Imagem da matéria: Mercado Bitcoin atinge marca de 2 milhões de clientes
Foto: Shutterstock

O Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas do Brasil, atingiu a marca de 2 milhões de clientes cadastrados.

Conforme o comunicado enviado à imprensa, em 2017, quando ocorreu o grande boom do bitcoin, a exchange registrou crescimento de 367% no número de clientes, chegando a cerca de 870 mil CPFs cadastrados. Dois anos depois, a base saltou para 1,8 milhão, uma evolução de 110%, em 2019.

Publicidade

Desde 2013 no mercado, a corretora vinha praticamente concorrendo com o número de CPFs cadastrados na bolsa de valores brasileira. Com pandemia e a febre do day trade, contudo, os números da Bolsa dispararam e hoje rondam os 3 milhões.

A empresa aproveitou o marco para lançar um novo design. Após ouvir os clientes, a exchange lançou uma nova versão da plataforma. O site foi reformulado e ganhou novas funcionalidades.

“Essa conquista é fruto do poder da tecnologia e da criptoeconomia. Nestes sete anos, concentramos nossos esforços para construir um ecossistema revolucionário que nos permite explorar outros ativos, atrair novos clientes e seguir transformando a relação das pessoas com o dinheiro e nossa nova marca reflete todo esse trabalho da nossa equipe”, disse Reinaldo Rabelo, CEO do Mercado Bitcoin, no comunicado.

VOCÊ PODE GOSTAR
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Imagem da matéria: Justiça nega pedido de liberdade para PM acusado de vender armas ao "Faraó do Bitcoin"

Justiça nega pedido de liberdade para PM acusado de vender armas ao “Faraó do Bitcoin”

Réu é acusado de ser responsável pela segurança do criador da GAS Consultoria e vender armas para a organização criminosa