Imagem da matéria: Justiça de Israel condena homem que roubou US$ 13 milhões em criptomoedas do próprio amigo
Foto: Shutterstock

O Tribunal de Justiça de Beersheba, cidade em Israel, condenou Afek Zard, 27, a oito anos de prisão por ter roubado de seu amigo 75.000 unidades da criptomoeda DASH, avaliadas atualmente em US$ 13 milhões. Mesmo condenado, o homem não devolveu um centavo e a vítima decidiu mudar de país para recomeçar a vida.

Segundo o jornal local The Jerusalem Post, quando Zard foi indicado, ele negou ter cometido o crime e não cooperou com a polícia, dificultando inclusive o acesso a seu computador e telefone celular. Quando foi ouvido no tribunal, o juiz Yoel Eden disse que o réu não foi convincente e entendeu que ele praticou invasão cibernética e roubo, agravado por lavagem de dinheiro, entre outros crimes.

Publicidade

De acordo com o site YNet, de  Tel Aviv, mesmo com a condenação, até o momento Zard não devolveu uma única moeda à vítima. O site relata que Zard, morador no porto de Eilat, aproveitou-se da amizade que mantinha com a vítima, identificada apenas como “investidor em criptoemodas”, para cometer o crime. Ele tinha acesso irrestrito ao apartamento da vítima, inclusive possuía uma cópia das chaves, relatou a publicação.

Em algum momento dentro da casa do amigo, Zard invadiu seu computador pessoal e copiou as chaves privadas e senha de sua carteira de criptomoedas. As dashes roubadas na época, valiam em torno de US$ 82 cada uma, ou seja, cerca de US$ 6 milhões.

A condenação de Zard só não foi pior porque seu advogado conseguiu minimizá-la, pois à princípio ele deveria cumprir até 15 anos de prisão. Fora essa decisão, ele também foi condenado a pagar uma multa de US$ 1,5 milhão mais uma indenização à vítima de aproximadamente US$ 80 mil. 

Fingiu ser amigo para roubar criptomoedas

Outro caso parecido ocorreu no mês passado a 4.000 km de Israel, em Malta, na cidade de Sliema. Segundo o site Malta Today, um homem teria roubado cerca de US$ 700 mil em criptomoedas após um descuido do investidor enquanto bebiam vinho em um bar.

Publicidade

Conforme relato da vítima às autoridades, após uma transferência de € 5 mil para serem trocados por moeda fiduciária, o acusado pediu para manusear o smartphone da vítima e limpou a conta.

A vítima então discretamente telefonou para um amigo policial que foi ao local e em seguida chamou reforço, pois o suposto criminoso resistiu em acompanhá-los até a delegacia e registrar o caso.

Após ter ouvido a voz de prisão em flagrante, o suspeito se absteve em dar acesso ao seu celular. Mais tarde, já no tribunal, o juiz do caso declarou que há evidências suficientes para indiciá-lo pelo roubo ao colega de bar.

VOCÊ PODE GOSTAR
Tela de celular do Telegram

Depois que Toncoin atinge alta histórica, Telegram lança a moeda “Stars” vinculada ao TON

A moeda no aplicativo, Stars, estará disponível para compra com moeda fiduciária por meio de compras no aplicativo via iOS e Android
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Conselho nega recurso do “Faraó do Bitcoin” e mantém condenação de R$ 34 milhões da CVM

CRSFN manteve a condenação, no valor total de R$ 102 milhões, a GAS Consultoria, Glaidson Acácio (o Faraó do Bitcoin) e sua esposa Mirelis Diaz
Imagem da matéria: Quem é Roaring Kitty e o que seu retorno significa para as criptomoedas?

Quem é Roaring Kitty e o que seu retorno significa para as criptomoedas?

Keith Gill, o Roaring Kitty, encenou seu retorno ao Twitter, depois ao Reddit e, finalmente, de volta ao YouTube com uma transmissão ao vivo que atraiu 700.000 espectadores
Fachada da Comisión Nacional de Valores Argentina (CNV

Argentina recebe pedido de registro de 35 exchanges de criptomoedas; saiba quais são

Quem não se cadastrou na Comissão Nacional de Valores Mobiliários até a última terça-feira (3) não poderá operar com criptomoedas no país