Imagem da matéria: Holders de longo prazo dominam Bitcoin e volatilidade no preço bate mínima histórica, mostra Glassnode
Shutterstock

Os holders de longo prazo de Bitcoin agora controlam cerca de 14.599 milhões de BTCs, um novo recorde, de acordo com dados da empresa de análise de blockchain Glassnode divulgados nesta segunda-feira (7)

Ao longo dos últimos sete dias, o saldo total mantido nessas carteiras aumentou 43.949 Bitcoins ou US$ 1,274 bilhão nos preços atuais.

Publicidade

Os detentores de Bitcoin de longo prazo são endereços que possuem moedas por pelo menos 155 dias. De acordo com o Glassnode, pesquisas anteriores mostram que esse tipo de endereço é estatisticamente improvável de gastar e, portanto, na gíria do Bitcoin, presume-se que seja um HODLer.

O montante detido por detentores de longo prazo também representa 75% da oferta circulante do Bitcoin, sugerindo que os investidores estão optando por manter seus ativos por longos períodos de tempo.

Em fevereiro, os detentores de Bitcoin de longo prazo controlavam até 78% da oferta circulante da rede. Ainda assim, esse padrão sustentado de participação de longo prazo pode indicar uma crença crescente no potencial da criptomoeda líder para servir como reserva de valor.

Volatilidade do Bitcoin atinge mínimas históricas

Checkmate, o pseudônimo de um analista da Glassnode, apontou, entretanto, para o fato de que a volatilidade realizada para o Bitcoin também teve uma mínima histórica.

Publicidade

“Nos prazos de 1 mês a 1 ano, este é o período mais silencioso que vimos o Bitcoin desde março de 2020”, escreveu o analista. “Historicamente, essa baixa volatilidade alinha-se com os períodos de ressaca pós-baixa do mercado (fase de reacumulação).”

A volatilidade realizada, por vezes referida como volatilidade histórica, refere-se à volatilidade dos preços que um ativo experimenta ao longo de um período específico. Normalmente, é calculada com base na mudança de um preço de fechamento para o próximo.

Preço do Bitcoin

O Bitcoin está atualmente sendo negociado a US$ 29.010,00, queda de 0,1% nas últimas 24 horas, de acordo com o CoinGecko.

A maior criptomoeda do mundo também caiu 4,3% no mês passado, depois de atingir níveis acima de US$ 31.500,00 em meados de julho em meio a uma nova onda de Aplicações Bitcoin ETF.

Publicidade

Ainda assim, o Bitcoin subiu 75% desde o início do ano, superando solidamente os principais índices de ações, como Nasdaq Composite (+33% no acumulado do ano), S&P 500 (+17% no acumulado do ano) e Dow Jones (+5,82%).

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

“O que vier a seguir está nas mãos de Deus”, disse o dev após assumir o roubo
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?
Imagem da matéria: Tom Brady é ridicularizado por ligação com FTX em especial da Netflix

Tom Brady é ridicularizado por ligação com FTX em especial da Netflix

Brady e sua ex-esposa, Gisele Bündchen, adquiriram uma participação acionária na falida FTX em 2021
criptomoedas caindo no fogo

Volume de negociação em corretoras de criptomoedas cai pela 1ª vez em 7 meses

Análise aponta que guerra no Oriente Médio e freio no fluxo dos ETF cripto dos Estados Unidos foram os motores para a queda