Imagem da matéria: Ministério Público faz alerta para evitar que investidores caiam em pirâmides com criptomoedas
(Foto: Shutterstock)

A Unidade Especial de Cryptoativos do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), criada em junho do ano passado, emitiu nesta terça-feira (07) um alerta aos investidores brasileiros de criptomoedas sobre a contratação de corretoras especializadas. Segundo a entidade, o aviso serve como uma orientação para que o investidor iniciante no mercado cripto não caia em golpes de pirâmide financeira e perca seu dinheiro.

Leia também: Pirâmides financeiras com criptomoedas: seis maneiras de reconhecer e evitar golpes

Publicidade

“A Crypto/MPDFT recomenda que os cidadãos devem pesquisar o histórico das empresas, antes da assinatura do contrato, para evitar a perda do capital investido em golpes ou pirâmides financeiras”, diz um trecho da nota enviada ao Portal do Bitcoin.

A entidade orienta que é preciso ter a certeza de que a corretora escolhida é conceituada no mercado, com solidez financeira e soluções tecnológicas adequadas ao ecossistema. “A escolha de exchanges consolidadas é fator de segurança para a preservação do capital”, diz  a entidade.

Um fator importante, ressalta a nota, “é a oferta de suporte técnico na língua portuguesa para a resolução de eventuais problemas”.

A Crypto/MPDFT ressaltou também o aumento no interesse dos brasileiros nos últimos anos por investimentos em criptomoedas, mas que cabe ao investidor conhecer melhor o mercado antes de fazer qualquer aporte. “Diversas pessoas, muitas vezes sem experiência, têm negociado ativos criptográficos”.

Acerca das corretoras, a unidade reiterou a necessidade de conhecer o histórico das empresas, já que elas são a forma natural de entrada no novo mercado.

Publicidade

No entanto, ressalta, há o “risco corretora”, ligado a fatores como solidez financeira, além de invasão hacker, ou até mesmo perdas devido a falhas do próprio usuário ao realizar transações.

‘Além dos golpes, o risco corretora deve ser levado em conta ao se investir neste mercado, especialmente em razão de ele não possuir lei em vigor, nem fundo garantidor de crédito”, destaca a nota, que acrescenta: “Pesquise bem antes de escolher uma exchange”.

MPF prepara roteiro para confisco de criptomoedas

Na última sexta-feira (03), o Ministério Público Federal (MPF) comunicou que está finalizando um roteiro chamado “Criptoativos: Persecução Patrimonial” que servirá como guia de atuação para procuradores da instituição em todo o Brasil nos casos de confisco de criptomoedas — um procedimento legalmente conhecido como persecução patrimonial.

O documento foi detalhado ponto a ponto em reunião com membros da Câmara Criminal do MPF e representantes de órgãos como a Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise (Sppea/MPF), o Conselho Nacional de Justiça, a Polícia Federal e a Receita Federal, além do próprio Grupo de Trabalho mantido pelo MPF sobre o tema das criptomoedas.

Publicidade

Segundo o MPF, o texto final do roteiro será enviado para deliberação da Câmara Criminal. Caso o documento seja aprovado pelo colegiado, será adotado como referência para a atuação de procuradores em casos que envolvam a apreensão de moedas digitais.

Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!

VOCÊ PODE GOSTAR
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”
Fazenda de Mineração de criptomoedas Salto del Guairá Paraguai -ANDE

Paraguai usa inteligência artificial para encontrar fazenda ilegal de mineração de Bitcoin

Autoridades apreenderam 176 ASICs em Saltos de Guairá com ajuda de sistema que mede a tensão de redes elétricas
Imagem da matéria: CEO da Grayscale deixa cargo: "Momento certo para transição"

CEO da Grayscale deixa cargo: “Momento certo para transição”

A Grayscale, uma das maiores gestoras de criptomoedas do mundo, anunciou que Michael Sonnenshein está deixando o cargo de CEO
homem segura com duas mãos uma piramide de dinheiro

CVM julga hoje pirâmide Atlas Quantum; veja detalhes da acusação

Procuradoria da CVM acusa Atlas Quantum de operação fraudulenta no mercado de valores mobiliários e embaraço à fiscalização da CVM