Imagem da matéria: Ministério Público investiga empresa que prometia retorno de 4% ao dia por suspeita de pirâmide financeira
Kleyton Alves é o criador da empresa (Foto: Reprodução/Youtube)

O Ministério Público (MP) do Rio Grande do Norte vai investigar a atuação da já extinta empresa de investimentos A2 Trader e o seu responsável Kleyton Alves Pinto no mercado por suspeitas de pirâmide financeira. A promotoria decidiu promover um inquérito civil para apurar as supostas fraudes e somente após isso deverá ou não ser aberta uma ação civil pública.

De acordo com a portaria nº 4/2020 publicada na última sexta-feira (17) no Diário Oficial do Estado do Rio Grande Norte, as investigações serão feitas pela 5º Promotoria de Justiça da Comarca de Parnamirim (RN).

Publicidade

O MP, por meio desse inquérito, busca “informações de suposta prática de pirâmide financeira, mediante o pagamento de valores a pessoas pelo recrutamento de outras pessoas para o esquema”.

A empresa que vinha respondendo um processo na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) desde junho de 2019, encerrou suas atividades há dois meses e causou revolta há inúmeros clientes lesados.

A A2 Trader que prometia rendimento de 4% ao dia teve o anúncio de encerramento feito pelo seu único responsável, Kleyton Alves, em vídeo veiculado no dia 05 de novembro no Instagram.  A empresa não passava de um CNPJ de microempreendedor individual (MEI).

A2 Trader investigada

O fato de a empresa constar como baixada na Receita Federal, contudo, não muda nada na investigação a ser promovida pelo MP. O inquérito civil é promovido pelo órgão a fim de apurar a existência ou não da fraude.

Publicidade

Além disso, o MP deve levantar indícios que apontem a identificação dos responsáveis pela suposta fraude. Esse inquérito se deu por meio da notícia do fato nº 02.23.2434.0000507/2019-67.

O promotor público David Costa Benevides, por meio da portaria publicada, requereu a notificação de Kleyton Alves para que ele preste  esclarecimentos sobre a empresa. 

“Na ocasião, deve trazer consigo o documento constitutivo da empresa A2 Trader, bem como quaisquer documentos relacionados ao fato ora apurado”, afirmou.

Função do Inquérito Civil

Segundo a Portaria, deverão ser apurados por meio deste inquérito os prejuízos causados a consumidores. A empresa está sendo investigada por publicidade enganosa e pela falta de informação adequada e clara sobre os riscos do seu negócio, com base no art. 6º do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90).

Publicidade

O inquérito civil, segundo a Lei Orgânica Nacional do Ministério Público (LONMP), tem como objetivo a proteção, prevenção e reparação dos danos causados aos consumidores. Essa investigação também busca proteger “outros interesses difusos, coletivos e individuais indisponíveis e homogêneos”. 

As investigações, por meio desse inquérito, devem apontar se há elementos suficientes para se iniciar uma Ação Civil Pública contra a A2 Trader. 

Esse tipo de processo, por outro lado, para ser iniciado não precisa necessariamente da instauração do inquérito civil. Para isso, bastaria o MP ter elementos capazes de sustentar a justa causa da ação.  

Ainda, porém, não há notícia confirmada sobre a existência de qualquer processo judicial promovido pelo MP contra a empresa. 


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br


VOCÊ PODE GOSTAR
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube