Imagem da matéria: MicroStrategy compra mais R$ 730 milhões em Bitcoin
Foto: Shutterstock

A MicroStrategy, maior detentora corporativa de Bitcoin do mundo, anunciou nesta segunda-feira (25) sua mais recente aquisição da criptomoeda.

De acordo com um documento da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) apresentado hoje, entre 1º de agosto e 24 de setembro, a empresa e suas subsidiárias compraram aproximadamente 5.445 BTC por cerca de US$ 147,3 milhões (R$ 730 milhões) em dinheiro. O preço médio por token, incluindo taxas e despesas, foi de aproximadamente US$ 27.053.

Publicidade

Com esta compra recente, a MicroStrategy aumentou suas posses para cerca de 158.245 bitcoins adquiridos a um preço médio de compra de aproximadamente US$ 29.582.

O preço de compra agregado das participações em Bitcoin da MicroStrategy totalizou US$ 4,68 bilhões, de acordo com o documento.

Embora a acumulação contínua de Bitcoin pela MicroStrategy mais uma vez ressalte a confiança da empresa no ativo como uma reserva de valor e um investimento de longo prazo, o contínuo mercado em baixa também significa que ela está significativamente no vermelho em seus investimentos históricos na criptomoeda.

Com o Bitcoin caindo 1,7% no dia e sendo negociado um pouco acima de US$ 26.100 nesta manhã, o valor fiduciário do Bitcoin mantido no balanço patrimonial da MicroStrategy está atualmente em cerca de US$ 4,1 bilhões.

A empresa comprou anteriormente 12.333 BTC por US$ 347 milhões em junho de 2023, a um preço médio de compra de US$ 29.668 por bitcoin.

Publicidade

Os investimentos em Bitcoin da MicroStrategy

A MicroStrategy começou a adquirir criptomoedas em agosto de 2020, com o cofundador Michael Saylor afirmando na época que a principal motivação era usá-la como proteção contra a inflação.

No início deste ano, Saylor disse que a estratégia da empresa “é comprar e manter Bitcoin, e a chave para nós é sermos consistentes, transparentes e responsáveis na busca dessa estratégia”.

A MicroStrategy teve seu primeiro trimestre lucrativo desde 2020 no primeiro trimestre de 2023, atribuído principalmente a um benefício único de imposto de renda, sustentando a lucratividade no segundo trimestre com US$ 22,2 milhões em lucro líquido – apesar de uma cobrança por redução ao valor recuperável de US$ 24,1 milhões sobre suas participações em Bitcoin.

*Traduzido por Rodrigo Tolotti com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Chainlink (LINK) valoriza em meio à atualização de pagamentos rápidos e corrida de ETFs de Ethereum

Chainlink (LINK) valoriza em meio à atualização de pagamentos rápidos e corrida de ETFs de Ethereum

A Chainlink é a criptomoeda do top 30 que apresenta o melhor desempenho hoje
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15