Imagem da matéria: Itaú vai lançar serviço de custódia de criptomoedas
Foto: Shutterstock

A Itaú Digital Assets, braço ligado ao setor de criptomoedas do banco brasileiro, anunciou nesta quinta-feira (17) que vai oferecer serviço de custódia de ativos digitais a partir do ano que vem.

O novo serviço, que deve ser lançado no segundo trimestre de 2023, pretende trazer os “melhores pilares de segurança, governança e compliance”, conforme o banco descreveu em nota à imprensa.

Publicidade

Quando o novo serviço chegar ao mercado, ele será limitado à custódia de criptomoedas do próprio banco. Em um segundo momento, a intenção é ampliar a oferta para clientes institucionais e outras empresas.

“Quando criamos a Itaú Digital Assets, definimos quatro pilares fundamentais de atuação: assessoramento para emissores, emissão, distribuição de tokens e guarda segura de criptoativos. Nessa frente de custódia, trazemos a expertise do modelo tradicional somada à tecnologia blockchain com todos os protocolos de segurança para proteger, gerenciar e manter a guarda de criptomoedas e tokens”, disse em nota Eric Altafim, diretor de Mesas e Produtos do Itaú Unibanco.

O Itaú afirma que esse movimento o coloca em posição de pioneirismo, ao ser o primeiro banco tradicional do país a oferecer serviço de custódia de criptomoedas. Altafim acrescenta que a custódia é “elemento fundamental” no contexto de um mercado relativamente novo, porque traz segurança para quem quer entrar no espaço.   

Enquanto o serviço não é lançado, o Itaú recorre a parceiros dentro do setor cripto para fornecer a infraestrutura de seus produtos na área. Como mostrou o Portal do Bitcoin, quem faz a custódia do bitcoin que representa o BITI11 — o primeiro ETF cripto do Itaú lançado semana passada — é a exchange Gemini, enquanto a gestão do ETF fica por conta da Galaxy Digital, do empresário Mike Novogratz.

Publicidade

Leia também: Gemini, que faz custódia para Itaú e QR Asset, vai pausar saques em serviço de juros; ETFs correm risco?

Novo líder para braço cripto do Itaú

Além de anunciar o novo serviço de custódia de criptomoedas, o Itaú também anunciou hoje que o empresário José Augusto Antunes passa a assumir a liderança da Itaú Digital Assets no cargo de Global Head do grupo.

Antes de entrar para o banco, Guto, como é mais conhecido no mercado, atuou como vice-presidente Institucional da Crypto.com, além de ter passado ao longa da carreira por empresas como 2TM (holding do Mercado Bitcoin), Banco Fibra, B3 e Safra.

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Receita Federal irá exigir informações de corretoras estrangeiras de criptomoedas

Receita Federal irá exigir informações de corretoras estrangeiras de criptomoedas

“Estamos preocupados em obter informações sobre a riqueza brasileira sujeita a tributação aqui”, afirma diretora da Receita Federal
moeda e notas pendurada em um varal

Operação contra maior milícia do RJ revela que suspeitos compravam Bitcoin para lavar dinheiro

Fonte do dinheiro movimentado pelos suspeitos seria oriundo de grilagem de terras, extorsão contra comerciantes e exploração do transporte
Imagem da matéria: Drake perde R$ 2,7 milhões em Bitcoin apostando nas finais da NBA

Drake perde R$ 2,7 milhões em Bitcoin apostando nas finais da NBA

Drake gastou um monte de Bitcoin com o Mavericks — e ele também pode perder a mesma quantia nas finais da Copa Stanley da NHL
Círculo formado por criptomoedas com bitcoin no centro

Taiwan cria associação de criptomoedas em avanço para autorregulação

24 empresas de criptomoedas que se comprometeram ao combate à lavagem de dinheiro entraram na Associação de Provedores de Serviços de Ativos Virtuais de Taiwan