Imagem da matéria: Maduro diz que 860 Mil já se Inscreveram para Minerar a Criptomoeda Petro

A Venezuela está procurando mineradores para a sua criptomoeda, a Petro. O governo abriu um registro para que os mineradores se inscrevam e adquiram acesso à nova moeda. De acordo com o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, 860.811 já se registraram para criar fazendas de mineração de Petro.

Venezuela procura mineradores

A Venezuela abriu o registro para qualquer pessoa com identificação nacional para se inscrever para minerar a criptomoeda do país. O portal, lançado pela Superintendência de Criptomoedas e Atividades Relacionadas, permanecerá aberto até 21 de janeiro.

Publicidade

O registro “é um requisito essencial para que as pessoas físicas e jurídicas tenham acesso a Petro”, informou o jornal El Impulse. Além disso, o Ministro da Comunicação e Informação, Jorge Rodriguez, indicou que os registrados podem ter acesso a outras moedas digitais autorizadas pelo governo. Ele foi recentemente citado dizendo:

As pessoas físicas ou jurídicas registradas poderão adquirir outros tipos de criptomoedas para uso na Venezuela, desde que sejam autorizadas.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou pela primeira vez a criação da Petro em dezembro, como informou o Portal do Bitcoin. Ele então criou a Superintendência de criptomoeda, bem como o Observatório Blockchain para supervisionar o lançamento e operação da Petro. Recentemente, ele apoiou a Petro com 5 bilhões de barris de reservas de petróleo e lançou a mineração, negociação e detalhes de lançamento da nova moeda.

Com base nos dados mais recentes fornecidos pelo Ministério do Petróleo, “a base para o cálculo do valor da Petro será o preço de um barril de petróleo bruto, que atualmente representa uma média de 57 dólares”, observou o noticiário.

860,000 se inscreveram

Desde o anúncio da Petro, Maduro afirma ter recrutado jovens em todo o país para desenvolver fazendas de mineração para a Petro. Ele foi citado pela El Universal:

Publicidade

Nós vamos chamá-los de uma equipe especial de criptomoedas … [Eles irão] configurar fazendas de mineração de criptomoedas em todos os estados e municípios do país.

De acordo com o presidente, um total de 860.811 jovens já se inscreveram para participar do projeto, dos quais 300 mil já começaram a trabalhar como parte do programa Chamba Juvenil do país. Para este projeto, os computadores serão interligados por um software de mineração, elaborado por Maduro.

Enquanto isso, o setor privado da Venezuela tem algumas ressalvas sobre a Petro. El Impulse citou-os afirmando:

O mercado de criptomoedas no mundo não é gerenciado pelos governos, e sua credibilidade e sucesso são baseados na confiança, algo que não existe na Venezuela.

Leia Também: US$ 700 Bilhões: Criptomoedas Atingem Novo Recorde

 

BitcoinTrade

A primeira plataforma Brasileira que você pode comprar com segurança utilizando o seu Cartão de Crédito como forma de pagamento. Eles aceitam Visa e Mastercard. A BitcoinTrade ainda conta com certificação de segurança PCI Compliance, a única no Brasil. Acesse aqui: https://www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Changpeng "CZ" Zhao, CEO da Binance

Fundador da Binance, Changpeng Zhao começa a cumprir pena nos EUA

Changpeng “CZ” Zhao foi condenado a 4 meses de prisão por não implementar medidas de prevenção à lavagem de dinheiro na corretora
Edificio do BCE

Manhã Cripto: Bitcoin segue alta e busca máxima histórica com corte de juros na Europa

Banco Central Europeu (BCE) reduziu 25 pontos percentuais de cada uma das suas três principais taxas de juros
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Trump se apresenta como ‘criptopresidente’ em evento de arrecadação de fundos

O candidato presidencial republicano dobrou sua postura pró-cripto durante evento em São Francisco, EUA
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Deputados pressionam Biden para trazer de volta aos EUA executivo da Binance detido na Nigéria

Em carta ao executivo, os deputados alegam que Tigran Gambaryan está na condição de refém do governo da Nigéria e corre risco de morrer de malária