Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) cai para US$ 69 mil e mercado reduz apostas em ETF de Ethereum
Bitcoin atinge menor preço de 2019 enquanto criptomoedas despencam (Foto: Shutterstock)

As principais criptomoedas operam em terreno negativo nesta quarta-feira (10), com investidores globais atentos ao índice de preços ao consumidor americano que será divulgado nesta manhã e que pode indicar o rumo da política monetária nos EUA.

Bitcoin tem queda de 2% em 24 horas, para US$ 69.097,90, segundo dados do Coingecko.   

Publicidade

Em reais, o BTC cai 2,4%, negociado a R$ 348.695,33, de acordo com o Índice do Preço do Bitcoin (IPB). 

Ethereum (ETH) recua 2,8%, cotado a US$ 3.527,89. 

As altcoins são negociadas no vermelho, com destaque para Solana (-2,3%), Cardano (-3,9%), Dogecoin (-3,5%), TRON (-0,3%), Chainlink (-1,8%), Avalanche (-2,1%), Polkadot (-5%), Polygon (-5,5%) e Shiba Inu (-2,4%). BNB e XRP vão na contramão, com alta de 1,5% e 0,6%, respectivamente.

Bitcoin hoje

As perdas do Bitcoin nesta manhã seguem o desempenho negativo visto na terça-feira (9), quando a maior criptomoeda chegou a cair para US$ 68.580, levando outras altcoins no mergulho, mostram dados do CoinDesk.

As quedas resultaram em quase US$ 200 milhões em posições de derivativos alavancadas liquidadas em diversos criptoativos, segundo cálculos da CoinGlass.

Nesta quarta, o preço do Bitcoin e de outros ativos de risco pode ser influenciado pelos dados da inflação ao consumidor nos EUA, o chamado CPI, que poderia abrir as portas ou não para um corte de juros já em junho pelo Federal Reserve, o banco central americano.

Os últimos meses foram marcados pela volatilidade nas negociações de Bitcoin, diante do lançamento de fundos de índice (ETFs) à vista nos EUA.

Publicidade

Com a valorização do BTC de mais de 140% em 12 meses, investidores de longo prazo parecem ter aproveitado para realizar lucros. O volume de BTC inativo pelo menos há um ano caiu de 70% para 65,8% em apenas três meses. É a menor porcentagem desde outubro de 2022, aponta a Glassnode.

No entanto, a onda de realização de lucros parece ter perdido força nas últimas semanas, destaca a empresa em relatório.

Desafios para o lançamento de ETFs de Ethereum

Em meio ao sucesso dos fundos que investem diretamente em Bitcoin, as perspectivas para a estreia de um ETF de Ethereum à vista não parecem muito positivas, na avaliação das próprias gestoras interessadas em lançar o produto nos EUA.

Durante o evento Paris Blockchain Week, o CEO da VanEck, Jan van Eck, compartilhou seu pessimismo sobre as chances de aprovação de um ETF com exposição direta à segunda maior criptomoeda.

“Fomos os primeiros a solicitar [o ETF] de Ethereum também nos EUA, e nós e Cathy Wood [CEO da Ark Invest] somos os primeiros na fila para maio, eu acho, para provavelmente sermos rejeitados”, disse em entrevista à CNBC.

Publicidade

A SEC tem até o final de maio para concluir sua revisão sobre o pedido de ETF de Ethereum da VanEck, e outras gestoras devem aguardar na fila até outubro.

Ao contrário do Bitcoin, que é considerado uma commodity descentralizada, não está claro se a SEC, a CVM dos EUA, considera o Ethereum também uma commodity ou valor mobiliário.

Ao CoinDesk, o CEO da VanEck disse que a indústria cripto deveria se focar mais nas taxas de transação e menos no Bitcoin e Ethereum e seus ETFs.

“A história mais importante de 2023, que as pessoas conhecem, mas não acho que estejam focadas o suficiente, é simplesmente que os custos de transação estão agora disponíveis a taxas acessíveis através da Solana ou das chamadas (redes) de segunda camada”, afirmou o executivo.

Outros destaques desta quarta

Em meio ao crescente escrutínio de autoridades, a Worldcoin agora oferece aos usuários a opção de solicitar que o número de identificação criado a partir do escaneamento dos olhos, ou o “código da íris”, seja excluído permanentemente. “Agora, os titulares da World ID têm ainda mais controle com a opção de cancelar” sua identificação, afirmou o projeto em comunicado compartilhado pelo The Block.

Publicidade

“Isso inclui a eliminação permanente do código da íris, que é uma representação numérica da textura única da íris.” Em março, a Coreia do Sul começou a investigar o projeto, enquanto Espanha e Portugal ordenaram a suspensão temporária da coleta de dados biométricos de usuários.

A Monad Labs, empresa por trás da nova rede de primeira camada Monad, fechou uma captação de US$ 225 milhões na segunda-feira (8), a maior do ano da indústria cripto até agora, em rodada liderada pela gigante de venture capital Paradigm, segundo comunicado. Compatível com a Máquina Virtual Ethereum, a blockchain Monad, que ainda será lançada, quer se tornar uma alternativa rápida, segura e de baixo custo ao próprio ecossistema Ethereum e redes de primeira camada como a Solana.

A indústria cinematográfica é dominada por alguns poucos estúdios em Hollywood, o que centraliza o financiamento de novos projetos. A plataforma Film.io pretende mudar isso com a tecnologia web3, construindo o “ecossistema cinematográfico descentralizado mais poderoso do mundo”, disse o cofundador Don Richmond ao Decrypt. O “combustível” da Film.io é seu token nativo FAN, listado em exchanges na terça-feira (9).

Os cineastas podem lançar projetos de filmes ou TV na plataforma Film.io, com a possibilidade de serem endossados por detentores da criptomoeda FAN por meio do staking de seus tokens: quanto mais tokens depositados um projeto tiver, mais rápido poderá receber luz verde, explicou Richmond.

VOCÊ PODE GOSTAR
Andrew Witty CEO da UnitedHealth Group

Empresa de saúde que teve sistema hackeado paga resgate de R$ 113 milhões em Bitcoin 

O CEO da Change Healthcare falou ao Senado dos EUA que pagar o resgate foi a “decisão mais difícil de tomar”
Criador do Twitter e da Square, Jack Dorsey em palestra no TED

Preço do Bitcoin atingirá US$ 1 milhão até 2030, diz Jack Dorsey

Em uma entrevista recente, o cofundador do Twitter e da Block argumentou que o Bitcoin poderia atingir US$ 1 milhão e ir “além” no futuro
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%