Imagem da matéria: Manhã Cripto: Índia bloqueia Binance e Kraken e juiz decide que Luna e TerraUSD são valores mobiliários 
Foto: Shutterstock

mercado de criptomoedas opera sem rumo definido antes do feriado do Ano Novo, em uma sexta-feira (29) marcada por novas investidas regulatórias contra a indústria cripto e vencimento de opções de Bitcoin.  

Na renda variável, os índices acionários globais caminham para fechar 2023 com o melhor desempenho anual desde 2019, com investidores animados diante da perspectiva de alívio monetário nos EUA. 

Publicidade

Bitcoin anda de lado, com baixa de 0,3% em 24 horas, a US$ 42.942, segundo dados do Coingecko.    

Na quarta-feira (27), 28 mil BTC, cerca de US$ 1 bilhão, foram sacados de exchanges centralizadas, na maior saída diária desde 14 de dezembro de 2022, mostram dados da Glassnode compartilhados pelo CoinDesk.  

O dado pode indicar a intenção de manter a criptomoeda no longo prazo, mas relatório da CryptoQuant alerta que traders de Bitcoin podem estar se preparando para “vender o fato” caso a SEC, a CVM dos EUA, de fato aprove um fundo de índice (ETF) de BTC à vista em janeiro. 

Em reais, o BTC tem queda de 0,2%, negociado a R$ 209.645, de acordo com o Índice do Preço do Bitcoin (IPB).   

A maior criptomoeda liderou o ranking de rendimentos de aplicações em 2023 no mercado brasileiro, com ganho superior a 130%, aponta levantamento de Einar Rivero, diretor da Elos Ayta Consultoria, divulgado pela Folha de S. Paulo. 

Publicidade

Ethereum (ETH) recua 1,1%, cotado a US$ 2.375.  

BNB cai 5,2% em 24 horas, mas conseguiu recuperar o posto de quarto maior token, lugar que havia sido conquistado pela Solana, com alta de 2,2% nesta sexta. 

Outras altcoins operam em terreno negativo, com destaque para XRP (-2,1%), Cardano (-4,1%), Dogecoin (-1%), TRON (-0,4%), Chainlink (-5,9%), Avalanche (-0,7%), Polkadot (-1,8%), Polygon (-4,2%) e Shiba Inu (-1,5%).  

Binance e Kraken são banidas na Índia 

Em uma nova investida regulatória contra a indústria cripto, a Unidade de Inteligência Financeira (UIF) da Índia solicitou na quinta-feira (28) a proibição efetiva de nove exchanges cripto no país, incluindo Binance e Kraken, de acordo com o Decrypt

A agência, que regula atividades financeiras suspeitas, afirmou que as corretoras operam ilegalmente na Índia, pois não se registraram na UIF e não cumpriram os regulamentos nacionais contra a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. 

Publicidade

A UIF solicitou que os sites da Binance, Kucoin, Huobi, Kraken, Gate.io, Bittrex, Bitsamp, MEXC Global e Bitfinex sejam bloqueados na Índia pelo Ministério de Eletrônica e Tecnologia da Informação do país até nova ordem. 

A Indonésia também aperta o cerco e já avisou que exchanges cripto vão precisar se registrar para operar no país, segundo o CoinDesk

Agora na mira do governo indiano, a Binance já foi alvo de uma multa de US$ 4,3 bilhões nos EUA em novembro. No entanto, a base de usuários da maior exchange cripto do mundo cresceu 30% neste ano, disse o novo CEO Richard Teng em relatório da empresa. 

Juiz dos EUA decide que TerraUSD e Luna são valores mobiliários 

Um juiz federal concluiu na quinta-feira (28) que a Terraform Labs e seu cofundador, Do Kwon, ofereceram e venderam valores mobiliários não registrados na forma de criptomoedas, incluindo o token Luna e a stablecoin algorítmica TerraUSD (UST), informou o Decrypt

A decisão do juiz Jed Rakoff, do Tribunal Distrital dos EUA, Distrito Sul de Nova York, cita uma declaração juramentada de um ex-funcionário da Jump Trading à SEC de que um cofundador da Jump, que não foi identificado, desempenhou um papel na decisão da empresa de restaurar a indexação da TerraUSD ao dólar em maio de 2021.  

Publicidade

Rakoff afirmou que as provas da SEC sobre o suposto acordo são “convincentes, mas circunstanciais, baseando-se em grande parte no depoimento de delatores da Jump, cuja credibilidade o júri precisará determinar”. A Jump Trading não foi acusada de nenhuma irregularidade. 

O julgamento civil da Terraform no processo de fraude movido pela SEC está marcado para começar 29 de janeiro em um tribunal federal de Manhattan, segundo a Bloomberg

Análise do Wall Street Journal destaca que o xerife de Wall Street tende a levar adiante sua guerra contra a indústria cripto nos EUA em 2024. No entanto, caso perca as batalhas contra a Coinbase, Kraken ou Binance, a agência poderia mudar de estratégia e buscar apoio do Congresso para regular o setor. 

Outros destaques das criptomoedas  

No Canadá, a CataX CTS, empresa de Calgary que opera a plataforma cripto Catalyx, suspendeu as negociações e saques na exchange devido a uma violação de segurança, disse a empresa na quinta-feira (28). A falha resultou na perda de criptoativos de clientes da Catalyx, mas o valor não foi informado, segundo o The Block. A empresa iniciou uma investigação sob a suspeita de que um funcionário esteja envolvido no incidente. 

Ainda no mercado canadense, o Monex Group anunciou a compra de uma participação majoritária na gestora de ativos digitais 3iQ por um valor não revelado, de acordo com o Blockworks. Com sede no Japão, o Monex é um conglomerado financeiro que inclui gestão de ativos, corretagem online e exchange cripto. O grupo controla a TradeStation nos EUA e comprou a Coincheck em 2018, após a corretora ter sido hackeada. 

 O cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin, disse que as visões originais da web3 teriam ficado “um pouco em segundo plano”, pois muitos projetos se afastaram da ideia de descentralização. Em artigo de blog intitulado “Make Ethereum Cypherpunk Again”, Buterin escreveu que há uma grande divisão ideológica “onde partes significativas da comunidade de descentralização não blockchain veem o mundo cripto como uma distração, e não como uma alma gêmea e um aliado poderoso”. 

You May Also Like
miniaturas de pessoas minerando bitcoin em meio a pedras e folhagens

Os impactos do halving do Bitcoin na mineração | Opinião

Mudança afeta diretamente a receita dos mineradores, e é importante compreender os diversos impactos que essa alteração pode trazer
Imagem da matéria: Nova leva de e-mails de Satoshi Nakamoto revela detalhes sobre a criação do Bitcoin

Nova leva de e-mails de Satoshi Nakamoto revela detalhes sobre a criação do Bitcoin

Nakamoto escreveu que chamar o Bitcoin de investimento era “perigoso” e disse que promover seu anonimato poderia ser visto como algo “suspeito”
Imagem da matéria: Executivo compara Drex com Bitcoin: “Vai mudar a estrutura financeira do país”

Executivo compara Drex com Bitcoin: “Vai mudar a estrutura financeira do país”

Para Gabriel Queiroz, da Elo, o Drex pode levar a um arrependimento em quem não participar agora, assim como em quem não comprou Bitcoin no passado
Imagem da matéria: Bilionário mexicano critica governos e dá 4 motivos para comprar Bitcoin

Bilionário mexicano critica governos e dá 4 motivos para comprar Bitcoin

Ricardo Salinas, um dos homens mais ricos do México, acredita no potencial do Bitcoin em crescer no longo prazo, além de ser uma ótima opção para diversificação de carteira