Imagem da matéria: Mais um importante desenvolvedor do bitcoin dá adeus; conheça a história de John Newbery
John Newbery na Labitconf 2021 (Foto: Saori Honorato/Portal do Bitcoin)

Poucas horas depois da comunidade cripto perder um mantenedor do Bitcoin Core —  pessoa que tem acesso direto ao código da criptomoeda —  um outro desenvolvedor importante anunciou que deixaria de trabalhar com o bitcoin. 

Trata-se de John Newbery, um desenvolvedor reconhecido na comunidade que nos últimos cinco anos dedicou sua vida profissional a melhorar o código da criptomoeda mais importante do mundo.

Publicidade

A despedida de Newbery foi feita através de uma série de tweets nos quais ele agradeceu a comunidade e anunciou a sua saída de empresas que ele trabalhava até então. 

“Estou deixando de trabalhar no desenvolvimento de Bitcoin por algum tempo. Eu deixei o cargo de diretor da Brink e entreguei as rédeas do Bitcoin Optech e Bitcoin Core PR Reviews”, escreveu.

Não ficaram claras as razões que levaram Newbery a abandonar a comunidade do bitcoin e o que ele vai fazer a partir de agora. O dev se limitou a dizer apenas que “estava seguindo para outras coisas”. 

Na manhã deste sábado, ele voltou ao Twitter para esclarecer que sua decisão não tinha relação com a saída no mesmo dia do mantenedor do Bitcoin Core, Samuel Dobson, e que também não tinha nada a ver com Craig Wright, golpistas ou ações judiciais.

Publicidade

Embora sua saída tenha pego muitos de surpresa, o desenvolvedor tranquilizou a comunidade: “Acredito no Bitcoin mais do que nunca e me sinto privilegiado por ter trabalhado nele por cinco anos”.

A trajetória de Newbery ajudando pessoas a construir o bitcoin

John Newbery é um desenvolvedor inglês que trabalhou por oito anos na área de tecnologia, especialmente no setor de telecomunicações, antes de conhecer o bitcoin em 2015.

“Trabalhava com coisas entediantes, se bem que tudo é entediante comparado com bitcoin”, brincou Newbery em conversa com o Portal do Bitcoin três semanas atrás, quando ele estava em El Salvador para participar da Labitconf, a maior conferência de bitcoin da América Latina.

John Newbery na Labitconf 2021 (Foto: Saori Honorato/Portal do Bitcoin)
John Newbery na Labitconf 2021 (Foto: Saori Honorato/Portal do Bitcoin)

“Depois do Chaincode Labs eu já estava profundamente envolvido com bitcoin. Era como um sonho que se tornou realidade para mim, ir um lugar e só falar de bitcoin, ir para o nível mais fundo do código do bitcoin, fuçar o código, entender e contribuir, foi isso que me deu a confiança de trabalhar no bitcoin.   

Publicidade

No final de 2016, ele fez parte da primeira turma do Chaincode Labs, um prestigioso centro de desenvolvimento de bitcoin baseado em Nova York. Quando terminou o curso, Newbery continuou na instituição trabalhando em tempo integral no Bitcoin Core e, posteriormente, se tornando um mentor para novos desenvolvedores.

Ele continuou nessa área de atuação em 2020, quando voltou para Inglaterra no início da pandemia para fundar e ser o Brink, uma instituição sem fins lucrativos na qual ele atuava como diretor executivo até então.

O Brink foi criado para apoiar o  desenvolvimento do código aberto do bitcoin apoiando diretamente desenvolvedores, tanto financeiramente como através de mentorias. 

A instituição, por exemplo, tem um programa de bolsas de estudo que convida desenvolvedores a ficar um ano na Inglaterra para que eles sejam treinados no desenvolvimento do bitcoin. 

“Dar mentoria e treinar desenvolvedores promissores sempre fez parte da minha missão. De forma mais geral, nós existimos para dar apoio ao código aberto do Bitcoin”, contou Newbery à reportagem. 

Publicidade

Antes de sair da Brink, ele era mentor direto de desenvolvedores: Gloria Zhao, cujo trabalho foca no mempool do bitcoin; e Martin Zumsande, que trabalha na parte de  retransmissão de endereço do Bitcoin Core.

“A Glória está focada em unir pacotes de transações, um projeto muito importante para Lightning Network e que pode tornar a rede mais segura. Já o Martin tem olhando para retransmissão de endereço e formas de evitar o que chamamos de Eclipse Attack. Nosso trabalho é evitar que esse tipo de ataque seja possível no bitcoin”, explicou o desenvolvedor.

Ele contou que boa parte dos desenvolvedores do bitcoin não trabalham em coisas empolgantes ou mudanças revolucionárias, mas sim questões técnicas fundamentais para a “saúde” da criptomoeda ao longo do tempo.

“O usuário não deveria saber desses problemas, o código deveria só funcionar. Mas são questões importantes e não tem muita gente trabalhando no bitcoin. Precisamos de financiamento e de pessoas olhando para essas coisas porque se nós falharmos, potencialmente o bitcoin pode falhar”, concluiu Newbery.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito
moedas de Bitcoin, Solana e Ethereum emparelhadas - ao fundo gráfico de mercado

Solana será a próxima criptomoeda a ganhar um ETF? Especialistas respondem

Veja também se Dogecoin, Toncoin e outras criptomoedas poderão futuramente estrear no mercado financeiro tradicional como o Bitcoin e o Ethereum
Imagem da matéria: EUA acusam  2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

EUA acusam 2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

O Departamento de Justiça acusou Daren Li e Yicheng Zhang de orquestrar um esquema com criptomoedas de “abate de porcos”
Imagem da matéria: Câmara dos EUA aprova projeto de lei para frear criação de CBDC

Câmara dos EUA aprova projeto de lei para frear criação de CBDC

O apoio à legislação ficou bastante dividido entre os partidos, com muito menos apoio dos democratas em comparação com outros projetos de lei envolvendo criptomoedas neste mês