Imagem da matéria: MP da Liberdade Econômica é aprovada por comissão do Congresso e seguirá para votação
Foto: Shutterstock

O relatório da MP-881/2019, Medida Provisória da Liberdade Econômica, foi aprovado na quinta-feira (11) pela Comissão especial. O texto, elaborado pelo deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), segue agora para votação no plenário da Câmara e depois para o do Senado.

Em discussão desde o início do ano, a Medida, de autoria da Presidência da República, institui a declaração de direitos de liberdade econômica e garantias de livre mercado. São diversas ações de desburocratização e simplificação.

Publicidade

O que diz a MP

Segundo o relatório, empresas com pequenas atividades econômicas vão poder atuar sem a necessidade de alvará para atividades consideradas de baixo risco. A isenção torna mais fácil a abertura de pequenos negócios.

Com isso, o Estado poderá se concentrar mais na fiscalização de empresas de alto risco, isentando, por exemplo, padarias, tabacarias e pequenas lojas de departamentos.

Muda, também, a responsabilidade solidária pelas obrigações da relação de emprego de uma empresa sobre a outra. Ela só será exigida se houver troca de valores entre agentes econômicos do mesmo grupo.

O texto também trata sobre a Carteira de Trabalho Eletrônica. Ela será emitida pelo Ministério da Economia e terá como identificação única o CPF do trabalhador.

Publicidade

Também muda o prazo para anotação de registro do trabalhador. As empresas poderão protelar em até 5 dias para anotar salário e data de admissão do funcionário, ante os 2 dias exigidos por lei.

O texto libera, também, o trabalho aos domingos e em feriados, cujo valor do serviço deverá ser pago em dobro ou com folga. Contudo, o funcionário terá que descansar pelo um domingo por mês.

O fim do esocial será em janeiro de 2020. A plataforma de registro de informações para o cumprimento de obrigações trabalhistas, tributárias e previdenciárias será substituída por um novo sistema.

Se aprovada a MP nos plenários, o setor de transporte também vai haver mudanças. O relatório prevê que atividades do agronegócio não terão restrições de horário e dia por dependerem de condições climáticas.

Publicidade

Outro ponto é sobre a documentação exigida para motoristas. Sobre o transporte de cargas, o relatório prevê a criação de um documento eletrônico que reduz a burocracia para os caminhoneiros.

Deputado acredita na aprovação

Para Goergen, autor do relatório, o texto só não passará na Câmara e no Senado se acontecer uma tragédia. “Só se um ET entrar na MP”, disse, segundo o G1.

Ele acrescentou:

“A gente atendeu à demanda dos deputados, construímos com o governo, está acertado com a equipe econômica, com a Receita Federal. Não há nada que ficasse passível de veto ou reação contrária do governo. É uma bela construção”.

O deputado acredita que os pontos que ficaram de fora podem se transformar numa nova medida provisória.

“Eu disse para o governo que não dá para ficar em uma medida provisória, já temos material para uma segunda e o governo já sinaliza a possibilidade daquilo que não está nesse texto ser conduzido através de uma segunda MP da liberdade econômica”, falou o parlamentar, segundo a publicação.

Remédios ficam de fora

Dentre as propostas que ficaram de fora está a de autorização de venda de remédio em supermercados, cujos medicamentos não necessitem de prescrição médica, como antigripais e analgesicos para dor de cabeça.

Publicidade

A sugestão havia entrado em pauta, mas não entrou no texto, justamente porque houve reação negativa tanto de farmacêuticos como de donos de farmácias.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024