Imagem da matéria: Incerteza na China por Evergrande faz Bitcoin (BTC) recuar para US$ 65 mil
(Foto: Shutterstock)

A quarta-feira (10) foi movimentada para o Bitcoin (BTC) que viu seu preço decolar para um novo topo histórico horas antes de desabar com o surgimento de uma nova onda de temor relacionada ao futuro da Evergrande.

O anúncio de que a inflação dos Estados Unidos aumentou 6,2% no ano no ritmo mais rápido visto em 30 anos, fez o bitcoin — um ativo financeiro visto como proteção contra a inflação — atingir recorde de preço de US$ 68.789 no fim da manhã passada, segundo o CoinMarketCap.

Publicidade

Ao longo da tarde, a criptomoeda continuou sendo negociada acima dos US$ 68 mil, mas por volta das 16h iniciou um movimento de queda que culminou numa mínima no dia de US$ 64.050.

Na manhã desta quinta-feira (11), bitcoin melhorou um pouco seu desempenho, mas continua operando em queda de 2,5% nas últimas 24 horas, valendo agora US$ 65.200. No Brasil, o ativo é negociado por volta de R$ 365 mil, segundo o Índice do Portal do Bitcoin.

A desvalorização do bitcoin começou assim que se espalhou a informação de que a Evergrande, gigante do setor imobiliário chinês afundada em dívidas, havia perdido o prazo para pagar juros de títulos pendentes. 

A credora alemã Deutsche Marktscreening Agentur (DMSA) declarou que a Evergrande estava oficialmente inadimplente e que abriria um processo de falência contra o grupo.

Publicidade

No entanto, a Bloomberg revelou que o calote sugerido pela DMSA não era verdadeiro, já que a Evergrande pagou naquele mesmo dia US$ 148 milhões em juros vencidos sobre três títulos emitidos pelo grupo.

De qualquer forma, a notícia teve um impacto negativo no mercado de ações e, consequentemente, criptoativos como o bitcoin também registraram perdas no dia.

Altcoins voltam para o vermelho

A volatilidade do bitcoin está influenciando a maior parte das criptomoedas do mercado que voltaram para o vermelho nesta manhã.

O Ethereum (ETH) que ontem renovou sua máxima histórica para US$ 4.859, falhou em superar os US$ 5 mil e agora está sendo negociado por US$ 4,710, em queda de 0,7% no dia.

Publicidade

Já a Cardano (ADA) enfrenta a maior desvalorização no dia entre as 10 maiores criptomoedas do setor, caindo 6,3% e valendo agora US$ 2,12. Mais cedo, a ADA chegou a bater uma mínima de US$ 1,94.

Outras altcoins também estão no negativo nesta quinta, incluindo a Binance Coin (-3,3%) Solana (-0,2%), XRP (-0,8%) e Polkadot (-5,4%) e Dogecoin (-5%).

VOCÊ PODE GOSTAR
Hacker com capuz sorri no escuro

“Fizemos besteira”: Gala Games confirma hack de de R$ 1,2 bilhão

Um invasor usou um exploit para cunhar e roubar 5 bilhões de tokens da Gala Games (GALA)
Imagem da matéria: O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

Fabrício Tota, diretor do MB, discutiu no Ethereum Rio como empresas podem tirar o máximo proveito da tecnologia blockchain através da tokenização
Imagem da matéria: 5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

Quando o token NOT será lançado? Qual o futuro para a Notcoin? É melhor fazer stake dos tokens? Preparamos um resumo para você
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos