Casa à beira de rio no Butão
Energia hidrelétrica em abundância facilita a mineração de Bitcoin no Butão (Shutterstock)

O Butão, país asiático situado entre China e Índia considerado um gigante na mineração de Bitcoin, poderá ver em breve um crescimento na atividade cripto na casa de seis vezes.

O aumento na capacidade de mineração virá através de ações de infraestruturas que serão criadas a partir de uma parceria entre braço de investimentos do governo de Butão, Druk Holding & Investments (DHI), e a Bitdeer Technologies Group, empresa de mineração listada na Nasdaq.

Publicidade

O valor da empreitada será de US$ 500 milhões (cerca de R$ 2,5 bilhões), segundo uma publicação do Bloomberg, com a expectativa de fechar o orçamento até julho deste ano.

O objetivo da parceria é aumentar de forma planejada a operação de mineração de Bitcoin para ajudar a compensar o impacto na receita após o halving, que vai cortar pela metade as recompensas pagas aos mineradores. Previsto para acontecer por volta de 20 de abril, a rede do Bitcoin vai pagar aos mineradores 3,125 BTC por bloco minerado, ante os atuais 6,25 BTC.

O plano de Butão é aumentar a capacidade de mineração por meio da introdução de hardware de ponta para “encarar” a dificuldade de mineração. Se implementadas, as atualizações aumentarão a capacidade de mineração local em 500 megawatts até o primeiro semestre de 2025, segundo o diretor de negócios da Bitdeer, Matt Linghui Kong, o que elevaria a capacidade total do Butão para 600 megawatts.

O capital será retirado de um fundo que a parceria começou a levantar em maio do ano passado, quando revelaram planos para aproveitar a abundante energia hidrelétrica do Butão para a mineração de Bitcoin. 

Publicidade

Os custos de computação estão aumentando devido ao aumento na dificuldade de mineração do Bitcoin, uma medida de quanto poder de computação é necessário para adicionar um novo bloco à rede. A dificuldade da rede atingiu níveis recordes antes do halving, compensando alguns dos ganhos da alta dos preços.

Mineração de Bitcoin no Butão

Há tempos o Butão procura diversificar a sua economia dependente da energia hidroeléctrica — o país tem quase toda sua energia gerada por hidrelétricas, o que é considerado uma produção mais sustentável do que com combustíveis fósseis.

Além disso, aponta que as montanhas da cordilheira do Himalaia são frias o ano todo, o que facilita sediar uma operação de mineração, que em geral gasta muito em ar-condicionado para manter a temperatura fria ideal.

O DHI vê a tecnologia blockchain como uma parte central dos esforços para construir um ecossistema de inovação para uma economia inicial. Por isso, o país vem minerando Bitcoin desde que preço estava em US$ 5 mil.

Publicidade

O governo vende boa parte dos bitcoins que minera para pagar pela operação e manutenção das máquinas, mas guarda uma parte como reserva de valor.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin e Ethereum abrem em queda e BlackRock supera Grayscale em número de BTC sob custódia

Manhã Cripto: Bitcoin e Ethereum abrem em queda e BlackRock supera Grayscale em número de BTC sob custódia

ETF de Bitcoin da BlackRock agora detém mais BTC do que sua rival, a tradicional Grayscale Bitcoin Trust
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito
Cofre dourado no formato de baleia receb moedas shiba inu SHIB

Baleias voltam a encher os bolsos de Bitcoin, mostra análise

A acumulação acelerada de baleias é um sinal de que o mercado altista do Bitcoin ainda está ativo