moeda de bitcoin com bandeira dos EUA no fundo
Shutterstock

O governo dos Estados Unidos anunciou que planeja vender cerca de US$ 117 milhões em Bitcoin apreendidos de um traficante de drogas condenado que operava no Silk Road, o comércio online mais notório que já operou na dark web e famoso pela venda de drogas e uso de criptomoedas como meio de pagamento.

Um aviso de confisco deste mês já está disponível online, com o governo observando que planeja “descartar” a criptomoeda. O aviso segue a sentença deste mês para Ryan Farace, de 38 anos, e seu pai Joseph Farace, de 72 anos, ambos de Maryland, pela acusação de conspiração para lavagem de dinheiro.

Publicidade

“Os Estados Unidos dão aqui aviso de sua intenção de descartar a propriedade confiscada da maneira que o Procurador-Geral dos Estados Unidos possa direcionar”, diz o aviso, dando às pessoas, além dos réus no caso, 60 dias (a partir de 10 de janeiro de 2024) para apresentar uma petição reivindicando interesse nos ativos.

“Após a disposição do Tribunal de todas as petições auxiliares apresentadas, ou se tais petições não forem apresentadas, após o término do período especificado acima para a apresentação de tais petições auxiliares, os Estados Unidos terão título claro da propriedade e poderão garantir um bom título para qualquer comprador ou transferente subsequente”, lê-se no aviso.

De acordo com o Departamento de Justiça, os Estados Unidos recuperaram com sucesso mais de 2.933 Bitcoin da família Farace, avaliados em cerca de US$ 117 milhões hoje. O governo havia listado o valor aproximado em cerca de US$ 133,5 milhões quando o aviso de confisco foi publicado em 10 de janeiro.

Ryan Farace foi previamente condenado em 2018 por um plano para fabricar e vender pílulas de Xanax através de mercados da dark web como a Silk Road usando o nome Xanaxman. O governo diz que ele recebeu finalmente mais de 9.138 Bitcoin por tais transações – ou cerca de US$ 364 milhões no valor de hoje.

Publicidade

Farace confiscou apenas 24 Bitcoins em 2020, alegando que não tinha mais acesso a fundos adicionais. Mas enquanto estava encarcerado em 2020, Ryan Farace instruiu seu pai Joseph a transferir 2.874 Bitcoins para um cúmplice terceiro para mover os fundos para fora dos Estados Unidos. A dupla admitiu tais ações em seus acordos de confissão. Ryan foi indiciado pelas acusações em 2021.

Finalmente, Ryan Farace foi condenado a mais 54 meses em prisão federal em 5 de janeiro, enquanto Joseph Farace foi condenado a 19 meses em prisão federal em 8 de janeiro, com dois anos de liberdade supervisionada a seguir.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin à vista já controlam mais de 1 milhão de BTC

Mais da metade dos US$ 70,5 bilhões em fundos está praticamente dividida entre Grayscale e BlackRock
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
moeda de bitcoin ao lado de celular com logo da mt gox

Manhã Cripto: Bitcoin cai após Mt. Gox mover US$ 9 bilhões em BTC

A grande movimentação de Bitcoin pela Mt. Gox é um sinal de que, muito em breve, os investidores lesados pelo hack de 2014 serão ressarcidos