Imagem da matéria: NegocieCoins tem conta encerrada pelo Banco Plural; saques em Bitcoin seguem travados
Ismair Couto na época em que era diretor da CLO ao lado da então vice-presidente, Heloísa Ceni (Foto: Reprodução/Youtube)

A crise dos saques da corretora NegocieCoins, do grupo Bitcoin Banco, permanece. O Banco Plural fechou a conta da empresa na segunda-feira (20) à noite, a única que restava à exchange. Porém, a grande maioria dos saques em reais e em bitcoin já não vinham sendo feitos desde sexta-feira (17).

O documento enviado pelo Plural diz: “Em virtude dos últimos acontecimentos, sobretudo das notícias e comunicado veiculados nesta data e dado que não obtivemos respostas aos questionamentos formulados encerramos o relacionamento […]”.

Publicidade

No comunicado, o Plural também afirma que “nunca houve limitação de quantidade ou volume de operações na nossa prestação de serviços, razão pela qual eventual não atendimento à demanda de vossas operações não são justificáveis pela prestação de serviços até então prestadas pela nossa instituição”.

Por volta das 14h, o grupo Bitcoin Banco, que é controlado pela CLO Investimentos, publicou um vídeo no qual anuncia o fechamento da conta. No vídeo, o advogado do grupo, Ismair Couto, disse que uma solução viável será encontrada.

Já vice-presidente, Heloísa Ceni, alertou que os clientes poderiam receber os saques via instituições como Santander, Caixa, entre outros, em nome de empresas como Zater ou Principal.

Conforme o vídeo, o limite de 5 bitcoins por pessoa a cada 48 horas vai permanecer, que seria uma maneira de dar vazão à demanda reprimida causada pelo encerramento da conta do Banco Plural. Cabe ressaltar, contudo, que os problemas com os saques vêm se acumulando desde sexta-feira.

Publicidade

O vídeo ainda pode dar margem a uma batalha judicial entre as duas empresas. No documento enviado pelo Plural afirma que a NegocieCoins “deve ser abster de fazer qualquer referência à nossa prestação de serviços ou ao nosso sistema como justificativa para o não atendimento em tempo e forma aos vossos clientes, ou mesmo para a imposição de limite de valor ou quantidade de negociação”.

Entenda o problema com a NegocieCoins

A NegocieCoins, do Bitcoin Banco, está com os saques praticamente travados em reais e em bitcoin desde sexta-feira. A empresa informou aos clientes que haveria uma restrição individual e global a partir de segunda. Na segunda, contudo, houve poucas confirmações dos saques assim como hoje.

Depois de uma onda de reclamações que começou na semana passada, a empresa anunciou algumas mudanças relacionados à implementação de um novo sistema de segurança.

Além disso, limitaram os saques em Bitcoin a 5 BTC por dia, que agora, segundo o vídeo, passa a ser a cada 48 horas.

Publicidade

Só no site Reclame Aqui foram 97 reclamações na última semana, sendo que o número total é de 231 comentários. A maior parte se refere a problemas nos saques, embora nos comentários com mais de três dias, a maioria conste como “problema resolvido”.

Na última sexta-feira (17), diante de tantas reclamações, o Bitcoin Banco soltou um vídeo no qual afirmou que estavam sendo feitos ajustes de segurança em parceria com uma empresa de segurança chamada Active Cloud. A promessa é que as mudança seriam implementadas até esta terça-feira (21), o que ainda não ocorreu.

VOCÊ PODE GOSTAR
Fachada do MPDFT - Facebook

PM que atraía colegas de farda para pirâmide com criptomoedas é alvo do MP do DF

O policial militar e um grupo suspeito de pessoas e empresas teriam aplicado um golpe de R$ 4 milhões; alvos do MPDFT são do DF e GO
Policial algemando suspeito durante a noite

Médico perde R$ 500 mil em criptomoedas após encontro por aplicativo e sequestro; suspeitos são presos

Os sequestradores que aplicaram o famoso ‘golpe do amor’ foram presos rapidamente pela PM de SP; Polícia Civil investiga o paradeiro dos ativos
logo do bitcoin em cima de livro

Goiânia recebe lançamento do livro “101 Perguntas Sobre Bitcoin”

A obra da Editora Portal do Bitcoin escrita pelo engenheiro Breno Brito serve como um guia para compreensão da criptomoeda mais popular do mundo; veja como participar
Imagem de Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin

Gilmar Mendes mantém prisão de Glaidson Acácio dos Santos, criador da GAS Consultoria

A defesa do ‘Faraó do Bitcoin’ alegou problemas psiquiátricos e uso de medicamento controlado, além de questionar a jurisdição acerca da competência para os processos