Imagem da matéria: LocalBitcoins encerra contas de P2Ps brasileiros: "Fiquei marcada como fraudulenta"
Foto: Shutterstock

O negociante P2P Diego Nunes, proprietário da GlobalMoney Trading, negociava criptomoedas na LocalBitcoins — startup que conecta compradores e vendedores de bitcoin — desde o início de 2016. Em abril deste ano, no entanto, a conta dele foi encerrada.

A plataforma, baseada em Helsinque, na Finlândia, enviou apenas dois e-mails seguidos informando que a wallet deveria ser esvaziada. Motivo? O perfil havia transferido ou recebido BTC de carteiras, sites ou plataformas proibidas.

Publicidade

“Não há nenhuma explicação adicional em relação a quais seriam esses endereços, plataformas ou sites. Nós usávamos a nossa carteira do site também para fazer envios para clientes que compravam conosco diretamente, então sempre enviamos para os endereços que os clientes pediam, sem saber a qual sistema, plataforma ou site esses endereços pertenciam”, disse o empresário ao Portal do Bitcoin.

Nunes, que toca a Global ao lado da empresária Carolina Andrade, disse que tentou recuperar a conta, mas não houve solução.

“Enviamos mensagem no Reddit, no Facebook, no Instagram e também pelo sistema de tickets de suporte do site. Eles só responderam pelo sistema de tickets e repetiram a mensagem anterior, dizendo que a conta foi encerrada e que deveríamos sacar os bitcoins”, falou.

O empresário falou que já chegou a negociar 100 bitcoins por mês na plataforma, gerando até R$ 100 mil de lucro em comissões para a startup.

Publicidade

Blacklist

Assim como Nunes, outros brasileiros também tiveram contas encerradas nos últimos dois meses. A justificativa usada foi a mesma: a pessoa/empresa enviou ou recebeu ativos digitais para endereços suspeitos.

A conta da BtcX Casa de Câmbios de criptomoedas, criada em 2015, foi excluída em maio. Terezinha Irany Mariano de Medeiro, dona da empresa, disse que o bloqueio ocorreu logo após uma negociação.

“Eu fiz uma venda de R$ 400 para um cliente via WhatsApp e ao enviar para a wallet informada por ele, a LocalBitcoins informou que a carteira esta em uma blacklist. Eu disse isso ao cliente, ele me passou outro endereço, mas quando fui tentar fazer o envio de novo a conta estava bloqueada”.

Terezinha falou que mandou para a plataforma todas as prints da negociação, informando que também havia sido vítima, pois não sabia que existia wallet em blacklist:

Publicidade

“Mas foi o mesmo que falar com uma máquina. Não levaram nada em consideração. E o pior é que fiquei marcada como fraudulenta”.

A empresária disse ainda que a situação afetou o negócio. “A LocalBitcoins era a nossa principal fonte de renda e representava 80% das negociações. Agora estamos com sérias dificuldades em honrar nossos compromissos e continuar nosso trabalho”.

Resposta da LocalBitcoins

A reportagem perguntou para a LocalBitcoins por que as contas dos brasileiros foram fechadas. Em nota, a empresa disse que 35 mil novos usuários brasileiros se cadastraram na plataforma desde 2020 e que, dentro desse grupo, são poucos os relatos de contas bloqueadas ou banidas. Números não foram informados.

A empresa falou, ainda, que o bloqueio e o banimento são geralmente causados pelos alertas automáticos da plataforma. “O sistema em questão gera alertas com base em, por exemplo, atividade fraudulenta, transações de ou para fontes ilegais, como mercados escuros, ou simplesmente uma falta de informações sobre transações de alto volume”.

A startup informou ainda que em seu termo de serviço há uma seção intitulada, “Limitando o acesso à sua carteira LocalBitcoins” que descreve claramente as possíveis razões para as limitações impostas às contas.

Publicidade

“É importante ter em mente que somos essencialmente um serviço financeiro e, naturalmente, devemos levar a segurança de nossa plataforma e de nossos clientes muito a sério. Temos uma política de tolerância zero para atividades ilícitas e nossa forte crença na segurança significa que, às vezes, nossos usuários podem precisar passar por processos de verificação ou fornecer esclarecimentos sobre transações de alto volume”.

“Seja qual for o caso, depois que uma conta for bloqueada ou banida, nossa equipe de Suporte ao Cliente estará pronta e feliz para examinar o assunto. Eles são capazes de fornecer aos usuários mais informações e / ou instruções sobre como potencialmente recuperar o acesso à sua conta”.

De acordo com a ferramenta Usefultulips, nos primeiros 10 dias de junho cerca de R$ 1,7 milhão em bitcoin foram negociadas em reais na LocalBitcoins.

Talvez você queira ler
CZ Zhao, Binance

O fundador da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, será preso?

Changpeng Zhao concordou com um acordo com promotores e se declarou culpado de violar as leis criminais de combate à lavagem de dinheiro
silhueta de executivo triste em frente a computador

Manhã Cripto: Traders perdem US$ 7 milhões após fake news sobre ETF de XRP da BlackRock

XRP chegou a subir 12% ontem após circular uma notícia falsa de que a BlackRock pretendia lançar um ETF da criptomoeda
Imagem da matéria: Rede de segunda camada do Ethereum, Blast já tem R$ 1,8 bilhão aplicados por usuários

Rede de segunda camada do Ethereum, Blast já tem R$ 1,8 bilhão aplicados por usuários

A ideia do Blast é que os usuários depositem criptomoedas, principalmente Ethereum (ETH) e stablecoins, para obter retornos com staking
Imagem da matéria: Grayscale faz reunião com reguladores dos EUA para debater proposta de ETF de Bitcoin

Grayscale faz reunião com reguladores dos EUA para debater proposta de ETF de Bitcoin

Analistas da Bloomberg Intelligence e do JP Morgan estimaram que a SEC provavelmente aprovará um ETF de Bitcoin à vista até o início de janeiro