Imagem da matéria: Minecraft, Cyberpunk, Call of Duty: o que dizem as avaliações do governo brasileiro
Foto: Divulgação

Minecraft, Call of Duty e mais dez jogos de videogame receberam do Ministério da Justiça e Segurança Pública sua classificação de faixa etária. O trabalho foi feito pela Coordenação de Política de Classificação Indicativa, que recebe os pedidos tanto de pessoas físicas quanto de pessoas jurídicas.

As análises e as recomendações de faixa etária para cada um dos 12 jogos foram enviadas ao Fiquem Sabendo, agência independente e especializada na Lei de Acesso à Informação (LAI), que disponibilizou os relatórios.

Publicidade

As avaliações são feitas por servidores públicos que recebem entre R$ 7,5 mil a R$ 8,5 mil para testar os jogos, conforme dados do Portal da Transparência do Governo Federal. 

Veja abaixo o que disse disse o governo sobre o jogos:

Minecraft 

O jogo Minecraft Dungeons, cujo gênero é de ação, aventura e RPG dentro de um mundo cúbico, não foi recomendado para menores de 10 anos pela coordenação de classificação indicativa por conter violência, contudo “atenuado por contexto fantasioso”.

Mesmo assim, conforme o jogo vai sendo explorado surgem ações violentas com armas e morte intencional. As armas vão desde arco e flecha a espada que podem possuir habilidades venenosas ou explosivas.

“O eixo de violência é bastante presente durante o gameplay, visto que o jogador precisa derrotar grupos de inimigos para avançar com a história”, diz o relatório, que acrecenta: “Não se aplicam tendências referentes aos eixos temáticos de drogas, sexo e nudez”. 

Publicidade
Frame do jogo Minecraft Dungeons

The Town of Light

The Town of Light é um jogo eletrônico de terror que retrata a história de Renee, uma paciente que visita as ruínas de um hospital de 1940.

De acordo com o relatório técnico para o ‘The Town of Light’, o jogo “não recomendado para menores de 16 anos”. Isso porque apesar de ser um jogo de terror onde há tensão, medo e atos violentos com armas, há também insinuações para atos sexuais, suicídio, estupro, exposição de cadáveres e consumo insinuado de drogas lícitas.

No caso dos destaques que insinuam o estupro que a protagonista sofre — cujas cenas são estáticas —, exerce grande peso para o enredo e para o jogador, diz o texto. O conteúdo violento se mostra de grande relevância para a classificação da obra”. 

Conforme a análise, parte do conteúdo violento é atenuado por composição de cena. No caso do tema ‘suicídio’, o tema é atenuado por tentativa. Há ainda agravantes: medo, tensão, angústia e descrição de violência agravados por frequência e relevância.

Publicidade

World War Z

“Não recomendado para menores de 18 anos”, diz o relatório para o ‘World War Z’, jogo de tiro em terceira pessoa cujo objetivo é eliminar zumbis até conseguir ser resgatado. Para isso, ele usa de ato violento com armas de fogo e realiza ações com serra elétrica que geram mutilações e exposição de cadáveres em meio a agressões verbais e violência gratuita.

“O jogador precisa atirar e matar”, diz o texto. Na versão multiplayer, por tempo,  os jogadores são colocados em times rivais que precisam marcar território em um ponto específico, matando uns aos outros.

“As tendências de maior impacto para a classificação indicada são banalização de violência e mutilação, apresentadas de forma banal, que sugere ser a solução dos problemas. Esta tendência ocorre a todo momento, sendo o foco do jogo e, portanto, agravada por frequência

Segundo relatório, apesar da obra não apresentar conteúdo de drogas, há a presença de termos chulos em relação ao conteúdo de sexo e nudez. 

Crash Bandicoot

A avaliação para o jogo Crash Bandicoot foi feita para sua versão ‘Crash Bandicoot 4 Its About Time’, cuja história se passa com viagem no tempo em diversas dimensões onde há o enfrentamento de inimigos. No entanto, “não ocorre uma morte que corresponda à realidade”, diz o relatório.

Publicidade

Segundo a avaliação, o jogo foi considerado de categoria Livre, contendo violência fantasiosa. O texto diz também que alguns dos inimigos podem apresentar armas, mas que não são fiéis às reais, nem em aparência nem em comportamento. “Arma com violência é atenuada por contexto fantasioso ou por composição de cena”, diz o relatório, acrescentando que não há agravantes.

Crash Bandicoot (Imagem: Divulgação)

Watch Dogs

O Watch Dogs: Legion é outro jogo considerado violento e não foi indicado para menores de 18 anos. De acordo com a missão e o mapa escolhidos, o jogo pode decorrer de maneira pouco agressiva ou extremamente violenta com sangue.

No ambiente, porém, são apresentados conteúdos sexuais, de drogas e de violência extrema, diz o relatório. Das cenas ocorrem linguagem chula em meio a relações sexuais. Fora isso, há drogas, cujo agravante se dá pela simulação de “produção e tráfico”, além do consumo de bebidas alcoólicas que mudam o comportamento do personagem.

