Ilustração de criptomoedas com um fundo vermelho
(Foto: Shutterstock)

Muitos investidores estão tirando dinheiro do mercado cripto afugentados pela nova onda de desvalorização que atinge as principais criptomoedas nesta quinta-feira (12). Com o Bitcoin (BTC) batendo sua pior cotação desde 2020 e o Ethereum (ETH) caindo abaixo de US$ 2 mil, mais de US$ 200 bilhões — mais de R$ 1 trilhão, pela cotação atual — evaporaram do setor nas últimas 24 horas.

De acordo com o CoinMarketCap, a capitalização total do mercado de criptomoedas caiu de US$ 1,419 trilhão na quarta-feira para os atuais US$ 1,208 trilhão — uma perda de US$ 211 bilhões no dia, o equivalente a R$ 1,01 trilhão.

Publicidade

Se as quedas continuarem, a capitalização geral dos criptoativos arrisca cair abaixo do nível de US$ 1 trilhão, um cenário não visto desde janeiro de 2021. O valor seria apenas um terço do recorde de US$ 2,9 trilhões que chegaram a ser alocados no setor, no final do ano passado.

A crise que atinge o mercado cripto desde o final de semana foi desencadeada pelo colapso do ecossistema da Terra. A turbulência causada pela perda de paridade com o dólar da stablecoin algorítmica TerraUSD (UST) culminou também no colapso da criptomoeda LUNA.

O token, que em abril atingiu um recorde de preço de US$ 119, agora vale apenas  US$ 0,02, resultado de uma queda de 97,2% apenas nas últimas 24 horas, segundo o CoinGecko.

Já o UST, que deveria sempre ser negociado por US$ 1 por ser uma stablecoin pareada ao dólar americano, chegou a bater uma mínima histórica de US$ 0,29 na quarta-feira (11).

Publicidade

Os efeitos dessa crise são sentidos nos principais ativos do setor. Por volta das 11h desta quinta-feira, o bitcoin está cotado a US$ 28.381, em queda de 4% no dia, enquanto o ether desvaloriza 12% no período, valendo agora US$ 1.940.

Traders no prejuízo

A fuga de capital do setor de criptomoedas hoje também foi piorada por uma onda de liquidações no mercado de futuros. 

Neste tipo de negociação, o trader tenta prever qual será o desempenho de um determinado ativo no futuro. Ou seja, se o preço vai subir (long) ou cair (short). A contínua queda das criptomoedas hoje liquidou aqueles que apostavam na alta.

De acordo com dados da CoinGlass, mais de 430 mil traders tiveram US$ 1,2 bilhão – pouco mais de R$ 6 bilhões – em criptomoedas liquidadas nas últimas 24 horas. 

Publicidade

O bitcoin representou a maior parte dessas liquidações, cerca de US$ 370,5 milhões. Em segundo lugar está o ether, correspondendo US$ 289 milhões das negociações, seguido por LUNA, com US$ 57,1 milhões.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Imagem da matéria: Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Depois que 5 bilhões de tokens GALA foram cunhados e roubados na segunda-feira, a Gala Games recuperou parte dos fundos em ETH – e ainda está descobrindo o resto
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral