moeda de Bitcoin à frente do logotipo do Goldman Sachs
Shutterstock

A notícia parece requentada, mas tudo indica que seja nova: segundo a agência de notícias Reuters, o Goldman Sachs retomou as operações de sua mesa de negociação de criptomoedas. Em 2018, o jornal americano The New York Times havia noticiado a mesma coisa, mas o projeto acabou sendo congelado.

A Reuters, que cita uma fonte anônima, afirma que a partir da semana que vem a mesa de operações de futuros de bitcoin vai começar atender os clientes.

Publicidade

Conforme a reportagem, a equipe estará alocada dentro da divisão de Mercados Globais. Também há projetos maiores de ativos digitais e outros envolvendo a tecnologia blockchain e CBDCs (moedas digitais de bancos centrais, na sigla em inglês).

A equipe parece ter sido reformulada depois da tentativa inicial. A antiga responsável pelo projeto, Rana Yared, deixou o Goldman Sachs no ano passado.

VOCÊ PODE GOSTAR
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Conselho nega recurso do “Faraó do Bitcoin” e mantém condenação de R$ 34 milhões da CVM

CRSFN manteve a condenação, no valor total de R$ 102 milhões, a GAS Consultoria, Glaidson Acácio (o Faraó do Bitcoin) e sua esposa Mirelis Diaz
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin segue em queda e perde os US$ 67 mil refletindo sinais do Fed

Manhã Cripto: Bitcoin segue em queda e perde os US$ 67 mil refletindo sinais do Fed

Mercado de criptomoeda caminha para fechar a semana no negativo após o Fed indicar apenas um corte de juros no ano, com o Bitcoin voltando para US$ 66 mil
Imagem da matéria: Receita Federal irá exigir informações de corretoras estrangeiras de criptomoedas

Receita Federal irá exigir informações de corretoras estrangeiras de criptomoedas

“Estamos preocupados em obter informações sobre a riqueza brasileira sujeita a tributação aqui”, afirma diretora da Receita Federal
Imagem da matéria: Gêmeos Winklevoss doam US$ 2 milhões em Bitcoin a Trump para combater "guerra às criptomoedas"

Gêmeos Winklevoss doam US$ 2 milhões em Bitcoin a Trump para combater “guerra às criptomoedas”

Os cofundadores da Gemini disseram que ficaram do lado de Donald Trump e doaram Bitcoin para derrubar a campanha de reeleição do presidente Biden