Imagem da matéria: Moradores de Nova York dizem que mineração de bitcoin está esquentando lago
Foto: Shutterstock

Moradores que vivem perto de uma fazenda de mineração de Bitcoin nas margens do Lago Seneca, no interior do estado de Nova York, relataram aumentos alarmantes na temperatura da água, informou a NBC News.

“O lago é tão quente que você parece estar em uma banheira de hidromassagem”, disse Abi Buddington, morador de Dresden.

Publicidade

No mês passado, os moradores protestaram contra a fazenda de mineração Greenidge Generation Bitcoin, que afirmam estar poluindo o ar e aquecendo o lago, graças ao uso de combustíveis fósseis.

No entanto, Greenidge, que é propriedade da empresa de private equity Atlas Holdings, disse à NBC que a instalação à beira do lago está operando dentro de suas licenças ambientais federais e estaduais. “O impacto ambiental nunca foi melhor do que agora”, disse o CEO da Greenidge, Jeff Kirt.

A empresa disse que compensa suas emissões de carbono e se comprometeu a abandonar o gás natural.

Mineração à beira do lago

A água do lago resfria os 8.000 computadores usados ​​para minerar Bitcoin na usina a gás na bucólica região de Finger Lakes, em Nova York.

De acordo com documentos obtidos pela NBC, a licença atual mantida pelo Greenidge permite que ele absorva 139 milhões de galões de água e descarte 135 milhões de galões por dia, em temperaturas de até 108 graus Fahrenheit (42 graus célsius) no verão e 86 graus (30 graus célcius) no inverno. A renovação da licença está prevista para setembro.

Publicidade

A empresa afirma que a temperatura da água fica em média pela metade desses níveis, mas os residentes locais discordam. Apesar de seus esforços, um estudo térmico completo não foi produzido e não será até 2023, de acordo com a NBC.

Mas a emissora informou que nem todos os residentes locais são contra Greenidge. A empresa fez generosas doações para escolas locais e um corpo de bombeiros, além de fornecer empregos.

A mineração de Bitcoin se expande nos EUA

Nos EUA, a mineração de Bitcoin aumentou em resposta a uma repressão na China; cresceu para quase 8% da participação global, em comparação com os 4% em setembro de 2019.

O proprietário da Greenidge, a Atlas, recentemente levantou US$ 3 bilhões de investidores e disse que planeja mais do que quadruplicar sua atual capacidade de mineração de Bitcoin até o final do ano.

Publicidade

Na sexta-feira, a empresa anunciou que estaria expandindo suas operações para a Carolina do Sul ainda este ano. Greenidge planeja uma instalação de mineração de criptomoedas neutra em carbono na cidade de Spartanburg, tendo assinado uma Carta de Intenções com a LSC Communications, outra empresa do portfólio da Atlas Holdings.

Ativistas em Nova York se preocupam com a expansão da empresa e alertam que, se os reguladores de Nova York não controlarem as operações de mineração de Bitcoin, pelo menos mais 30 usinas de energia poderiam ser utilizadas, o que colocaria em risco as metas de energia verde do estado. Uma moratória de três anos na mineração de Bitcoin foi proposta.

*Traduzido e republicado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%