Imagem da matéria: Influencer de criptomoedas é demitido de seu próprio canal do YouTube
Ben “Bitboy” Armstrong (Reprodução Twitter)

O canal BitBoy Crypto se separou de BitBoy, o nome artístico usado pelo polêmico influencer Ben Armstrong.

A empresa confirmou na segunda-feira (29) via X, antigo Twitter, que demitiu o Youtuber de criptomoedas das operações da marca.

Publicidade

“O BJ Investment Holdings, empresa-mãe da Hit network, tomou medidas legais decisivas para remover Ben Armstrong da empresa”, twettou a BitBoy Crypto hoje.

A empresa disse que suas razões eram “difíceis” e incluíam alegações sérias e pessoais contra Armstrong, incluindo abuso de substâncias ilícitas – que ainda não foram confirmadas pelo próprio influenciador.

De acordo com o seu site, a Hit Network é uma rede de mídia feita para criadores. Ela trabalha com inúmeras marcas para fornecer entretenimento e educação com relação à criptomoedas, empreendedorismo, jogos, música e esportes.

A BitBoy Crypto não é apenas uma das principais marcas sob o guarda-chuva da Hit Network, é também a mais popular, conforme seu site oficial.

O CEO da Hit Network, TJ Shedd, fez uma declaração sobre a demissão em uma livestream no YouTube.

Ele acrescentou que a remoção também é para “ajudar a conciliar os danos emocionais, físicos e financeiros que [Armstrong] causou aos funcionários da Hit network e da comunidade Bitboy Crypto.”

Publicidade

Armstrong ainda não respondeu ao contato do Decrypt. 

A conta de Twitter BenCoin respondeu hoje à notícia em um post que afirma ter sido escrito por Armstrong, embora ainda não seja possível definir se foi o influenciador que realmente escreveu a mensagem.

“Aqui é o Ben. TJ Shedd & Justin Williams tentaram um golpe na minha empresa”, twettou a conta BenCoin. “Apenas confirmando o que está acontecendo. É verdade. Houve um motim na BitBoy Crypto & Hit Network. Mas não vai funcionar. Eles não têm influência. Até que me possam clonar, não tenho nada com que me preocupar.”

Reações da comunidade

A notícia provocou uma enxurrada de reações mistas da comunidade cripto em várias plataformas de redes sociais.

Sobre a live no YouTube hoje de manhã, muitos presentes na conversa ficaram descontentes com a remoção de Armstrong da empresa. Muitos dos que comentavam solicitaram – ou até exigiram – o regresso do anfitrião.

O Reddit também viu um rebuliço, com um post intitulado “Fim de uma era? – Ben Armstrong.” O post foi recebido, no entanto, com aplausos e entusiasmo pelos Redditors.

Publicidade

“Por que demoraram tanto?”, perguntou um usuário.

Armstrong está atualmente vinculado a uma ação coletiva junto com várias outras celebridades por supostamente promover a agora extinta exchange cripto FTX. Depois que a ação foi movida, o advogado que representa os demandantes acusou Armstrong de assédio, dizendo que ele fez “ameaças violentas diárias” por telefone e e-mail.

Quem é BitBoy

BitBoy é um dos criadores de conteúdo de criptomoedas mais populares na atualidade, com produção focada na adoção da indústria.

Os vídeos em seu canal no YouTube, com 1,4 milhões de seguidores e 4,6 mil vídeos publicados, contam com 260 milhões de visualizações. No entanto, o influencer também já se envolveu em polêmicas, sendo uma delas com o youtuber Atozy.

No ano passado, Ben entrou com uma ação contra o youtuber Erling Mengshoel Jr., conhecido como Atozy, por “declarações difamatórias e prejudiciais”. Isso porque,em 2021, Atozy postou um vídeo intitulado “Esse YouTuber engana seus fãs… BitBoy Crypto”.

Ben então buscou recuperar os supostos danos – mesmo tendo feito propaganda de projetos cripto que tiveram falhas desastrosas —. mas posteriormente desistiu do processo, argumentando que não pretendia tornar o processo público.

Publicidade

“Acho que não entendi que meu nome agora ficou tão grande que se eu abrisse um processo, [meu nome] será encontrado e ficará público”, disse ele em um prólogo de 16 minutos em seu programa diário. “É óbvio que, se eu soubesse que isso viria a público, eu não o teria feito.”

Briga do influencer com Beeple

Ben também enfrentou reações negativas por promover certos negócios, como a falida credora Celsius Network, além de alguns de seus detratores alegarem que ele foi pago para promover criptoativos duvidosos no passado.

Um deles foi o artista digital Beeple, que o chamou para a briga ao criticar um token chamado BEN. O caso aconteceu em maio deste ano.

O token não foi originalmente criado por Bitboy, mas por um Ben — o Ben.eth, outro influenciador cripto. No entanto, Bitboy imediatamente entrou no hype para fazer um acordo suspeito com Ben.eth, comprometendo-se a pagar cerca de US$ 430 mil em ETH e stablecoins por uma participação de 20% no token meme e no controle sobre seu pool de liquidez.

Mas pelo alto risco, muitos tiraram sarro de Bitboy por ter feito esse negócio, rotulando a negociação como uma “idiotice alucinante” que certamente colocando Ben.eth no “Hall da Fama dos Golpistas.”

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

“Somente em criptomoeda.” A memecoin Pacmoon recompensou um usuário com um grande airdrop – que foi maior do que o esperado graças ao erro de um amigo
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode surpreender positivamente nos próximos meses, diz Coinbase

Subindo menos que outras criptomoedas em 2024, o Ethereum pode se recuperar e superar seus pares nos próximos meses, avalia a Coinbase
Fazenda de Mineração de criptomoedas Salto del Guairá Paraguai -ANDE

Paraguai usa inteligência artificial para encontrar fazenda ilegal de mineração de Bitcoin

Autoridades apreenderam 176 ASICs em Saltos de Guairá com ajuda de sistema que mede a tensão de redes elétricas
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”