Ghost of Tsushima

Onde há um samurai há sangue e mutilação, o que é o caso de ‘Ghost of Tsushima’, que também não foi recomendado para menores de 18 anos por tendências de indicação de atos extremos de violência, como mutilação, suicídio, apologia à violência e crueldade.

Numa cena, por exemplo, diz o texto, um samurai líder lança um líquido inflamável contra o inimigo e coloca fogo. O personagem agoniza até ser morto por um golpe de arma branca. “Há grande quantidade de sangue e sons realistas, agravando o impacto das cenas”.

Cyberpunk 2077

O mais recente jogo da CD Projekt, Cyberpunk 2077, jogo de tiro em primeira pessoa, possui conteúdo de sexo logo de cara, quando o jogador escolhe o gênero e a genitália — e seu tamanho — do personagem ainda nu. No jogo, participa de relações sexuais com outros players e com “prostitutos e prostitutas”, diz o texto.

Publicidade

“Os ângulos do coito, sons de gemidos valorizando a cena a partir de sua composição, tendo em vista que são cenas exibidas em primeira pessoa”.

De acordo com o relatório, a violência é um dos acontecimentos mais repetidos no jogo e que dependendo da arma utilizada, há ferimentos severos e mutilações que geram muito sangue. Há ainda a tendência de crueldade, como a crucificação. Desta forma, o Cyberpunk 2077 foi mais um avaliado como não recomendado para menores de 18 anos. 

The Last of Us

Na retomada do jogo de ação e aventura The Last of Us, a Parte II da saga foi avaliada pela coordenação de classificação indicativa que não o recomendou a menores de 18 anos. Isso porque contém violência extrema, nudez e drogas.

O relatório cita inclusive a possibilidade de o jogador presenciar execução por enforcamento seguida de mutilação e exposição dos órgãos. 

Sobre conteúdo de drogas, há uma cena em que duas personagens entram em um galpão onde ocorre a produção de maconha. Ali, ambas encontram cigarros de maconha e os consomem. Depois a cena sugere que houve sexo entre elas.

Assassin’s Creed

Também recebeu avaliação da coordenadoria o Assassin’s Creed III Remastered, lançado em março do ano passado. Como o próprio do jogo sugere — em português ‘Credo dos Assassinos’, a maior parte da obra é composta por violência, segundo o relatório. Mas há conteudo referente a drogas lícitas, sexo e nudez.

Mesmo com agravantes como “conteúdo violento é agravado por contexto; agressão verbal agravada por motivação; exposição de pessoa em situação constrangedora ou degradante agravado por conteúdo inadequado com criança ou adolescente’, sua classificação etária não passou dos 16 anos.

Outro ponto levado em conta no relatório foram termos pejorativos direcionados às pessoas negras e termos chulos entre os  personagens.

Tony Hawk’s

O jogo de role-playing de skate Tony Hawk’s Pro Skater 5, onde o jogador faz manobras que imitam os movimentos reais do esporte, apresenta conteúdo de violência em descrições, tendo em vista que algumas das letras das músicas descreve motins e conteúdo violento, diz a análise.

Em relação a conteúdo de sexo e nudez, há linguagem chula — linguagem imprópria — , porém “a tendência é atenuada por contexto artístico, pois os termos estão inseridos na trilha sonora do jogo”.

Sobre drogas ilícitas, diz o texto, parte do conteúdo é atenuado por insinuação. Dito isso, a coordenação chegou à classificação da obra como “não recomendado para menores de 12 anos”.

Fast & Furious Crossroads

O jogo, traduzido no Brasil Velozes e Furiosos, é baseado em exposição ao perigo constante com carros em altas velocidades em disputas. De acordo com o relatório, sobre as tendências de indicação, são encontrados no Fast & Furious Crossroads ato violento; exposição ao perigo; arma com violência; morte intencional e a presença de sangue.

Sobre os aspectos temáticos, contextuais e informativos em realação a drogas, sexo e nudez, não são apresentadas nenhuma tendência, diz o relatório. Diante disso, o departamento não recomenda o jogo para pessoas com menos de 14 anos.

 Call of Duty

Quanto ao Call of Duty: Modern Warfare, o jogo apresenta um cenário de guerra urbana envolvendo terroristas no qual o jogador deve matar oponentes e tentar sobreviver, diz a introdução da análise. Trata-se de um jogo de tiro em primeira pessoa.

O conteúdo de violência é o mais impactante para a classificação indicativa, diz o texto. A obra apresenta banalização de violência, mutilação, suicídio, tortura e crueldade como tendências mais altas. 

“Durante todo o jogo vê-se atos violentos, como personagens sendo jogados ao chão, explosões e tiros sendo disparados, que acarretam em sangue e mortes”, diz um trecho descrito pelo analista.

Segundo a análise, o jogo apresenta conteúdo de sexo e nudez tendo em vista que contém apelo sexual, “ainda que esta tendência seja atenuada por composição de cena”. O mesmo ocorre com o conteúdo de drogas, segue o analista, “tendo em vista que a tendência de consumo de droga ilícita está presente no mesmo contexto”.

O jogo foi considerado bastante violento e por isso não foi recomendado para menores de 18 anos de idade.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo