Imagem da matéria: Hackers que roubaram US$ 400 milhões da FTX são processados nos EUA
Foto: Shutterstock

Três pessoas foram acusadas de orquestrar um hack de US$ 400 milhões que, segundo informações, está ligado à falida exchange de criptomoedas FTX. Um grande júri os acusou, segundo a ArsTechnica, de duas acusações de conspiração para cometer fraude eletrônica e roubo de identidade agravado e fraude de dispositivo de acesso decorrente de quase dois anos de crimes de troca de SIM (SIM swapping).

De acordo com os promotores, os norte-americanos Robert Powell, Carter Rohn e Emily Hernandez realizaram ataques de troca de SIM entre março de 2021 e abril de 2023.

Publicidade

O documento judicial citado pela ArsTechnica, no entanto, não menciona a FTX ou seu fundador, Sam Bankman-Fried, pelo nome. Em vez disso, usou o apelido de Victim Company-1 (Empresa Vítima-1). Uma matéria subsequente da Bloomberg hoje cita fontes não identificadas que confirmam que a Victim Company-1 é de fato a FTX.

“Por volta de 11 de novembro de 2022, Hernandez usou uma identidade falsa com os detalhes de um funcionário da FTX para convencer a AT&T a transferir a conta do telefone celular para outro cartão SIM”, disse Bloomberg. “O suposto líder do grupo, Powell — que usa apelidos online ‘R$’ e ElSwapo1 — então usou vários códigos de autenticação para acessar as carteiras cripto da FTX.”

Vários alvos estão listados na acusação, mas uma menção, em particular, fez com que muitos especulassem que poderia ser o hack que teve como alvo a FTX no mesmo dia em que a empresa entrou com pedido de recuperação judicial no final de 2022.

“Em ou por volta de 11 de novembro de 2022, e continuando em 12 de novembro de 2022, os coconspiradores transferiram mais de US$ 400 milhões em criptomoedas das carteiras de cripto da Empresa Vítima-1 para carteiras cripto controladas pelos coconspiradores”, disseram os promotores.

Publicidade

“Investigando anormalidades com movimentos de carteira relacionados à consolidação dos saldos da FTX nas exchanges”, disse o conselheiro geral da FTX US, Ryne Miller, na época em uma publicação no X agora excluída.

Durante as 24 horas, mais de US$ 650 milhões foram roubados, de acordo com o detetive de blockchain ZachXBT.

O processo de troca de SIM é um tipo de ciberataque que envolve assumir o controle do número de telefone de alguém, convencendo os funcionários do suporte ao cliente da operadora a transferi-lo para um cartão SIM diferente. Os hackers podem então usar os SIMs reatribuídos para contornar a autenticação de dois fatores e acessar as contas on-line da vítima, como contas bancárias, contas de redes sociais e contas de e-mail.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

You May Also Like
Imagem da matéria: Quem é Mr 100? a baleia misteriosa de Bitcoin que agora detém R$ 15 bilhões

Quem é Mr 100? a baleia misteriosa de Bitcoin que agora detém R$ 15 bilhões

Uma figura misteriosa acumulou 54.164 BTC, despertando curiosidade na comunidade cripto enquanto o mercado esquenta
Mãos humanas e robótica tocam as pontas dos dedos

Manhã Cripto: Tokens de IA disparam, Ethereum (ETH) supera os US$ 3 mil e Justiça libera extradição no caso Terra

Traders aceleram as compras de tokens relacionados à tecnologia de inteligência artificial, com destaque para o SingularityNET  e Fetch.ai
Imagem da matéria: Veja as 5 criptomoedas que mais valorizaram em fevereiro

Veja as 5 criptomoedas que mais valorizaram em fevereiro

Indo muito além do Bitcoin, Ethereum e Solana, cinco criptomoedas subiram mais de 100% em fevereiro; confira o ranking
Edward Snowden aparece em telão montado em conferẽncia

Bitcoin é o “avanço monetário mais significativo desde a criação da moeda”, diz Edward Snowden

Edward Snowden chamou sua visão sobre o Bitcoin de “impopular, mas verdadeira” em um tweet referenciando o criador da criptomoeda, Satoshi Nakamoto