Imagem da matéria: Norton anuncia que novo recurso de seu antivírus permite a mineração de Ethereum
Foto: Shutterstock

A empresa de segurança cibernética NortonLifeLock anunciou na quarta-feira (2) que seu popular antivírus Norton vai permitir a mineração em nuvem de Ethereum (ETH).

Segundo o comunicado, a nova versão do programa, batizado de ‘Norton Crypto’, contém um recurso “projetado para explorar a criptomoeda com segurança e facilidade”.

Publicidade

“Como a criptoeconomia tem se tornado importante na vida de nossos clientes, queremos capacitá-los para minerar criptomoedas com a Norton, uma marca em que confiam”, disse Vincent Pilette, CEO da companhia.

O novo recurso, segundo a empresa, será testado apenas por consumidores que foram convidados através de um programa focado em solução em nuvem chamado Norton 360.

Em algumas semanas, no entanto, a nova função será liberada para todos.

Integrar um código de mineração a um antivírus resolve um problema comum entre os mineradores de criptomoedas, que geralmente têm que desativar a proteção para poder liberar a mineração, falou Pilette.

Ele ressaltou que da forma convencional o minerador corre o risco de ser atingido por um ransomware e até mesmo de perder sua carteira armazenada em um disco rígido caso ocorra alguma falha técnica do operador.

Publicidade

O diretor de produtos da NortonLifeLock, Gagan Singh, que é ex-diretor da concorrente Avast, disse que com o novo produto os clientes podem minerar criptomoedas com apenas alguns cliques, “evitando muitas barreiras à entrada no ecossistema de criptomoedas”.

Atualização do Ethereum

O lançamento da Norton bate de frente com a atualização da rede Ethereum, que vai mudar seu algoritmo de consenso de prova de trabalho (PoW) para um algoritmo de prova de participação (PoS).

Na prática, essa mudança tira a figura do minerador e reduz a necessidade de hardware para minerar a criptomoeda. No lugar, surge o validador, que passa a emprestar Ether para gerar novos blocos e confirmar as transações na blockchain.

A primeira etapa do processo —conhecida como Fase 0 — começou em dezembro do ano passado. Desde então, a atualização vem sendo feita em etapas conforme crescem o número de participantes e de ETH travados na rede.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Ethereum surpreende e cai 3,6% após aprovação dos ETFs

Manhã Cripto: Ethereum surpreende e cai 3,6% após aprovação dos ETFs

Embora esteja em queda nesta sexta, o Ethereum ainda registra ganhos de mais de 21% na semana
Imagem da matéria: Desafio do Ethereum é criar interoperabilidade entre segundas camadas, afirmam especialistas

Desafio do Ethereum é criar interoperabilidade entre segundas camadas, afirmam especialistas

Integrar as dezenas de redes de segunda camada é o próximo grande passo, tanto para programadores quanto usuários finais
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Nesta quinta-feira termina o prazo para a SEC aprovar ou rejeitar o ETF de Ethereum da VanEck