Imagem da matéria: Manhã cripto: Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), XRP, Polkadot (DOT) disparam e superam incerteza da guerra
Foto: Shutterstock

Apesar do nervosismo em torno da guerra entre Rússia e Ucrânia, o Bitcoin opera em alta de 8,9% nesta sexta-feira (25), negociado a US$ 38.700 nas últimas 24 horas, segundo o CoinGecko. O Ethereum avançava 10,1%, para US$ 2.622. 

O mercado de criptomoedas acompanhou a recuperação das bolsas americanas no final da sessão da quinta-feira. Depois da forte queda inicial, investidores começaram a comprar ações, e o índice S&P 500 fechou em alta de 1,5%, enquanto o Nasdaq 100 subiu 3,4%. Um indicador de referência da Ásia-Pacífico registrou a maior alta em mais de uma semana, segundo a Bloomberg.

Publicidade

Autoridades ucranianas se prepararam nesta sexta-feira para um ataque à capital Kiev. Uma explosão à noite iluminou o céu nos arredores da cidade e um foguete atingiu um prédio de civis, informou o New York Times. Em breve discurso em vídeo divulgado após a meia-noite de sexta-feira na Ucrânia, o presidente do país, Volodymyr Zelensky, disse que forças russas entraram em Kiev e que ele era o “alvo número 1”, além de sua família. 

Zelensky disse que 137 ucranianos foram mortos até agora e contestou alegações do governo russo de que o ataque está visando apenas alvos militares. Ao anunciar novas sanções à Rússia, o presidente dos EUA, Joe Biden, deu seu recado: “Putin escolheu esta guerra, e agora ele e seu país irão arcar com as consequências”.  

“As incertezas passam a aumentar e guiar os mercados. No curto prazo, vamos ver uma fuga de capitais, um movimento que pode antecipar uma crise, com busca maior por liquidez e por ativos com menor estrutura de risco, seja em dólar ou euro. Depois, a partir do momento em que os acontecimentos forem se desdobrando, talvez vejamos o mercado se tranquilizar e até uma breve recuperação”, disse ao InvestNews Lucas Passarini, analista de negócios do Mercado Bitcoin. 

No Brasil, o Bitcoin dispara 10%, negociado a R$ 197.618,57, mostra o índice do Portal do Bitcoin.  

Entre as criptomoedas que se recuperam nesta sexta-feira (25) estão Solana (6%), Avalanche (9%), Polkadot (11%), XRP (7,9%), Dogecoin (7,6%) e Shiba Inu (5,6%).  

Publicidade

Mas o clima ainda é de cautela, apontada pela queda dos índices futuros das bolsas americanas nesta sexta-feira. Investidores se preocupam com o impacto das sanções à Rússia na recuperação da economia global, além das pressões inflacionárias com a disparada do petróleo. O índice Stoxx Europe 600 se recuperava e subia 1%. Quase US$ 200 bilhões evaporaram do mercado acionário russo, segundo dados da Bloomberg

“A gente está num momento de muito estresse e estamos na expectativa sobre a decisão do Fed. Estamos também em um momento de inflação generalizada e isso faz com que os investidores aumentem sua posição em ativos menos arriscados”, destacou ao E-Investidor Humberto Andrade, trader do Mercado Bitcoin

Em sete dias, o Bitcoin, a criptomoeda com maior valor de mercado, acumula baixa de 5,3%, enquanto o Ethereum, segunda maior, mostra queda de 9,5%, segundo dados do CoinGecko

O que você precisa saber

Salto das altcoins: A Coinbase Global disse que as chamadas altcoins representaram 68% do volume de negociação no quarto trimestre, a maior porcentagem até agora na maior exchange de criptomoedas dos EUA. A mudança reflete a decisão no ano passado de aumentar o conjunto de moedas listadas para ajudar a aliviar o impacto das oscilações de preço do Bitcoin na receita e nos ganhos, segundo a Bloomberg

Publicidade

Ganhos das stablecoins: Criptomoedas com valor atrelado a ativos como o dólar americano avançaram nos últimos meses, em contraste com o Bitcoin e outras moedas. A capitalização de mercado total das stablecoins atualmente é de cerca de US$ 180 bilhões, acima dos cerca de US$ 38 bilhões há um ano, mostram dados da Coin Metrics compilados pelo The Block. Em comparação, o universo total das criptomoedas está praticamente estagnado nos últimos 12 meses, de acordo com a Bloomberg

Regulação e CBDCs 

Sem saída para sanções: Embora análises sugiram que as criptomoedas possam ser usadas pela Rússia para contornar as sanções, Andrew Jacobson, do escritório de advocacia Seward & Kissel, não vê essa alternativa como solução provável. Regimes autocráticos teriam dificuldade em adotar ativos descentralizados, disse Jacobson ao CoinDesk, e a Rússia, em particular, não é fã do Bitcoin. Caroline Malcolm, chefe de política internacional da Chainalysis, disse que a empresa de análise ainda não viu uma atividade atípica das exchanges de criptomoedas russas nos últimos dias. 

