Moedas de ether
Shutterstock

O volume de empréstimos em Ethereum (ETH) liquidados apenas nas duas primeiras semanas de abril já supera todo mês de junho de 2022, quando o mercado cripto presenciou o colapso do ecossistema Terra (LUNA).

De acordo com o painel de dados do The Block, o mês de abril já viu até agora a liquidação de cerca de US$ 80 milhões no protocolo de empréstimo da Aave e aproximadamente US$ 50 milhões no da Compound, constituindo esse dois projetos a grande maioria das liquidações de ETH neste ano. 

Publicidade

Mas os traders não viram apenas o volume de liquidação de ETH subir nos últimos dias. Segundo dados da CoinGlass, as liquidações de criptomoedas totalizaram quase US$ 1,7 bilhão nas últimas 36 horas, afetando inclusive posições otimistas, comenta o site.

Os recentes problemas de mercado também colocaram em risco a segurança financeira de conhecidos líderes da indústria, como aponta o jornalista Colin Wu. Segundo ele, o fundador da Curve, Michael Egorov, também enfrentou a liquidação de suas posições de empréstimo, já que o CRV caiu para US$ 0,42.

Michael havia hipotecado um total de 371 milhões de CRV (US$ 156 milhões) por meio de 5 endereços em 6 plataformas de empréstimo para emprestar US$ 92,54 milhões em stablecoins, explicou Wu.

Preço do Ethereum

Apesar de estar tendo semanas fracas, o preço Ethereum passou por forte alta no primeiro trimestre deste ano, quando chegou a ultrapassar a casa dos US$ 4 mil, ficando perto do seu maior preço da história — US$ 4,8 mil em novembro de 2021.

Publicidade

Neste início de tarde de segunda-feira (15), o Ethereum (ETH) sobe 3% nas últimas 24 horas e é cotado a US$ 3.166.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Volume de negociação de 'Notcoin' ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Volume de negociação de ‘Notcoin’ ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Jogo Notcoin, baseado no Telegram, lançou mais de 80 bilhões de tokens para cerca de 35 milhões de jogadores em um airdrop
Imagem da matéria: Tom Brady é ridicularizado por ligação com FTX em especial da Netflix

Tom Brady é ridicularizado por ligação com FTX em especial da Netflix

Brady e sua ex-esposa, Gisele Bündchen, adquiriram uma participação acionária na falida FTX em 2021
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões
lupa mostra o logo da coinbase em uma tela de computador

Coinbase e CEO são alvos de nova ação coletiva nos EUA

Os denunciantes dizem que o modelo de negócios da Coinbase foi construído sob “mentiras” e “sonhos”