabalhando, que identificaram um negócio viável”, disse Ray.

Já havia rumores que davam a entender que a FTX poderia ser reiniciada. Na semana passada, os advogados do comitê de credores da companhia disseram que divulgar os nomes dos 9 milhões de clientes da bolsa poderia prejudicar uma “potencial reinicialização”. Mas é a primeira vez que a nova administração toca nesse ponto.

Token FTT se recupera

O aumento do FTT para cerca de US$ 2,37 nesta quinta é uma recuperação substancial de 165% em relação à baixa histórica de US$ 0,82 em 30 de dezembro, de acordo com dados da CoinGecko. Apesar do colapso total do FTX, o token nunca chegou a zero.

A FTX emitiu tokens FTT e os vendeu como uma forma de os traders de sua plataforma obterem descontos nas taxas. A FTX também usou tokens FTT para adquirir ativos, como a extinta empresa Blockfolio, que foi comprada quase inteiramente com tokens FTT.

Embora não esteja claro por que os traders ainda estão comprando e vendendo um token para uma exchange paralisada, é possível que os investidores vejam uma oportunidade de lucrar com a volatilidade do token. Também é provável que alguns estejam especulando sobre a possibilidade de que o FTT possa recuperar sua utilidade na FTX no futuro.

Publicidade

Colapso da FTX

A FTX entrou em colapso em novembro, após uma corrida bancária que forçou a empresa a admitir que não possuía reservas suficientes de ativos para atender às demandas dos clientes por saques. A FTX finalmente congelou as retiradas e pediu recuperação judicial.

Desde então, os promotores dos EUA acusaram Bankman-Fried de oito crimes financeiros relacionados ao colapso. O ex-CEO está agora em prisão domiciliar e aguarda julgamento marcado para outubro.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Brasileira perde R$ 28 mil em golpe de falso consultor de criptomoedas

Brasileira perde R$ 28 mil em golpe de falso consultor de criptomoedas

Além do prejuízo com as criptomoedas, mulher relata que teve o celular e as contas bancárias invadidas pelo golpista
Leão com corrente de bitcoin

Aprenda a declarar criptomoedas no Imposto de Renda 2024

Operações com criptomoedas feitas ao longo de 2023 devem ser informadas à Receita Federal até o dia 31 de maio de 2024
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de forex e criptomoedas de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Kaarat
SBF da FTX no Congresso dos EUA

Por dentro da sala de audiência onde Sam Bankman-Fried foi condenado a ficar 25 anos atrás das grades

Uma chuva persistente, o BitBoy em um terno, uma vítima fora de controle, um Sam Bankman-Fried menos que arrependido e a forte repreensão de um juiz