Processo arquivado: Os cofundadores da BitMEX, Arthur Hayes e Benjamin Delo, admitiram que não estabeleceram um programa de combate à lavagem de dinheiro na exchange de criptomoedas. Com isso, evitaram um processo movido por autoridades federais dos EUA previsto para começar em Nova York no próximo mês. Os executivos concordaram em pagar uma multa de US$ 10 milhões, informou a Reuters

Declaração do IR: O Portal do Bitcoin apurou que a Receita Federal irá criar códigos para a declaração de stablecoins e tokens não fungíveis, o que confirma que detentores desses ativos também devem declará-los no Imposto de Renda deste ano. A informação antecipada pela contadora Ana Paula Rabello, no blog Declarando Bitcoin, mostra que as stablecoins serão declaradas com o código 83, e os NFTs ganham o código 88. A Receita planeja anunciar as alterações para a declaração de criptomoedas nesta sexta-feira (25). 

Marco regulatório: Análise do Portal do Bitcoin destaca que, após a aprovação  do projeto de lei do senador Irajá (PSD-RJ) pela Comissão de Assuntos Econômicos sobre a regulação das criptomoedas no Brasil, o Senado terá que decidir se aceita texto integral da Câmara, de autoria do deputado federal Áureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), ou se tenta fazer prevalecer seu PL, o que atrasaria a aprovação. 

Publicidade

Metaverso, Games e NFTs 

US$ 3 milhões: O paulistano Rafael Grassetti, de 33 anos, ouviu falar de NFTs pela primeira vez em janeiro do ano passado. Diretor de arte do estúdio de games da Sony responsável pelo badalado jogo “God of War”, ele começou a vender seus próprios trabalhos atrelados à certificação em fevereiro de 2021 e já ganhou US$ 3 milhões com criptoarte, conforme o Valor

Trabalho no metaverso: Recente pesquisa global encomendada pela empresa de tecnologia Lenovo e publicada pelo Valor mostra que quase metade dos profissionais (44%) está disposta a trabalhar no metaverso, e acredita que a tecnologia pode trazer benefícios como produtividade no local de trabalho. Em paralelo, 20% não estão dispostos a atuar no metaverso e 21% se dizem neutros em relação a esse tema. 

Curso na USP: A Universidade de São Paulo anunciou um curso técnico — disponível inclusive para quem não é aluno da instituição — sobre criptomoedas em parceria com a The Decentralization Foundation.  A ONG doou US$ 18 mil (R$ 92 mil) para a realização do curso, que deve acontecer ainda em 2022, de acordo com a Exame

Esportes 

Contrato cancelado: Dois clubes de futebol europeus encerraram suas relações comerciais com a exchange de criptomoedas turca Bitci.com, disseram fontes à Bloomberg. A decisão do Sporting Clube de Portugal e do italiano Spezia segue o recente anúncio da McLaren Racing de cancelar seu contrato de patrocínio com a Bitci. A exchange também lançou os fan tokens da seleção brasileira. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Comitê de Basileia aprova novas regras para bancos com exposição a criptomoedas

Comitê de Basileia aprova novas regras para bancos com exposição a criptomoedas

Nova estrutura regula a exposição dos bancos tradicionais ao ecossistema de criptomoedas para melhor análise do perfil de risco de cada instituição
Ilustração de moeda NOT dourada com logotipo do jogo Notcoin do Telegram

Notcoin cai 14% após novo projeto desagradar comunidade

Jogo viral do Telegram, Notcoin sofre um grande golpe à medida que o “recomeço” anunciado pelos criadores não surtiu efeito na comunidade
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza e ETFs captam US$ 130 milhões, maior entrada em quase um mês

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza e ETFs captam US$ 130 milhões, maior entrada em quase um mês

Os ETFs de Bitcoin não registravam uma captação tão grande de fundos desde 7 de junho
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Partido de Trump lança programa que visa impulsionar a inovação com criptomoedas

Documento faz menções contra CBDCs e a favor da mineração de Bitcoin