Imagem da matéria: Mercado Bitcoin desafia startups com foco em experiência DeFi
Foto: Shutterstock

Lançando o desafio “Experiência Defi”, o Mercado Bitcoin (MB) participou da quarta edição do programa de aceleração Next, da Fenasbac, a Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central. Desta vez, a maior plataforma de ativos digitais da América Latina buscou por soluções que visassem aprimorar a experiência do cliente engajado na economia digital que deseja acessar produtos de finanças descentralizadas (DeFi).

Além disso, o desafio “Experiência DeFi” tinha o objetivo de encontrar soluções que reduzissem o risco, a complexidade e o tempo despendido no acesso a produtos DeFi. No Pitch Day, realizado na última segunda-feira (18), três startups apresentaram suas soluções para o MB: Mullet, Trexx e Investy Club. As startups Mullet e Trexx foram selecionadas para serem aceleradas pela exchange, enquanto a Investy Club entrou no programa para receber mentorias sob supervisão da Fenasbac.

Publicidade

“O Next é uma oportunidade para nos conectarmos com empreendedores e construirmos soluções inovadoras com o apoio da Fenasbac. Já tivemos ótimos resultados em edições anteriores e estamos confiantes de que essa edição também resultará na construção de soluções e negócios, com foco na inovação para os nossos clientes”, afirma Fabrício Tota, diretor de Novos Negócios do MB.

Mullet

A Mullet nasceu como um spinoff da Rispar (pioneira em utilizar uma estrutura regulada no crédito garantido por criptomoedas) para criar uma sinergia entre o setor bancário tradicional e o universo cripto por meio da oferta de serviços financeiros ancorados em ativos digitais. Com isso, a Mullet possibilita a emissão de Cédula de Crédito Bancário (CCBs) e a cessão fiduciária de ativos digitais.

Para o desafio no Next, a Mullet propôs uma abordagem inédita que, além de facilitar o acesso a produtos DeFi, trará ainda mais segurança ao tomador de dívidas. A proposta é integrar uma estrutura regulamentada – incluindo a emissão de CCBs -, com o dinamismo das finanças descentralizadas, assegurando não apenas a proteção regulatória sob as diretrizes do Banco Central do Brasil, mas ainda oferecendo uma estrutura transparente e compatível com as exigências de outros reguladores.

Dessa forma, através do protótipo Mullet DeFi, os créditos gerados apresentarão taxas de juros pós-fixadas atreladas aos índices do protocolo DeFi utilizado na transação, com a facilidade de pagamentos via Pix e toda a conversão de stablecoins realizadas por meio do Mercado Bitcoin, simplificando a interação com o universo DeFi de maneira segura e regulamentada.

Publicidade

“A parceria com o Mercado Bitcoin é um marco significativo para a Mullet. A experiência e a liderança do MB no Brasil são inigualáveis, e juntos estamos definindo a forma como as finanças tradicionais irão convergir com as finanças digitais, promovendo uma maior inclusão dos brasileiros, além de abrir novos caminhos para o crescimento econômico”, diz Rafael Izidoro, CEO da Mullet.

Trexx

Já a outra acelerada, a Trexx oferece um ecossistema que visa a inclusão e a transformação de milhares de pessoas por meio da tecnologia e do entretenimento.

A plataforma Portal da Trexx faz a gestão para guildas, acesso a jogos via locações e giveaways, liquidez para investidores e microcrédito para a aquisição de ativos em jogos Web3.

O piloto proposto para o MB é voltado para a gestão de airdrops. “O mundo cripto está muito aquecido nos últimos meses e os airdrops têm sido uma ferramenta valiosa que projetos e protocolos têm usado para ganhar relevância. O desafio é grande, mas uma ferramenta que ajude a reduzir fricções nesse processo tem enorme potencial de ganhar muita tração rapidamente”, diz Tota.

Publicidade

“Na Trexx é muito importante estabelecermos parcerias fortes, principalmente com empresas muito relevantes dentro do ecossistema, como o MB. Assim, acreditamos que conseguiremos atingir muitas pessoas e impactar a comunidade como um todo”, diz Helo Passos, fundadora e CEO da Trexx.

“Para o desafio Next, apresentamos uma solução que estamos desenvolvendo em conjunto do airdrop do matchmaking, que trará novas oportunidades de investimento, principalmente airdrop, para pessoas que antes não conseguiriam acessar esse tipo de estrutura DeFi, devido à complexidade dos protocolos. Com isso, nosso objetivo é facilitar tanto o entendimento quanto o acesso a novos produtos para esses usuários quanto trabalhar para melhorar o onboarding de diversas pessoas dentro da Web3”, acrescentou Passos.

A quarta edição do Next, voltada totalmente para o setor financeiro, contou com 89 startups inscritas e 17 selecionadas para o Pitch Day. O programa, em seu segundo ano, já acelerou mais de 30 startups do Brasil e do exterior.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Brasil é o 6º país com maior adoção de criptomoedas do mundo

Ranking global de adoção de criptomoedas é liderado pelos Emirados Árabes, com 25%; Brasil aparece em 6º, com 17,5%
Celular mostra logotipo da memecoin BONK

Memecoins da Solana Bonk e Billy disparam em meio à queda do mercado

Movimentos significativos foram feitos no mercado, transformando a BONK na maior memecoin de Solana e o Gigachad o maior vencedor semanal
Joe Biden posa para foto

Biden vira sobre Kamala: mercados de criptomoedas esperam que o presidente seja indicado

Apostadores de criptomoedas no popular mercado de previsões Polymarket novamente favorecem Joe Biden como candidato dos democratas
Imagem da matéria: Alemanha termina de vender US$ 3,4 bilhões em Bitcoin

Alemanha termina de vender US$ 3,4 bilhões em Bitcoin

O governo alemão esvaziou suas carteiras Bitcoin depois de enviar bilhões para corretoras e formadores de mercado nos últimos dias