Imagem da matéria: Investidores antigos começam a movimentar bitcoins, mostra estudo da Glassnode
Foto: Shutterstock

Dados publicados pela Glassnode no domingo (21) mostram que 64% dos bitcoins disponíveis no mercado são ‘velhos’ — ou seja, estavam guardados em carteiras há mais de seis meses. Apenas 36% da oferta de BTC foi movimentada entre wallets recentemente e é nova.

Na prática, isso significa que holders antigos começaram a negociar suas criptomoedas e o mercado pode estar próximo de um topo de preço.

Publicidade

“Em bull market (mercado de alta) as moedas mais antigas tendem a se mover mais. Isso aumenta a oferta relativa de moedas novas na rede”, disse a empresa no Twitter.

Essa relação entre aumento de bitcoins velhos no mercado e preços foi vista nas altas de 2017 e 2018, segundo a Glassnode.

A diferença, no entanto, é que esse fenômeno de movimentação de moedas antigas está mais forte em 2020 do que naqueles dois anos, quando a oferta de moedas novas era de 50%.

Histórico das ondas de HODL (estoque) do Bitcoin (glassnode)

Comportamento do investidor

Os investidores costumam deixar suas criptomoedas dentro das suas carteiras quando acreditam que os ativos ainda não atingiram o seu potencial de valorização. A ideia é acumular – em vez de vender BTC – enquanto a sua cotação ainda está subindo.

Publicidade

Porém, quando esses investidores começam a se desfazer de seus seus estoques, é um sinal de que eles pensam que o bitcoin não tem mais uma margem significativa de crescimento.

Também nessa linha, os investidores que guardam BTC há mais de seis meses compraram a moeda a um preço mais baixo. Agora, eles estão vendendo, o que pode simbolizar uma realização de lucros.

Um investidor que tenha comprado um BTC há seis meses, por exemplo, pagou cerca de R$ 72 mil na moeda, segundo o Índice de Preço do Bitcoin. Se decidir vender o ativo nesta segunda-feira (22), ele irá ter lucro de 341% sobre o investimento.

VOCÊ PODE GOSTAR
peter schiff falando ao microfone

O Bitcoin está em um mercado de baixa quando comparado ao ouro, afirma Peter Schiff

O analista financeiro e comentarista disse uma vez que o preço do BTC nunca chegaria a US$ 50 mil
Ilustração de moeda gigante de Bitcoin observada por investidores e prestes a ser cortada ao meio

Como será o futuro do Bitcoin à medida que recompensas aos mineradores ficam cada vez menores?

O que vai acontecer em 2140, quando os mineradores de Bitcoin não ganharem mais recompensas por blocos minerados?
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Livro sobre a ascensão e a queda do “Faraó do Bitcoin” chega às livrarias em maio

Os jornalistas Chico Otávio e Isabela Palmeira contam sobre o golpe de R$ 38 bilhões do Faraó do Bitcoin que usou criptomoedas como isca
moeda de Bitcoin à frente do logotipo do Goldman Sachs

ETF de Bitcoin da BlackRock ganha apoio de gigantes de Wall Street, como Goldman Sachs e Citadel

O sucesso dos ETFs de Bitcoin está forçando até os céticos das criptomoedas a clamarem por um espaço no setor