Imagem da matéria: Justiça dos EUA distribui US$ 500 milhões a milhares de vítimas da pirâmide de Madoff
Bernard Madoff na prisão (Foto: obtidas pelo jornal The Guardian)

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) anunciou na quinta-feira (10) que 30.000 vítimas do esquema de pirâmide financeira aplicado pelo americano Bernard Madoff vão receber um adicional de US$ 488 milhões confiscados pelo governo. Condenado a 150 anos de prisão em 2009, Madoff, cujo golpe movimentou bilhões de dólares, cumpre na Carolina do Norte.

De acordo com o DoJ, esta é a sexta distribuição de fundos recuperados do golpe de todas as pessoas e empresas que estavam em conexão com a Bernard L. Madoff Investment Securities LLC. No total, disse o órgão, já foram ressarcidos aproximadamente US$ 3,2 bilhões a cerca de 37.000 vítimas em todo o mundo. 

Publicidade

Segundo o procurador-geral Brian C. Rabbitt, com esta nova distribuição, a recuperação total destas vítimas é elevada a 80,05%. O MVF (Fundo das Vítimas de Madoff ) recebeu 65.000 petições de vítimas em 136 países, diz a publicação. 

“É um trabalho excepcional e que tem ainda a mais por vir, disse o procurador, ressaltando o compromisso da equipe em rastrear e encontrar e confiscar os fundos da fraude.

O mesmo disse a procuradora do Distrito de Nova York, Audrey Strauss. Para ela, trata-se de um nível extraordinário de recuperação para um esquema de Ponzi.

“Nosso trabalho ainda não terminou. Continuamos com o compromisso incansável do DoJ em indenizar as vítimas que sofreram como resultado dos crimes hediondos de Madoff”, disse em nota.

Publicidade

Pirâmide de Madoff

Bernard Madoff, que hoje tem 82 anos, ficou conhecido depois da crise de 2008 por ter criado uma esquema bilionário de fraudes no qual sempre remunerava seus investidores com porcentagens um pouco acima da realidade do mercado.

Em março de 2009, Madoff se declarou culpado de 11 crimes federais, admitindo que transformou seu negócio de gestão de fortunas no maior esquema Ponzi do mundo. Perante Tribunal, ou americano admitiu ter usado os investimentos dos clientes em benefício próprio envolvendo familiares e amigos íntimos.

Certamente, ele não iniciou no mundo dos investimentos com uma ideia preconcebida e aplicar um golpe. Foi maquiando um e outro relatório de clientes, que ele acabou levando à falência metade da elite de Palm Beach, bairro nobre na Flórida.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem por detrás de uma pessoa algemada

Interpol prende hacker que roubou R$ 260 mil da Polícia de Buenos Aires e lavou fundos com USDT

Liderado por um venezuelano, preso nos EUA, o grupo roubou R$ 8 milhões de entidades argentinas através de um malware de origem brasileira
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
moeda de bitcoin sob nota de dinehiro da nigéria

Tensão entre Binance e Nigéria escala após CEO acusar governo de suborno de R$ 770 mi

Funcionário do governo nigeriano disse que alegações são infundadas e que disputa contra Binance deve ser resolvida na Justiça
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”