Imagem da matéria: Governo da Venezuela cria corretora estatal de criptomoedas
Foto: Shutterstock

O governo da Venezuela lançou uma corretora de criptomoedas estatal chamada “Venezuela Exchange” (VEX), que vai dar suporte para a Petro nos pares com bitcoin e litecoin, e para a dash, no par com o bolívar.

À frente da estratégia que começou a operar no início do mês para driblar sanções dos EUA está a Superintendência Nacional de Criptoativos e Atividades Relacionadas (Sunacrip).

Publicidade

No site do governo, a VEX foi descrita como “a nova casa de câmbio do país” e um “pilar tecnológico da economia digital na Venezuela”, com “oportunidades de comunicação entre ecossistemas”.

Segundo a Sunacrip, a exchange estatal pode ser acessada por meio do aplicativo ‘PetroApp’, que foi projetado para permitir que os venezuelanos comprem bens, serviços e façam transferências por meio de smartphones.

Os usuários poderão aderir a VEX fazendo uma cadastro no ‘Registro Integral de Servicios en Criptoactivos’ (RISEC). O site do governo ainda conta com uma calculadora específica para conversão cripto/fiat, a ‘Petro Calculadora’.

Para o governo, todas essas novas tecnologias são elementos digitais inovadores da nova economia digital da Venezuela. Com a moeda oficial destruída pela inflação, o país vem buscando alternativas ao papel-dinheiro.

Publicidade

Desde o final de 2018, com lançamento da criptomoeda estatal Petro, o ditador que governa o país, Nicolás Maduro, vem tentando criar uma economia centrada no controverso criptoativo — supostamente lastreado em petróleo.

Procurado pelos EUA

Quem coordena todo o setor de criptomoedas da Venezuela é Joselit Ramírez. Ele é um dos principais arquitetos da estratégia econômica de Maduro contra as sanções americanas que vêm desde da Era Obama.

Em junho deste ano, Ramirez passou a constar na lista de procurados da Imigração e Alfândega dos EUA (ICE), uma divisão do Departamento de Segurança Interna.

Segundo o governo americano, o chefe da Sunacrip tem “fortes laços políticos, sociais e econômicos com vários supostos chefes de narcóticos”.

Publicidade

Ramírez é procurado por “lavagem de dinheiro e evasão de sanções”, e os EUA oferecem uma recompensa de US$ 5 milhões por sua captura.

Venezuela e criptomoedas

De acordo com um relatório recente da Chainalysis, a Venezuela está em terceiro lugar no mundo na adoção de criptomoedas, atrás apenas da Ucrânia e da Rússia.

No entanto, tal adoção pode não estar acontecendo da maneira que as autoridades venezuelanas esperavam, que era adoção em massa de sua criptomoeda nacional Petro.

NContudo, no cenário atual, o Bitcoin é centro das atenções. A circulação da criptomoedas foi promovida principalmente pelas plataformas P2P Localbitcoins. 

VOCÊ PODE GOSTAR
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto
Imagem da matéria: Câmara dos EUA aprova projeto de lei para frear criação de CBDC

Câmara dos EUA aprova projeto de lei para frear criação de CBDC

O apoio à legislação ficou bastante dividido entre os partidos, com muito menos apoio dos democratas em comparação com outros projetos de lei envolvendo criptomoedas neste mês
Imagem da matéria: FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

Aprovado na Câmara esta semana, o projeto FIT21 visa regular o setor de criptomoedas dando segurança para consumidores e estimulando empreendedores
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos