Imagem da matéria: Governo brasileiro zera alíquota de importação de carteiras de bitcoin
Foto: Shutterstock

A Câmara de Comércio Exterior (Gecex) do Ministério da Economia zerou nesta quarta-feira (17) a alíquota de imposto de Importação (II) de carteiras de armazenamento de criptomoedas. A medida é temporária e vai até o dia 31 de dezembro de 2025.

De acordo com a resolução, a regra vale para dispositivos que suportam bitcoin, ethereum, XRP, bitcoin cash, EOS, Stellar, entre outras moedas digitais.

Publicidade

Além das wallets, a medida também zera impostos de alguns tipos de impressoras, rotuladores eletrônicos, tanques de tintas, leitores fixos de radiofrequência por proximidade (RFID) e rádios transceptores portáteis.

Adeus tarifa de 16%

No Brasil e nos outros países-membros do Mercosul – Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela – a alíquota de importação das wallets, que fazem parte do grupo de Bens de Informática e Telecomunicações (BIT), é de 16%.

O país, ao zerar o imposto, colocou os dispositivos em um grupo chamado de Ex-Tarifário. “Em resumo, é uma lista de exceção à alíquota padrão normal de importação que esse item teria”, disse Lisandro Vieira, CEO da WTM do Brasil e consultor em comércio exterior.

O motivo para o país inserir os dispositivos nesse grupo é porque não há produção nacional suficiente para atender a demanda.

Publicidade

Menos impostos

Conforme cálculo feito por Vieira no Simulador do Tratamento Tributário da Receita Federal, a medida vai reduzir em 41% o valor dos tributos de importação e em 12% o preço do produto importado.

Até então, aquele que importava US$ 1.000 (R$ 5.381) em carteiras de criptomoedas – cerca de cinco dispositivos – precisaria precisaria pagar cerca de R$ 2.429 em impostos (II, IPI, PIS e Cofins), isso sem contar as tarifas estaduais, que variam conforme o local. O total final daria R$ 7.810.

“Se eu zerar o tributo de importação e recalcular, o II zera e o PIS e o Cofins também diminuem, porque os impostos no país incidem em cascata. Com isso, a gente cai de um custo de R$ 2.429 de tributos para R$ 1.439, uma redução de 41%”, falou Vieira.

Já o valor total dos produtos exportados teria redução de 12% (R$ 900) e ficaria em R$ 6.820.

VOCÊ PODE GOSTAR
Policiais federais fotografados de costas

PF e Receita Federal caçam grupo suspeito de lavagem de dinheiro com criptomoedas

Policiais federais e auditores-fiscais se mobilizaram em quatro estados para cumprir mandados de prisão, busca e apreensão em um esquema de importações ilegais
Imagem de Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin

Gilmar Mendes mantém prisão de Glaidson Acácio dos Santos, criador da GAS Consultoria

A defesa do ‘Faraó do Bitcoin’ alegou problemas psiquiátricos e uso de medicamento controlado, além de questionar a jurisdição acerca da competência para os processos
Policial algemando suspeito durante a noite

Médico perde R$ 500 mil em criptomoedas após encontro por aplicativo e sequestro; suspeitos são presos

Os sequestradores que aplicaram o famoso ‘golpe do amor’ foram presos rapidamente pela PM de SP; Polícia Civil investiga o paradeiro dos ativos
Homem preso com as mãos algemadas nas costas

Polícia do Rio prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em golpes com criptomoedas

Operação ‘Investimento de Araque’ foi deflagrada nos estados do Rio, Amazonas e Pará; suspeitos movimentaram mais de R$ 15 milhões em dois anos