Imagem da matéria: Hackers da Coreia do Norte Estão Roubando Bitcoin para Financiar Kim Jong-Un
Ditador do país, Kim Jong-un

Uma empresa de segurança cibernética revelou detalhes de uma campanha patrocinada pelo estado, usando hackers norte-coreanos, para roubar bitcoin das exchanges sul-coreanas de criptomoedas.

De acordo com um novo relatório da empresa de segurança cibernética FireEye, hackers apoiados pelo regime de Kim Jong-Un na Coreia do Norte estão direcionados especificamente às exchanges de criptomoedas sul-coreanas para roubar bitcoin e outras moedas digitais.

Publicidade

Um trecho do relatório aponta para uma campanha financiada pelo estado ou os “cofres pessoais da elite de Pyongyang”:

Agente patrocinados pelo estado procuram roubar bitcoin e outras moedas virtuais como meio de evadir sanções e obter dinheiro para financiar o regime.

Coreia do Sul é o alvo

Como a CCN informou em abril deste ano, uma empresa sul-coreana de cibersegurança acusou hackers da Coreia do Norte de roubar bitcoins no valor de 1 bilhão de won (cerca de US$ 90.000) todos os meses de 2013-2015 para aumentar suas reservas de moeda.

Desde o mês seguinte, em maio, pesquisadores da FireEye revelaram que observaram que hackers norte-coreanos visavam pelo menos três exchanges sul-coreanas de criptomoedas para roubar fundos. Eles fizeram isso com campanhas de phishing, disseram pesquisadores, que direcionaram contas de e-mail pessoais de funcionários das exchanges.

O malware encontrado nos e-mails era semelhante a variantes ligadas a hackers norte-coreanos suspeitos de roubo cibernético a bancos no ano passado.

Os pesquisadores apontam múltiplos ataques, incluindo um incidente em abril, onde a exchange de bitcoe sul-coreana, Yapizon, perdeu mais de US$ 5 milhões em fundos de usuários em bitcoin devido a uma falha na carteira. Quatro dias depois, o cronograma dos pesquisadores da FireEye mostra os Estados Unidos e a comunidade internacional em geral trabalhando no sentido de aumentar as sanções econômicas.

Publicidade

Entre maio e julho, os pesquisadores destacam quatro novos ataques, um dos quais viu Bithumb – a maior exchange de bitcoins e Ethereum da Coreia do Sul – sofrer uma violação dos dados pessoais pertencentes a cerca de 31 mil usuários. Os relatórios de notícias também revelaram que “centenas de milhões” de won coreano (moeda local) foram roubados de Bithumb.

É perfeitamente possível que a Coreia do Norte está se voltando para bitcoin, roubando-os das exchanges para depois lavá-lo em dinheiro em meio a um escrutínio crescente e sanções da comunidade internacional.

“Se os atores comprometerem uma exchange própria (em oposição a uma conta ou carteira individual), eles podem tira-las de carteiras online, trocá-las por outra criptomoeda mais anônima ou enviá-las diretamente para outras carteiras em exchanges diferentes para retirá-las em fiat, como o won sul-coreano, dólares dos EUA ou renminbi chinês”, acrescentou o relatório. “À medida que o ambiente regulatório em torno das criptomoedas ainda está emergindo, algumas exchanges em diferentes jurisdições podem ter controles fracos contra a lavagem de dinheiro, facilitando esse processo e tornando as exchanges uma tática atrativa”.

Talvez você queira ler
cz fundador da exchange de criptomoedas binance

Desempregado, CZ diz estar “aproveitando” tempo livre e recomenda livros nas redes sociais

O ex-CEO da Binance falou sobre estoicismo e também relembrou frases antigas como “cuidado com o que você deseja”
Tela de computador que mostra moeda de bitcoin em meio a traços matrix

Investidor que pagou a taxa de Bitcoin mais cara da história revela ter sido vítima de hacker

“Hackers pagaram taxa de 83,5 BTC com meu dinheiro”, denuncia investidor
Homem cavando uma placa de computador com uma picareta - -imagem ao fundo de moeda de bitcoin

Minerador sortudo ganha R$ 1,2 milhão ao resolver bloco de Bitcoin sozinho

As estatísticas apontam que um minerador daquele porte resolveria um bloco de Bitcoin apenas uma vez em cinco anos
Imagem da matéria: Semana Cripto: Bitcoin segue em alta e flerta com US$ 40 mil; mania das memecoins retorna com Elon Musk e Charlie Munger

Semana Cripto: Bitcoin segue em alta e flerta com US$ 40 mil; mania das memecoins retorna com Elon Musk e Charlie Munger

Na última semana os investidores voltaram suas atenções para o Bitcoin e uma série de obscuras memecoins