Imagem da matéria: IBM aponta moedas digitais de bancos centrais como tendência para 2020
Foto: Shutterstock

O IBM Institute of Business Value (IBV) reuniu cinco principais temas para 2020 envolvendo a Blockchain e constatou que a inovação associada a outras tecnologias servirá de ferramenta para a melhor proteção e verificação de dados. A pesquisa também apontou que futuramente se terá um aumento de moedas digitais reguladas.

O estudo, publicado na última quinta-feira (21), foi realizado por meio do seu Estudo de Economia Blockchain de 2019, pela qual a IBM conduziu entrevistas com mais de mil pessoas de negócios e tecnologia. 

Publicidade

Apesar de ser o quinto tema da pesquisa, a aposta de que haverá uma crescente onda de moedas digitais reguladas pelo Banco Central pode mudar todo o mercado de capitais.

O estudo mostrou que 58% das organizações pesquisadas concordam que podem obter novas fontes de receita ao tokenizarem os ativos trocados em um mercado habilitado para blockchain.

A IBV mencionou, então, na sua pesquisa que “novas organizações e regulações foram implementados para facilitar a criação, gestão, comercialização e liquidação de tais fichas digitais e moedas”.

Além de o avanço das moedas digitais regulamentadas, o estudo ainda abordou os seguintes temas: surgimento modelos de governança pragmáticos; a interconectividade um passo mais perto da realidade; outras tecnologias combinadas com blockchain para criar uma vantagem competitiva ainda maior e ferramentas de validação para combater fontes de dados fraudulentas. 

Publicidade

Blockchain e a boa governança

Quanto a governança, o estudo mencionou que ela se tornará um fator chave quanto mais for adotada a blockchain. O problema, portanto, é que não há um modelo de governança no qual todos concordem e isso será um desafio.

“Foi visto que 41% das organizações acreditam que a falta de padrões uniformes de governança entre parceiros é o desafio mais importante para avançar sua prova do conceito (PoC) de Blockchain ou ecossistema mínimo viável (MVE)”.

A IBV apostou, então, que esse ano começará a ter novos modelos de governança que permitem que grandes e variados consórcios tratem da tomada de decisões, permitam esquemas e até pagamentos com mais eficiência.

A questão de interconectividade pode trazer uma preocupação antiga: o compartilhamento de dados entre empresas. Isso ocorreria pois, de acordo com o estudo, “não é possível pensar em blockchain sem a nuvem”. A IBM, porém, disse que esse compartilhamento ocorreria sem problemas.

Publicidade

“Hoje, IBM Blockchain está aberta e disponível em qualquer lugar. Blockchain deve permitir a facilidade de utilização de tudo o que as empresas necessitam, em ambientes híbridos de nuvem, multi-cloud e locais”.

Proteção e verificação de dados

A blockchain associada a internet das coisas (IoT), 5G, inteligência artificial (IA) e Edge Computing pode melhorar a qualidade dos algoritmos e até mesmo criar uma vantagem competitiva ainda maior, conforme foi apontado no terceiro tema do estudo.

“Blockchain ajudará a manter esses dados seguros e auditará cada etapa do processo de tomada de decisão, permitindo uma visão mais precisa, impulsionada pelos dados confiados pelos participantes da rede”.

A IBM, então, mencionou que há a expectativa de que “as soluções blockchain se combinem com Internet das Coisas e IA para se tornarem os principais aceleradores dos mercados habilitados para blockchain no futuro”.

Evitando fraudes e erros

São milhões de pontos de dados capturados por meio dessas soluções de rede blockchain. Segundo a pesquisa, num mundo em que dados são coletados e transferidos com grande velocidade pode haver inconsistências seja devido a erro humano ou por causa de pessoas mal-intencionadas. 

Publicidade

Neste ponto, o estudo mostrou a necessidade de manter os dados protegidos e levantou a hipótese do quarto tema, o qual aborda sobre a validação na Blockchain para combater fontes de dados fraudulentas.

“Com a necessidade de mais mecanismos de proteção de dados, este ano as soluções de blockchain usarão ferramentas de validação junto com os mecanismos de criptografia e IoT, que ligam os ativos digitais ao mundo físico injetando dados externos nas redes”. 

O estudo apontou que 88% das instituições acreditam que garantir padrões de comunicação de dados para as redes blockchain é um fator importante para que toda a indústria se junte a essa inovação tecnológica.

Essas ferramentas de validação, portanto, deverá melhorar a confiança e segundo a instituição “eliminará a dependência da inserção manual de dados, que muitas vezes são propensas a erros e fraudes”.


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br


VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15
chaveiro com moeda de bitcoin em cima de teclado de laptop

O que são chaves privadas na blockchain e quais seus benefícios? | Opinião

Autor explica os cinco pilares fundamentais para a custódia segura de chaves privadas
Imagem da matéria: Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Grupo criou aplicação para conectar via blockchain produtores de energia e estações de abastecimento, com a mira no mercado de carros elétricos
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…