Craig Wright afirma ser o criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto
Foto: Reprodução/Youtube

Leva tempo para construir uma operação de imprensa tão eficaz que você pode considerar uma multa jurídica de US$ 100 milhões como vitória — mas Craig Wright, o cientista da computação australiano que afirma ser o inventor do Bitcoin, conseguiu a façanha.

Na terça-feira (7), Wright, 51, foi obrigado a pagar US$ 100 milhões a um empreendimento comercial chamado W&K Info Defense que ele fundou junto com o falecido desenvolvedor Dave Kleiman.

Publicidade

No início de 2018, Ira, irmão de Kleiman, processou Wright em um tribunal de Miami, poucos anos após Wright começar a afirmar que havia inventado o Bitcoin.

Ira alegou que Wright criou o protocolo Bitcoin com Dave sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, mas também disse que Wright desviou uma grande parte do bitcoin que ele e Kleiman supostamente mineraram (atualmente equivalentes a US$ 50 bilhões), aos quais Kleiman tinha direito a propriedade.

Pelo bem do julgamento em Miami, ambos os lados pareciam concordar que Wright era uma das pessoas envolvidas na invenção, então o tribunal não levantou esse problema.

Por fim, o júri determinou que Wright não havia roubado bitcoins da operação de mineração da dupla e que Wright não conseguiu desembolsar bilhões.

Publicidade

No entanto, o tribunal ordenou que Wright pagasse ao empreendimento comercial US$ 100 milhões em indenizações relacionadas à “conversão”, ou seja, ao uso impróprio da propriedade alheia.

Prontamente, a formidável máquina de imprensa de Wright — um site chamado CoinGeek que, regularmente, o defende — entrou em ação, com jornais tão prodigiosos como a BBC noticiando que Wright ganhou o “direito de manter bilhões de dólares”.

A manchete do The Telegraph gritava: “Sou Satoshi Nakamoto: Autoproclamado inventor do bitcoin vence processo jurídico”. A CNBC foi criticada por sua manchete: “Júri de Miami fica a favor de Craig Wright, considerando-o como o único inventor do bitcoin”.

Em seguida, o site a corrigiu para: “Júri de Miami fica a favor de Craig Wright, que afirma ter inventado o bitcoin”.

Publicidade

Esse processo não foi sobre a possibilidade de Wright ser Satoshi. O caso era apenas sobre a possibilidade de Wright ter desviado bilhões de dólares em bitcoin do empreendimento conjunto com Kleiman; o júri decidiu que ele não o fez. Essa foi a “grande vitória”.

Mas Wright ainda foi atingido por uma multa de US$ 100 milhões, um pequeno fato que muitos jornais consideraram insignificante no contexto de sua fortuna multibilionária, que pode nem existir.

A equipe de imprensa de Wright tem um histórico. Em 2019, por exemplo, Wright registrou o direito autoral sobre o whitepaper do Bitcoin, afirmando que chegou ao “reconhecimento governamental” que ele era Satoshi.

Apesar de isso ter sido sabotado quando outra pessoa enviou sua própria alegação de direitos autorais dias depois, Wright, em um e-mail enviado na época a Ben Munster do Decrypt, continuou inabalável: “Agora, nós dois mostramos nossas credenciais e vemos quem vai acabar usando uma roupa laranja [de presidiário]!” (registros falsos resultam em uma multa de apenas US$ 2,5 mil).

De forma similar, quando um processo por difamação aberto por Wright contra o defensor de bitcoin Roger Ver foi apresentado ao tribunal, Ed Pownall, publicitário de Wright, garantiu que o caso foi “apenas rejeitado por conta da jurisdição, e não pelo conteúdo” (esse processo foi rejeitado uma segunda vez).

Publicidade

Ainda assim, a rodada mais recente de notícias crédulas mostra o nível pelo qual a equipe de Wright teve sucesso em manifestar uma nova realidade em que todos os acontecimentos só servem para justificar Craig Wright.

Se você acredita que Wright é Satoshi, então não deve se incomodar com as publicações com datas alteradas; sua hipocrisia no tribunal; suas ameaças legais depravadas que frequentemente parecem cair no esquecimento; sua incapacidade, em 2016, em comprovar que é Satoshi, usando as chaves privadas originais.

Se você acredita que Wright é Satoshi, também deve acreditar que ele tem a posse dessa vasta fortuna em bitcoin. Isso significa que os US$ 100 milhões que deve a Kleiman são realmente insignificantes em relação à quantia que ele supostamente possui.

Então, quando The Guardian anuncia que ele ganhou o processo, você irá concordar de forma entusiástica.

Também fará com que você tenha uma conclusão um pouco circular: que o resultado do julgamento, segundo o The Telegraph, “mostra que [Wright] é o misterioso inventor do Bitcoin”.

A falha lógica aqui é concluir que as indenizações concedidas à propriedade Kleiman sugerem um certo tipo de reconhecimento cortês de que Wright é Satoshi.

O próprio Wright disse à Bloomberg: “O júri obviamente descobriu que sou [Satoshi Nakamoto] pois, senão, não teria nenhuma concessão [de indenização]. E eu sou”.

Publicidade

Até seria possível dizer que seria melhor para ele se ele tivesse sido multado pelos US$ 50 bilhões – uma quantia que apenas o verdadeiro inventor do bitcoin teria acesso.

Assim, você teria de ignorar as óbvias consequências éticas do argumento de Wright: ele roubou de um enfermo que o considerava como um amigo.

Além disso, o fato de Wright ter de pagar indenizações não é uma confirmação de que ele é Satoshi pois, conforme o advogado especialista em blockchain Stephen Palley disse ao Decrypt, “o tribunal avançou da premissa de que não precisava decidir quem era Satoshi e o júri não decidiu esse problema”.

A partir dessa perspectiva, o julgamento desenrolou uma série de blefes incertos, um jogo jurídico da galinha em que esses fatos básicos do processo de Kleiman não foram analisados (o foco do caso era a relação comercial da dupla, interrogada por meio de e-mails que vieram à tona).

Nessa interpretação dos acontecimentos, Wright apostou sua reputação em ser Satoshi; Kleiman afirmou que Satoshi o devia dinheiro; nenhum dos dois conseguiu voltar atrás, então o caso avançou por motivos errados.

É muito estranho, se você parar para pensar, que um julgamento que durou anos pode ter começado de um “fato” financeiramente útil, mas altamente questionável, entre autor e acusado.

Então, o veredito do tribunal não era um “reconhecimento” de forma alguma: as afirmações de Wright ser Satoshi não foram justificadas.

Isso também pode significar que Wright não tem a vasta fortuna que ele alega ter, o que significa que US$ 100 milhões não é uma quantia pequena para ele. Assim, o próximo verdadeiro teste será se Wright pode arcar com o pagamento dos US$ 100 milhões.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
hackers em frente a computadores

Exchange de criptomoedas Rain perde US$ 14,8 milhões em ataque hacker

A exchange disse que já tomou as medidas necessárias e que todas as sua atividades estão funcionando normalmente, inclusive saques
Imagem da matéria: Governo proíbe uso de  criptomoedas em apostas esportivas

Governo proíbe uso de criptomoedas em apostas esportivas

Secretaria de Prêmios e Apostas vetou o uso de criptomoedas para apostas e pagamentos
Bitcoin e grafico de mercado

Traders de Bitcoin miram US$ 74 mil já na próxima semana com nova onda de fluxo positivo para ETFs

Com ETFs registrando quatro dias seguidos de entradas e dados de inflação nos EUA abaixo do esperado, o Bitcoin já começou a retomar a alta e superou os US$ 66 mil
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

A semana promete ser agitada à medida que chega o prazo final para a SEC decidir se aprova ou rejeita o lançamento de ETFs de Ethereum à vista