Imagem da matéria: Maior exchange dos EUA expande serviços para o Brasil e mais 50 países
Foto: Shutterstock

A maior corretora de criptomoedas do Estados Unidos, a Coinbase, anunciou que vai expandir os serviços para mais de 50 países no mundo entre eles o Brasil.

Conforme um comunicado publicado nesta terça-feira (14), a empresa americana vai fornecer o suporte para trades cripto-cripto por meio de sua stablecoin, a Usd Coin (USDC).

Publicidade

“Isso vai ajudar a acelerar a adoção global de compra e venda de criptomoedas ,com a possibilidade de acesso a uma reserva de valor estável”, diz o texto.

A Coinbase argumenta que as stablecoins têm inúmeras vantagens sobre o dinheiro fiat: “Podem ser transferidas quase instantaneamente em todo planeta, são usadas em diversos dapps e podem ser guardadas com segurança e privacidade em um carteira de criptomoedas”.

O texto aproveita para provocar a Tether, a mais famosa stablecoin, ao dizer que a USDC é auditada a cada mês e que de fato cada unidade de USDC tem um dólar equivalente.

“Hoje já são mais de 300 milhões de USDC circulando”, afirma o comunicado.

Para a empresa, esse tipo de ativo digital também pode ajudar a proteger da inflação usuários de países que estão com aumentos de preços constantes tais como a Argentina e o Uzbequistão.

Publicidade

Com o anúncio desta terça, a Coinbase chegou a 103 países. Há um ano eram 32.

Confira a lista completa com os novos países: Angola, Armênia, Aruba, Bahamas, Bahrain, Barbados, Benin, Bermuda, Botswana, Brasil, Ilhas Virgens Britânicas, Brunei, Camarões, Ilhas Cayman, Costa Rica, Curaçao, República Dominicana, Equador, El Salvador, Ghana, Guatemala, Honduras, Jamaica, Jordânia, Cazaquistão, Kênia, Kuwait, Quirguistão, Macau, Maldivas, Mauritius, Mongólia, Montenegro, Namíbia, Nepal, Nicarágua, Omã, Panamá, Paraguai, Ruanda, Sérvia, África do Sul, Taiwan, Trinidad e Tobago, Tunísia, Turquia, Uganda, Uruguai, Uzbequistão e Zâmbia.

A exchange

Em abril, a Reuters afirmou que a Coinbase arrecadou cerca de US$ 520 milhões (R$ 2 bilhões aproximadamente) em receita global em 2018.

A Agência se baseou na cifra conforme a receita da bolsa no Reino Unido, que cresceu 20% no ano passado em cerca de € 153 milhões (R$ 680 milhões), de acordo com um registro corporativo no país europeu.

Zeeshan Feroz, presidente-executivo da Coinbase no Reino Unido, disse que os negócios da empresa na região corresponde a quase um terço da receita global da bolsa — o site revela que o lucro líquido foi de € 6,6 milhões de euros (cerca de 30 milhões) no ano passado.

Publicidade

A empresa foi fundada por Brian Armstrong em 2012 e avaliada em US$ 8 bilhões (R$ 24 bilhões).


Compre criptomoedas na 3xbit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ex-conselheiro do Ethereum quer R$ 50 bilhões do governo dos EUA por ser preso injustamente

Ex-conselheiro do Ethereum quer R$ 50 bilhões do governo dos EUA por ser preso injustamente

Steven Nerayoff alega ter sido vítima de provas fabricadas em um suposto caso de extorsão de 10.000 ETH
Imagem da matéria: O que reguladores e exchanges estão fazendo para melhorar a confiança no mercado cripto

O que reguladores e exchanges estão fazendo para melhorar a confiança no mercado cripto

Entre propostas como segregação patrimonial e prova de reservas, exchanges prometem segurança de diferentes formas enquanto o mercado aguarda a regulação
Logo da Binance

Binance anuncia conselho diretor global, mas não revela onde será sua sede

Entre os três membros externos estão dois executivos do mercado financeiro e um ex-embaixador de Barbados nos Emirados Árabes Unidos
Mão sugere bater mertelo da justiça- em um fundo escuro o logo Google

Google processa criadores de apps de criptomoedas que enganaram mais de 100 mil usuários

Segundo o Google, os réus contaram várias mentiras para conseguir disponibilizar os aplicativos enganosos no Google Play