Governo da Argentina investiga se Diário Oficial baseado em blockchain foi hackeado

Governo da Argentina investiga se Diário Oficial baseado em blockchain foi hackeado
Foto: Dennis Fidalgo/Flickr


O governo da Argentina vai apurar se a plataforma estatal baseada em blockchain, El Boletín Oficial (Diário Oficial do país), foi hackeada no último final de semana.

Segundo o jornal local El Cronista, no sábado (14) foi disseminado um link com informações falsas sobre o coronavírus que direcionava à plataforma do governo.

Conforme o site, uma versão falsa do El Boletín Oficial foi publicada e perdurou até o meio-dia de domingo. É sabido que registros em blockchian são imutáveis, mas uma rede não está livre de receber uma informação falsa.

Nos autos da edição 34.329, diz o site, constava uma resolução do Gabinete do governo vinculada ao Covid-19. Nela havia falsas medidas de emergência diante da pandemia.

De acordo com o jornal, com a propagação do link a plataforma acabou ficando instável e saiu fora do ar devido ao tráfego intenso. Uma das pessoas a par do assunto disse ao El Cronista que não houve invasão.

No entanto, quando o jornal questionou o governo sobre a resolução 3/2020, que tratava sobre licenças diante da pandemia, este assegurou que se tratava de informação falsa assim como toda a versão 34.329.

Contudo, na mesma versão, uma resolução (103/2020) do Ministério da Educação foi descrita como verdadeira. Inclusive o órgão replicou a informação em seu site, diz o jornal.



Ao notar as informações falsas, a Secretaria de Emprego do Governo ratificou o conteúdo da resolução.

Secretária da Argentina se pronunciou

Segundo o Télam, principal agência pública de notícias da Argentina, a chefe do Gabinete da Secretaria de Administração e Emprego, Ana Castellani, se pronunciou para negar as informações na edição 34.329.

Ela negou o decreto falso sobre a regulamentação de licenças no setor público estabelecida no âmbito da expansão da emergência sanitária, cuja notícia se espalhou nas redes sociais.

Na falsa resolução do Gabinete, escreveu o Télam, foi relatado que mulheres grávidas, pessoas com mais de 65 anos com histórico de doenças respiratórias, cardíacas, entre outras, foram dispensadas de frequentar seus locais de trabalho.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br