Imagem da matéria: Mantenedor do Bitcoin.org precisa revelar identidade para evitar multa de R$ 3,4 milhões, diz juiz 
NFT nº 4.278 da coleção Satoshibles, baseada em uma foto de um senhor japonês que foi associado com Satoshi Nakamoto, o anônimo criador da rede Bitcoin (Foto: Reprodução OpenSea/Satoshibles)

O australiano Craig Wright, que falsamente se autoproclama o criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, está novamente nas manchetes do universo cripto. Desta vez, a Alta Corte de Londres decidiu em seu favor: o tribunal disse que o mantenedor do site Bitcoin.org só pode protestar legalmente contra o empresário se abrir mão do anonimato. As informações são do portal CoinDesk

O caso envolve um pedido de Wright, que é cientista da computação, para que o site Bitcoin.org pague uma indenização por publicar o white paper do Bitcoin. O autor da ação alega que é o criador do BTC e responsável pelo documento e que não deu autorização para a publicação — essa afirmação não tem nenhuma credibilidade e é levada até mesmo como piada na comunidade. 

Publicidade

Quem responde pela ação é a pessoa que trabalha na manutenção do site Bitcoin.org e que se mantém anônimo. Ele é conhecido como Cøbra. 

Em um primeiro momento, Cøbra não foi presencialmente no dia de julgamento do caso. Sua ausência fez o juiz determinar que o site tirasse o white paper do ar, coisa que ainda não foi feita.

Depois, Craig Wright passou a cobrar R$ 3,4 milhões por supostas despesas legais com o processo. Cøbra tentou recorrer, mas a corte de Londres afirma que para levar em conta os argumentos, o responsável pelo Bitcoin.org precisa revelar sua identidade. 

O juiz Richard Smith disse que existem ocasiões em que o anonimato pode ser mantido em um processo judicial, como em ameaça à vida da pessoa. Mas ressaltou que isso não se aplica nesse caso. 

Publicidade

“Não apenas é impraticável como ameaça o princípio da Justiça natural”, disse o magistrado sobre a possibilidade de Cøbra se manter anônimo para o público, para a corte e também para o autor da ação. 

Saga nos tribunais

Craig Wright vem passando por uma saga nos tirbunais mundo afora.

No final de julho, o Superior Tribunal de Justiça da Inglaterra e País de Gales decidiu que ele deverá depositar em juízo cerca de R$ 2,5 milhões (400 mil libras esterlinas) para continuar sua batalha judicial de propriedade intelectual no Reino Unido contra as corretoras de criptomoedas Coinbase e Kraken.

Além disso, Wright também perdeu o recurso que movia contra a decisão inicial de um processo de difamação que moveu contra o bitcoiner e podcaster Peter McCormack, devido a uma postagem em rede social.

Em agosto do ano passado, o juiz Martin Chamberlain entendeu que havia evidências falsas por parte de Wright, e apenas concedeu a ele 1 libra esterlina (cerca de R$ 6) em indenização.

Publicidade

Craig Wright também responde a um processo na Flórida (EUA) acerca do espólio do americano Dave Kleiman, falecido em 2013, que foi seu sócio na W&K Info Defense and Research LLC, uma empresa de soluções para mineração de Bitcoin fundada em 2011.

Nos autos, o irmão do empresário, Ira Kleiman, alegou que, após a morte de Dave, Wright teria se aproveitado para transferir as criptomoedas da companhia para sua conta individual, um valor estimado de US$ 143 milhões.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?
Imagem da matéria: MB estreia no ranking de Exchange Benchmark em 1º lugar no Brasil

MB estreia no ranking de Exchange Benchmark em 1º lugar no Brasil

O relatório semestral, realizado pela CCData, é considerado uma estrutura robusta para classificar a atuação de exchanges do Brasil e do mundo
Imagem da matéria: Volume de negociação de 'Notcoin' ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Volume de negociação de ‘Notcoin’ ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Jogo Notcoin, baseado no Telegram, lançou mais de 80 bilhões de tokens para cerca de 35 milhões de jogadores em um airdrop
Imagem da matéria: Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Em maio de 2022, o ecossistema da Terra (LUNA) entrou em uma “espiral da morte” que levou uma das criptomoedas consideradas mais promissoras daquele ano a cair para zero em 24 horas